quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Dos Globos de Ouro 2018... (existiram três mulheres que decidiram não vestir de preto)

Uma delas foi Blanca Blanco, actriz, que ao receber criticas por não ter aderido ao protesto, respondeu que 'o problema é maior do que a cor do meu vestido'. Eu cá diria que o problema é exactamente a falta de... vestido. A elegância está lá, no corpo, pelo menos, agora o outro tipo de elegância é inexistente. Um vestido para ser elegante tem que fingir que mostra, não mostrando, se um vestido mostra tudo, o caminho para a elegância perdeu-se algures. Vai daí achar que Blanca Blanco tem um tipo de esperteza demasiado corriqueira, quando Blanca Blanco está a caminho, já muita mulher foi e tornou a voltar.

Quase a terminar o que aqui me trouxe, resta dizer que não sou homem nem nada, não sei por que razão decidi acrescentar esta parte. E também não sou puritana, não que tenha que me justificar mas este achega é para demover qualquer tipo de critica nesse sentido, do que gosto assumidamente, é de elegância. E de gente que sabe separar águas.



(para saber quais foram as outras duas mulheres que também não vestiram de preto, é entrar por aqui)

15 comentários :

  1. Diante de um tema que me parece irrelevante, apenas direi: Blanca mais Blanco não há.
    Despiu-se de vermelho, e daí?

    Maria, acho que o meu cinzentismo está a tornar-se num case study :)))

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Diante de um tema que lhe parece irrelevante, não tenho outro remédio senão escrever uma resposta na mesma onda, ou seja, irrelevante.

      Sabe o caro Observador que não sou feminista, aliás, rectifico, se ser feminista se centra na parte de defender a igualdade entre homens e mulheres, eu seria a primeira da fila nisso de ser feminista, só que, quer-me cá parecer que algumas mulheres que se dizem feministas resvalam um pouco na coisa e têm posturas com as quais não me identifico, não me revejo. Por exemplo, não fomento qualquer tipo de ódio aos homens, diria que um mundo sem homens não teria piadinha alguma, embora saiba ser selectiva e ache que alguns, muitos até, são totalmente dispensáveis; também não sou fundamentalista, não consigo digerir gente fundamentalista seja qual for o género. Logo, para mim, o modelo de feminismo que muitas mulheres teimam em defender é um feminismo radical, fundamentalista, intolerante. Passo.

      Este tema 'irrelevante', é um tema em que a luta das mulheres contra um assédio que não passa só por ser sexual, é bom que se não esqueça esta parte, é tremendamente importante. Se o que usaram para protestar passou pela cor do vestido, pois que seja, se existem Blancas Blancos neste mundo, espertalhonas até mais não (resmas delas espalhadas pelo mundo inteiro), que não se importam de aproveitar as oportunidades para sobressair e subir na vida, ora estejam à vontade, mas não venham cá dizer daqui a dez ou vinte anos que são vítimas de não sei o quê. É que existem vitimas a sério e existem aquelas que aproveitam a onda para se promover. É bom que também não se deixe de fora essa parte bastante relevante.

      Fuiiiiiiiii ;)

      Eliminar
    2. Desculpa intrometer-me neste diálogo, mas para mim é um assunto nada irrelevante e desculpa lá amigo Observador. Não sou feminista ou lá no que isso encerra, sou totalmente a favor da igualdade, mas acima disto pelo respeito quer pelas mulheres quer pelos homens, embora eu saiba muito bem que há mulheres e homens que se aproveitam de "TUDO" para se promoverem em alturas tão impróprias e a mostra está na imagem...que a meu haver...não havia necessidade!

      O assédio é novelo com muitas pontas de "alta tensão"

      Fuiiiiiii

      Eliminar
    3. Meti os pés pelas mãos: queria dizer "mas para mim é um assunto muito relevante"...ó valha-me Deus, desculpem!

      Eliminar
    4. Já agora ... quem é essa Blanca Blanco?

      Eliminar
    5. (tem no texto um link pintado a preto, vá pelos seus dedos que eu agora estou a fazer uma sopa de espinafres :))))

      Eliminar
  2. Subscrevo inteiramente o que referes quanto à "elegância"!

    Quanto ao protesto (que respeito) as queixas caíram em catadupa e pergunto a mim mesma que sou de uma geração bem antiga, deixaram "pôr a pata em cima" a troco de quê? Porquê? Seria por medo e ameaças? Não chego lá!!!!

    Tinha eu 18 anos quando um chefão quis pôr a pata etc e tal e aqui a "je" reagiu dando-lhe uma joelhada nos ditos. Alguém viu? Não e só ouviram o grito dele e eu continuei impávida e serena a arquivar uma papelada. Podia ter perdido o trabalho? Claro que sim...mas não aconteceu e o gajo foi deslocado para outro local de trabalho porquê? Outras esperaram que uma desse "o apito final" para falarem?

    Com isto não quero dar razão aos prevaricadores!

    Também há homens que sofrem do mesmo ó se há quer neste mundo das artes/cinema quer num serviço qualquer!

    Um resto de boa tarde

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fatyly, esta postura desta actriz, Blanca Blanco, para mim, não foi algo feito à toa, isto parecendo que não é bem rebuscado.

      Por um lado se uma pessoa disser que não gosta do vestido pode ser apelidada de invejosa ou puritana, quando o vestido é puramente deselegante., nada mais. Por outro se disser que se veste desta forma para ter toda uma atenção masculina em cima e, aí, se calhar, se está a pôr a jeito para ser assediada, óó, cai o Carmo e a Trindade, cai porque muitos irão argumentar que uma mulher pode andar na rua nua se bem entender e que isso não quer dizer que tenha de ser desrespeitada. Portanto é todo um campo cheio de minas.

      Eu cá, da mesma forma que não gosto de ver um homem na rua de t-shirt de alças, daquelas iguais ás que o meu avô usava lá no antigamente debaixo da camisa, acho deselegante, também não gosto de ver uma mulher com vestidos na onda do reles. E é isto.

      (este tema tem muito sumo, a Fatyly focou aí um ponto que daria uma discussão bem interessante. Esta parte: 'deixaram "pôr a pata em cima" a troco de quê? Porquê? Seria por medo e ameaças?')

      Claro que também existem homens que sofrem do mesmo, Ó se há...

      Tenha também uma boa tarde, Fatyly.

      PS: Li o seu outro comentário referente ao post que escrevi sobre o Turismo e os turistas, visto que a Fatyly gostaria de comentar, vou abrir o post a comentários... entretanto não vou publicar esse outro comentário aqui, não faria sentido, é só para não estranhar :)

      Eliminar
  3. Para mim que sou velha e já estou fora de moda, não diria que isto é um vestido elegante ou não, pela simples razão que isto para mim, não tem categoria para ser considerado um vestido. É antes um não vestido. E um não vestido demasiado atrevido. Mas isto digo eu que já estou fora de prazo.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Elvira, se me permite escrever isto... bom, vou atrever-me a escrever de qualquer maneira. Fico sempre muito triste quando as mulheres se intitulam de velhas, isso não existe, todos nós com o tempo vamos envelhecendo, é a lei natural da vida, se hoje temos trinta, daqui a uns tempos temos inevitavelmente setenta (isto se tivermos a sorte de lá chegar), e isso não faz com que as mulheres com mais idade tenham que ser chutadas para canto, estejam fora de moda, não, antes pelo contrário, ouvir mulheres mais velhas só acrescenta, podemos concordar ou não com esta ou aquela opinião, mas existe sempre qualquer coisa que enriquece. E é isto.

      Vê como acabou por acrescentar em bom quando escreveu: 'não tem categoria para ser considerado um vestido', eu também acho e sei que sou bem mais nova que a Elvira. Não é uma questão de idade, muito longe disso. Muito, muito, longe disso.

      Abraço para si também.

      Eliminar
  4. Ai, Maria eu quando escrevo que estou velha e fora de moda, não o faço no sentido certa da palavra. Digo-o de certo modo condescendente, porque todos os dias vejo e oiço jovens que nos consideram assim. De resto, tenho orgulho em cada dia vivido, (alguns com grande dificuldade) e todas as etapas que ultrapassei na vida.
    Um abraço amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem razão na parte de que os mais jovens (e refiro-me a crianças, adolescentes, gente na casa dos vinte) tratam por vezes os mais velhos como se só cá estivessem a ocupar espaço. São velhos e pronto. Talvez seja aí que os pais, não interessa a faixa etária, tenham que, obrigatoriamente, começar a mudar mentalidades. No entanto o problema por vezes também está nos pais que não respeitando também os mais velhos dificilmente conseguem passar uma boa mensagem. Continuo a afirmar e são cá coisas minhas, que a evolução do mundo não está concentrada no poder do dinheiro mas na educação, na formação. Um futuro sem gente bem formada, é um futuro que não vai correr lá muito bem.

      Abraço, Elvira, tenha um óptimo dia.

      Eliminar
  5. Oi, ó da casa, dá-me licença?

    https://www.noticiasaominuto.com/fama/935850/globos-de-ouro-blanca-blanco-responde-a-criticas-por-nao-ter-usado-preto?utm_medium=email&utm_source=gekko&utm_campaign=daily

    'Prontes', é tudo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Auto-promoção pura e dura, oportunismo puro e duro, a de uma actriz quase desconhecida do mundo daquele quase inteiro. Obviamente que a maior parte dos homens adorou, eu se fosse homem também coise e tal... adoraria.

      'Prontes', também é tudo.

      Eliminar