sábado, 3 de março de 2018

Esta Maria que sou eu, agradece em nome de todas as Marias deste Portugal a Rui Veloso e Bezegol

Rui Veloso, Bezegol, e a todos os músicos que fazem parte deste vídeo. A música é muito bem disposta. Passa muito boa energia. Boa energia é o que se precisa para enfrentar dias menos bons. 

(clicar no link para ouvir/ver o vídeo)

Ao contrário de muita gente esta semana que passou deixou-me em estado de ansiedade permanente, situação que já aprendi a disfarçar muito bem, ansiedade porque assumo sem qualquer tipo de constrangimento que não gosto de vento forte acompanhado de chuva também ela muito forte. Tenho consciência que a natureza tem o seu lado muito bom, só que é como se existisse por ali algo de muito humano e, existindo esse lado, confere-lhe também o lado muito mau. O lado mau, são, não só os incêndios, como também as inundações, a capacidade que o vento quando sopra demasiado forte tem de destruir o que lhe aparece à frente. Só por isso, e muito também por isso, quando se pede a Deus, para quem acredita em Deus, ou para quem não acredita mas tem a sua fé assente numa outra crença, crença essa que ajuda a suportar pesos demasiado ensurdecedores para um só corpo, uma só alma, é que eu acho que nesses pedidos que se fazem olhando para o céu: faz, por favor, com que chova mais, muito; faz, por favor, o sol brilhar com mais intensidade; faz, por favor, o vento soprar; são estes mais e mais que me deixam sobressaltada, a natureza em nome de um Deus maior, parece estar sempre atenta a muitos pedidos juntos, pode, porventura, focar-se na parte do mais, elevar o mais ao cubo e aí temos secas, inundações... catástrofes.

Eu, quando peço algo ao Senhor que ao domingo não só costuma estar dentro de igrejas mas como em todo o lado, costumo pedir com cuidado: que chova, mas que o solo tenha a capacidade de absorver toda a água de forma a não resultar em inundações que, tal como as secas extremas, podem originar situações verdadeiramente dramáticas; a existir rios, mar, por perto, que o nível desses rios, mar, não suba de tal forma que coloque a vida de pessoas em risco. Quando se pede, pede-se sempre com os devidos cuidados, penso eu, tenho para mim que, se não se fizer, os pedidos precipitados podem sempre ser atendidos. É o que esperamos. Esperamos que os nossos pedidos sejam atendidos. Mas não os precipitados. 

6 comentários :

  1. Rui Veloso e Bazegol interpretam 'Maria'. Não a que amanhece tardiamente mas aquela que proporciona uma onda reggae. Francamente gostei, assunto arrumado.

    Uma semana ansiosa? Pode saber-se porquê? Não vi razão para tal mas ... eu sou eu, cada um é como cada qual e não há nada como evidentemente.

    Peça-se a quem se pedir o que quer que seja, deve fazer-se com jeitinho, assim em onda fofinha. A menos que seja a 370ª vez que se faz o pedido e aí a coisa muda de figura.

    Fique tranquila, Maria, a Natureza é o que é e não adianta arregalar-lhe os olhos. Limitemo-nos a respeitá-la.

    Já agora ... em que consistem "pedidos precipitados"?

    Sugiro-lhe, só porque sim, que ouça
    https://www.youtube.com/watch?v=vtpxzjAc8jc

    Quero feedback, se faz favor! :)

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O caro Observador sabe a quantidade de Marias por metro quadrado que existe neste país? Ah pois, somos muitas, e muitas Marias juntas fazem um pais a abanar, isto se resolverem andar de braço dado com vento forte. Olhe que dois! Marias que sabem abanar o que necessita de ser abanado e vento ali só naquela de ser cúmplice de Marias-abanadoras :))

      Gostei francamente desta versão Rui Veloso/Bezegol a cantar para todas as Marias na terra. Boa energia. Boa batida. Eu cá não os vi na tv, nem lembro de os ter ouvido na rádio, pois, parece que à tv vão sempre os mesmos, ou é o Toy ou é o Tony Carreira, será que têm um divã cativo lá num cantinho qualquer?

      Passando à outra parte:
      Eu acho que temos que nos deixar disto do politicamente correcto, quando o politicamente correcto nada mais é do que um véu que encobre situações que apertam as pessoas. Neste momento existem pessoas que se ousarem dizer que não gostam de chuva podem ser espancadas em praça pública, quando o que muitas pessoas quererão dizer e podem, é que mesmo não simpatizando com chuva sabem que ela é necessária e por isso mesmo é bem-vinda. Isto é bem diferente. Muito diferente mesmo. Eu, por exemplo, gosto de chuva mas não gosto, de todo, de vento muito forte. Qual a razão? Porque quando se vive lado a lado com árvores que podem cair à nossa frente, espero que não em cima de nós, ou de casas, temos uma grande consciências de coisas que para outros serão irrelevantes.

      Todas as pessoas, creio, ou quero crer, têm consciência de que depois de um período longo em que pouco ou nada choveu, precisamos realmente de chuva, e ainda bem que está a chover, o que não se pode é esquecer o lado de que se chover dias, meses, sem-fim, aquilo que por um lado traz uma enorme riqueza, por outro sendo em demasia arrasta dramas. E que dramas são esses? Rios que subindo drasticamente e repentinamente o nível das suas águas, transbordam, colocam em risco vidas e casas de pessoas; mar que entra pela terra dentro arrastando o que apanha pela frente, mar que destrói; desabamentos de terras, arribas, que também podem colocar em risco vidas humanas; isto sem falar de bens pessoais. Portanto, este meu texto quis apenas transmitir de forma simples que ao pedir, a pessoa tem sempre de... saber pedir. Pedidos precipitados geram situações precipitadas que por sua vez geram dramas reais. Espero que lá o Senhor saiba que precisamos de chuva mas que saiba exactamente a quantidade exacta de chuva que precisamos. Eu confio, sou muito boa a confiar no bom senso. Gosto de conversar com o Senhor lá pela noitinha quando todos dormem e Ele tem uma paciência de Jó para me ouvir. Gosto Dele só por isso. Não é fácil aturar esta Maria que sou eu :)

      Beijinho para si também, caro Observador.

      PS: Errr, quer dizer, a música lá do seu link é... é... come-se. ou bebe-se, a chuva também se pode beber, verdade? (ahahahah).

      Eliminar
    2. A música lá do meu link está longe da qualidade. Pretende apenas dizer que a chuva molha.
      E de quer maneira!

      Pedido de informação: quantas Marias existem na Terra? :)))

      Eliminar
    3. O caro Observador faça favor de perguntar a estes senhores:
      'The Marías'
      https://www.youtube.com/watch?v=YzKM5g_FwYU

      Nice. Twenty points com previsão de subida nas próximas horas :)

      Eliminar
  2. Como também sou Maria agradeço a Rui Veloso (que está velho e gordo) e Bezegol (magro demais) e assim se equilibram:))) Não conhecia e gostei imenso.

    Ando igualmente de braço dado com a minha velha ansiedade porque a chuva e o frio ainda suporto...agora o vento que seja mais brando pf. Ver as imagens na tv só me apetece esbofetear quem tira fotos e o raio das mesmas com um pau as tais selfies numa de: nada me acontece e pena é que o pau não lhes caia em cima. Qualta irresponsabilidade.

    Sair nestas condições e levar a minha mãe à consulta na sua teimosia por querer a bengala que escorrega em vez da canadiana nem imaginas Maria o desgaste que tem sido. Uma ventania e quando caiu tive de encostar em "local seguro" e acalmar as hostes.

    Enfim amanhã será mais uma e no dia 12 outra.

    A minha ansiedade também sobe por nunca compreender e muito menos aceitar que o exame com resultado imediato não seja feito no dia da consulta. Poder podiam mas alguém se importa com a pouca mobilidade e emocionalmente instáveis dos já muitos velhos?

    Subscrevo totalmente o teu último paragrafo...quem acredita há que pedir mas não abusar:)

    Um abraço e um bom domingo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Antes de tudo o resto, as melhoras para a sua mãe e muita força para si, Fatyly, que, por aquilo que vai descrevendo, consegue acompanhá-la sem pensar em desistir. Se por um lado envelhecer não é fácil para muitas pessoas, também se deveria pensar que muitas pessoas de mais idade também não são fáceis de lidar, muitos filhos ficam desgastados, é um facto, esta é a parte politicamente incorrecta que a maior parte se recusa falar. É um tema delicado, desconfortável, este do 'outro lado da velhice'. Muitos filhos ficam ao lado dos pais, sempre, acompanham-nos, ajudam no que podem e no que não podem também, conversam, evitam dias de solidão, no entanto muitos pais tratam-nos com duas pedras na mão (não falo no seu caso, falo de outros, muitos, que existem por aí). É o lado azedo de envelhecer, o lado que muita gente não quer olhar de frente. Pois, mas deveriam olhar bem de frente e falar do assunto sem os frusfrus do costume.
      ...

      Quanto ao tempo, lá está, precisamos de chuva mas dispensamos vento muito forte. Eu, pelo mesmo, dispenso. Para tudo na vida tem de existir o tal do equilíbrio, não existindo, e continuando a falar do tempo, o que é urgente, necessário, pode acabar em tragédia. Desmoronamentos, inundações, vidas que também se perdem (bens também), não são só as secas extremas que destroem, as inundações causam o mesmo efeito. O da destruição.

      AS pessoas que gostam muito de arriscar a vida nisso de tirar fotos junto ao mar, falésias e coisas que tais, em dias em que as autoridades pedem para se afastarem de locais perigosos, deveriam, no meu entender, e em caso de acontecer algo terrível, ser salvas, no caso de se conseguirem salvar, mas só pelo facto de, com esses gestos muito inteligentes de não ligar ao que se pede só naquela de publicar fotos lindinhas no Instagram e no Facebook - é mais urgente -, deveriam, escrevia eu, ser multadas depois de serem salvas. Parece ridículo isto que acabei de escrever, mas não me parece, é que estas pessoas inteligentes (activar a tecla ironia pf), colocam em risco a vida de outros, todos aqueles que arriscam a sua própria vida para salvar gente inconsciente e imbecil. Taxa máxima para a imbecilidade de alguns, os que amam selfies em dias de temporal, vento forte e ondas para lá de gigantes a entrar pela terra adentro. Falta-me a paciência para estas coisas!

      Bom domingo para si também, Fatyly.

      PS: Coitado do Rui Veloso, "velho e gordo" é muita areia para a camioneta de uma pessoa só. Vá, Fatyly, agora tem de acender uma vela bem grande a Nossa Senhora dos cantores e rezar a três pais que serão seus :))

      Eliminar