terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Uma estranha forma de missa (pela primeira vez, em toda a minha vida, estive a ouvir falar de futebol, Bruno de Carvalho, claro)

Ontem, mesmo ali à beirinha de deixar de ser tarde e já a começar a ser cedo nisso de anoitecer, resolvi ouvir um pouco do que se passava pelo mundo e arredores, ligo-me à SIC Notícias e vejo a palavra directo sentada no canto superior direito do écran, mas como hoje já não é ontem, vai na volta estou a confundir os cantos e a palavra directo estaria não sentada, mas deitada no canto superior esquerdo. Pormenores sem a mínima importância como nos sugere a entoação que passa pela voz de Rita Guerra, a guerreira da canção. 

Já agora que me lembrei de guerreira, de um salto só passo para a guerra em modo monólogo a que assisti lá no ontem, desta vez tendo como protagonista toda uma voz rouca, que se prestava a ser intimidatória, de Bruno de Carvalho. Não fazia a mínima ideia de que alguém conseguisse falar, falar e falar, durante uma hora seguida, sem se engasgar sequer. Obviamente que existiram muitas rotundas dentro de outras rotundas que por sua vez entravam em outras rotundas no mesmíssimo monólogo que pecava por não mais ter fim e não levar a lugar algum a não ser a mais uma rotunda. Uma pessoa por arrasto acabou também ela por ficar tonta - uma pessoa sabe que talvez não seja tonta, ou tem dias em que é menos tonta do que outros, é a vida, calha a todos, mas uma pessoa ficou tonta por contágio e isso não é nada bom. As mais altas instâncias do governo deveriam estar preparadas para este tipo de catástrofe, informem se vão implementar uma qualquer vacina que funcione e seja em modo definitivo.

Jesus, ó Jesus, o que é que foi aquilo?

Termino em modo chalaça:
Bruno de Carvalho que basicamente não sai do facebook, diz não lhe interessar o facebook para nada porque tem filhos e uma mulher que é linda. Comédia ao mais alto nível.

(pela primeira vez, também, assisti ao programa "Prolongamento" na TVI24, caramba, eu a queixar-me que programas de humor são praticamente inexistentes na nossa tv e, vai daí, tungas, prolonga lá isto; o futebol serve exactamente para quê? pergunto eu que acho que aquilo a que assisti ontem é de um nível muito agachado)

6 comentários :

  1. O futebol é uma modalidade que se pratica dentro de quatro linhas.
    Tudo o que aponta o futebol como justificação para o disparate, são não assuntos que não interessam nem ao menino Jesus.
    Por acaso já ouvi falar desse tal Bruno de Carvalho que dizem ser presidente de um clube sediado algures em Lisboa. Confesso ter juízo suficiente, por enquanto, para não dar a mínima importância ao que esse homem diz.
    Se a caríssima Maria diz que o homem esteve em directo nessa tal SIC Notícias, quem sou eu para dizer que esse directo não era mais que o aproveitamento, legal, do que se estava a passar na Sporting TV, a televisão do tal clube presidido pelo tio Bruno?! Sim, quem sou eu para dizer semelhante coisa?
    A modos que, ouvi dizer, o Bruninho ameaça fazer um favor ao futebol português. Ou seja, pedir a demissão. Vai-se a ver e o homem não disse nada disso, durante uma coisa que se chama assembleia geral. Deixou a batata quente nas mãos daqueles que pagam uma fortuna para serem sócios, ameaçando abandonar o barco se ... e os ses são três que agora não me apetece escalpelizar porque está frio.

    Ó pobre e estimada Maria, ainda teve pachorra para ver a TVI24 e o inenarrável Prolongamento???
    Juro que vou sugerir ao homem dos afectos que conceda a V. Exa. uma medalha daquelas a quem mostra ter sido/ou ser um herói.
    Maria merece ser condecorada, essa é que é essa.
    E para rematar o assunto pergunto-lhe, excelência: o que é que esta coisa toda tem a ver com futebol?

    PS mais que importante: quando Maria fôr condecorada estarei lá, na fila da frente.

    Enquanto tal não acontece, faça o favor de aceitar um beijinho.

    Ahhhhh, it's cold outside :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ó caro Observador, que comentário tão bom este, diria que é delicioso, melhor, a acompanhar esta delícia em forma de comentário só batatinha a murro regada com azeite do nosso. Olhe, gostei, a sua inspiração voltou. Ámen! :)))))

      (eu estive sentada a ouvir tudo o que o Bruno de Carvalho disse - uma mulher também tem de se cultivar, não é só perceber dessa temática à volta de sapatos - de quando em vez levantava a sobrancelha, género, kékéisto?! pareceu um verdadeiro filme de ficção-dramáticó-coiso de quinta categoria)

      (aquilo do "Prolongamento" na TVI24, é um programa a brincar, verdade? é que mais me pareceu um daqueles sítios do antigamente onde as mulheres mais velhotas da aldeia se reuniam para lavar a roupa suja da semana nos tanques em formato xxl, lençóis, meias, trusses lá dos respectivos "espoisos" e isso... xiiiii.)

      Hoje estou a chá encarnado, chá verde nos próximos tempos, ni hablar (ahahahah)

      Beijinho para si também e continue com essa boa disposição :)

      Eliminar
  2. Não vejo futebol mas leio e oiço debates sobre o mesmo.

    Também tive a a enorme pachorra para ouvir os 50 minutos que falou, falou e sinceramente teve três frases menos dignas como presidente que é. No facebook não sei porque não leio mas ainda ficou mais vincada a ideia que tenho deste garotão: armado aos pingarelhos, 1000% egocentrista e com uns trejeitos de birrento tipo "moleque" de 5 anos. Ou seja... que se lixe e se os sócios do sporting se o quiseram terão de cumprir as três ordens do chefe, melhor dizendo...não cumpriu o seu pedido de demissão mas julgo sem certezas que irão correr com ele. Depois fui para a caminha e ouvi o debate no mesmo canal, não até ao fim...onde imperou o respeito e o que é sportinguista estava meio espantado com tal discurso.

    Também ouvi que o Bruninho não poderá ter oitenta e tal por cento na terceira ordem porque uma Assembleia Geral não é um acto eleitoral. Isto segundo as regras deles.

    Pessoas destas dispenso porque além de serem o que disse, é recheado de uma falta de educação a todos os níveis e falou para uma plateia duma forma como se todos fossem "desmiolados".

    Enfim...enfim...:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu cá foi a primeira vez que vi e ouvi e é coisa para não repetir. Bolas, bolas e mais bolas, ou menos, neste caso :)))

      A Fatyly só descobriu "três frases menos dignas"? Isso foi sorte! Eu cá, confesso, que descobri muitas mais passagens menos dignas e, algumas, até, assustadoras, tivesse eu tempo e fosse à box andar com aquilo para trás, paciência para parar e citar escrevendo todas elas, não existiria texto que chegasse. Ah, pois!

      Esta é a política que se pratica muito por aí hoje em dia, não só no futebol mas também e muito no futebol, a política do: não estás comigo, estás contra mim. Triste. E muito pobre.

      Eu cá acho que ele está a apostar todas as fichas no mesmo cavalo, e vai que o cavalo tropeça? Era uma vez um Bruno de Carvalho que não foi feliz para sempre, The End!

      Fui parar à TVI24 e ao tal "Prolongamento" sem querer... decidi ver já que nunca tinha parado naquela paragem e entrado naquele "tócarro" :)))

      Eliminar
  3. Dissertar sobre o que nos rodeia é, por vezes, exercício para manter a sanidade mental. Há quem opte, por exemplo, em trepar a uma montanha e, lá do alto, liberte os pulmões, com ligação directa à alma, de todos os sapos que o atormentam. Mas não é a mesma coisa. ;)

    Um beijinho, Maria :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que o AC deveria ter tido a hipótese de conferenciar com Bruno de Carvalho, aconselhá-lo a trepar a uma montanha mesmo, mesmo, muito alta, o mais alta possível e, libertar o que tivesse para libertar longe dos ouvidinhos cá da malta, mas tem razão, não era a mesma coisa :))))

      Beijinho para si também :)

      Eliminar