sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Carta breve aos senhores jornalistas que anunciam a previsão do tempo (espero não provocar um ataque cardíaco com a apresentação do texto)

exmos senhores jornalistas venho por este meio muito meu mas aberto a quem o queira apanhar escrever que isso de anunciar que vai estar mau tempo tem que ser feito com algum cuidado tratando-se este país de um país dizem e acho que também serão os senhores jornalistas a dizê-lo algo envelhecido sendo envelhecido a idade das pessoas que mais sintonizam os canais ditos generalistas são pessoas com idades compreendidas entre os sessenta e muitos anos até aos noventa e muitos anos quiçá cento e tal anos como tal pessoas por vezes com doenças cardíacas e muito susceptíveis de terem um ataque qualquer quando os senhores jornalistas que não são todos não pretendo generalizar mas são alguns decidem dar as notícias de mau tempo com um tom pesaroso ar carregado gerando e levando ao pânico dessas mesmas pessoas podendo inclusive levá-las muito mais cedo àquilo de ir desta para melhor ainda que eu ache que as pessoas não lhes apetece ir já desta para melhor e preferem ficar mais um bocadinho nesta vida que ainda que seja pior uma pessoa sempre pode respirar é isto senhores jornalistas penso que mais os senhores jornalistas da têvêiii é que o fazem eu entendo porque o fazem é para criar mais ênfase bem sei mas acreditem que muitas das pessoas de mais idade agradeceriam menos ênfase e mais notícias pouco dadas ao sensacionalismo é que o sensacionalismo pode matar mais depressa gente com o coração muito fraco do que uma onda de dez metros que felizmente está lá longe para muitas dessas pessoas avisar as pessoas informar as pessoas sobre o mau tempo que se avizinha parece-me muito bem fazê-lo sem olhar a meios é que é outra história fim sem letras maiúsculas pontos virgulas ou parágrafos não me apeteceu foi para dar mais ênfase à coisa e provocar descabelamentos vários aos senhores jornalistas menos atentos a estas coisas de um povo envelhecido adeus e até à próxima que vou tentar adiar o mais possível prometo


12 comentários :

  1. Este texto fez-me rir. Há dias assim, em que certas coisas me dão para rir.

    Já que aqui estou, ser-me-á permitido dizer, em formato explicação, que os jornalistas não anunciam a previsão do tempo. Essa tarefa compete aos técnicos do IPMA que é, muitas vezes, mal interiorizada pelos tais jornalistas, inferindo-se que por isso, dizem disparates. Muitos, paletes deles, himalaias deles, como disse o outro de quem agora não me lembro o nome.
    Por exemplo, quando um jornalista diz que os valores da temperatura máxima vão baixar dez graus, o que é que a malta pensa? No mínimo que o país vai tornar-se num pedaço de gelo à beira mar gelado. Ora isto, esta forma de dizer coisas, deveria ser evitado se à tal descida de dez graus fosse acrescentado que tal vai acontecer nas terras altas e do interior.

    Há gajos/as - leia-se jornalistas - a quem me apetece mandar às ... vidinha :)

    Beijinho para si, com temperatura garantidamente agradável ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas se não anunciam a previsão do tempo, qual é razão de no final das notícias dizerem que 'vamos passar à previsão do tempo'...?! Penso que existe um canal, A RTP, não sei ao certo, que costuma ter um técnico do IPMA, assim sim, parece-me que se passa a mensagem certa, na medida certa, sem gerar pânico na população, apenas informar de forma correcta para que as pessoas possam tomar as devidas precauções se for caso disso. A TVI, acho que é mais a TVI mas também não tenho a certeza, pelo menos existe uma jornalista de que me lembrei assim de repente, não sei o nome, que ao dar as notícias por estes dias uma pessoa é levada a pensar que vem aí novamente a Era Glacial, um tsunami, um ciclone e coisas terríveis semelhantes, não se faz, causa pânico nas pessoas e em pessoas de mais idade com problemas cardíacos pode ser complicado. Informar sem sensacionalismo é o que se quer, penso eu, mas eu não sou jornalista nem nada.

      (já agora, isso do 'este texto fez-me rir' é coisa que leve alguém a cortar os pulsos ou é coisa de rir naquela de deixar uma pessoa bem disposta, é que eu não quero contribuir para a existência de paletes de rugas nas pessoas desse lado :)))

      Beijinho para si também, caro Observador.

      Eliminar
    2. Uma previsão não é exactamente uma informação.
      Os técnicos meteorologistas encarregam-se da primeira parte, os faladores de serviço tratam da segunda.
      É verdade que na maioria das vezes nnguém - telespectadores - fica a perceber bem onde é que vai acontecer o quê mas isso são consequências de quem explica mal o que deve explicar bem.

      O "fez-me rir" é mais na onda do rir. Para fazer cortar os pulsos bastam-nos os jornaleiros palradores do tipo JRS. Fiz-me entender? ;)

      Eliminar
    3. 'faladores de serviço'... Xiii, já percebi que o caro Observador está muito zangado com a classe jornalística, eu, pelo meu lado, não pretendo generalizar, como em todas as profissões existe o bom, o mau e o vilão, já agora e também, o não é carne nem é peixe, é lula. O que pretendo dizer é que acho que temos bons e maus profissionais no jornalismo.

      Eu gosto muito de alguns - não vou adiantar nomes porque não me parece que seja o post correcto para o efeito - e gosto de alguns espalhados por variados canais de informação, o que costumo fazer é que me concentro naqueles que acho que vestem muito bem a camisola de bons profissionais, quanto aos outros mal aparecem no écran mudo de canal e está feito.

      (tenhamos em conta que a RTP não é só o JRS... ontem à noite na RTP1 o debate entre Santana Lopes vs Rui Rio foi muito bem conduzido, eu gostei do jornalista em questão)
      ...

      Se se fez entender? Bem, vou pensar no seu caso, isto quando parar de chover (ó meu Deus, lembrei-me agora que não se pode dizer nos dias que correm isto do 'quando parar de chover', os militantes do politicamente correcto não tarda batem-me à porta com coisas como: não sabes que o país está em seca extrema? precisamos de chuva... Calma, eu sei, são apenas palavras, não existe necessidade de qualquer tipo de revolução, ufa! :))

      Eliminar
  2. Se se diz é mau. Se não se diz é péssimo. Como perceber o entendimentos dos portugueses. Não será melhor as pessoas estarem precavidas e se não acontecer nada de mal tanto melhor?
    .
    Escrevi:: * Cai a Chuva em desejo de amor-perfeito. *
    .
    Deixo cumprimentos
    Boa tarde.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas... mas... Gil, leu o texto até ao fim? É que existe por lá algo que pode esclarecer o que escreveu no seu comentário. Isto: 'avisar as pessoas, informar as pessoas sobre o mau tempo que se avizinha, parece-me muito bem fazê-lo, sem olhar a meios é que é outra história' (desta vez coloquei as devidas virgulas para que as pessoas não se percam).

      O que este meu texto quer transmitir é que o sensacionalismo que se empresta a algumas notícias não é bom conselheiro, mais concretamente a pessoas de muita idade que entram em pânico muito facilmente. Se já caminhou por algumas localidades do nosso país logo após este tipo de notícias dadas de modo sensacionalista, verá, ou escutará, neste caso, que as pessoas de idade ficam um pouco transtornadas. Eu, pelo menos, já assisti ao vivo num café de uma pequena localidade.

      Se entretanto ler a minha resposta ao primeiro comentário do caro Observador também verá que sou a favor de técnicos especializados na matéria quando se trata de dar notícias deste tipo. Notícias que informam que provavelmente vamos ter mau tempo. É muito mais credível.

      Tenha também uma boa tarde e volte sempre.

      Eliminar
  3. De alma renovada aqui estou e deparo-me com esta pérola. Maria vais-me desculpar mas acento-me na "verdade e sinceridade" e como tal soltei umas sonoras gargalhadas:)) Passo a explicar para não haver mal entendidos,

    Sim, há jornalistas muito bons, bons e há resmas de "rascas" e a forma que dão a notícia e neste caso o "frio e consequente pico da gripe" é de me tirar do sério, daí ouvir apenas os poucos que acho credíveis.

    Servem-se de tudo que é mau para atingirem os "picos de audiência" sem se aperceberem que a grande maioria são velhos uns entendidos outros nem tantos e ficam completamente bloqueados e assustados como referes no texto.

    Ontem esteve um péssimo dia, que iria ser de muito frio e chuva e vento e só faltavam cair resmas de foguetes e farpas. Chiça que é por demais.

    Quando cheguei ao lar vi que a minha mãe estava agasalhada, mas filha achas que devo levar isto e mais aquilo? Possas mãe...quer parecer o boneco da Michelan ou depois ter que andar com o que tem de tirar. Está bem assim e vamos embora. Lá veio acompanhada por uma funcionária que teve o cuidado de a proteger com um guarda-chuva, ajudou a entrar para o carro enquanto eu punha a cadeira de rodas nos bancos de trás e amarrá-la de forma a não causar qualquer movimento caso travasse. Ó filha afinal não está tanto frio como disseram. Pois não mãe mas em que canal ouviu as notícias. No que tu não gostas nada...pois...estás a ver Maria o tal canal, né?
    Chegados aqui passamos para o táxi e fomos. Inquieta e desesperada e infelizmente já com pouco filtro remeteu-se ao seu silêncio. Como agora faço o que fazia com as filhas e netas, levei uma caixinha com fruta todas cortadinha, um pão-de-leite igualmente cortado e água. Mãe coma qualquer coisa...deixa-me em paz, não quero e aguentei a sua... nem sei como te dizer, mas que me incomoda muito. Consultada lá viemos de retorno e com a mesma postura mas começou a falar de que já está a viver demais e não sei descrever o resto porque desliguei por completo.

    Deixei-a no lar, agora a única zona de conforto e segurança, o que compreendo. Is almoçar e despedi-me mas disse-lhe o seguinte: Minha mãe deixe de ser tão amarga e dura para comigo que não tenho culpa de nada e por favor veja os canais da natureza e não a porcaria do tal canal que só a assusta. Como viu afinal à tal descida de 15 graus resumiram-se a quantos? E saí!

    Não barafustei com ela mas tinha de fazer alguma coisa para não rebentar e fui a casa da filha onde almocei e deixei tudo limpo e arrumado. Como não posso ir para mais longe pois tenho de contabilizar os gastos...nada como brincar debaixo de chuva com os cães:))) Procuro TUDO nos NADAS DA MINHA VIDA:))
    Vejo o tempo no site do IPMA e o resto é paisagem.

    A imagem que ilustra o teu post levou-me até à cena que "feita criança me fez tão bem". Epá que imagem tão bonita e parabéns pela escolha.

    Bom fim de semana e vou agora dar outra volta a pé e deixar a casa toda aberta para ficar ainda mais fria hehehe mas sem piolhos, crocodilos, aranhas e...e...e... não digo:)))

    Uma vez mais obrigado por este momento de leitura...muito bom...muito bom!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já percebi que a Fatyly conseguiu ler o texto todo mesmo sem as virgulas, finais que são pontos, parágrafos e tudo e tudo. Os meus parabéns porque é uma senhora corajosa :))

      Isso de dar assistência à sua mãe e ir percebendo pelas suas palavras que, aqui e ali por vezes não deve ser fácil, as pessoas por vezes vão envelhecendo e esse envelhecer pode arrastar muita amargura, é de valor.

      Lá está, muitas pessoas de idade consomem muitas notícias daquelas do mais sensacionalista que existe ao longo de todo o santo dia e, no final, ficam transtornadas. No dia seguinte é vê-las a falar umas com as outras sobre o tempo e ai meu Deus e o que vai ser de nós. Acho muito bem que se previnam as pessoas, obviamente que é necessário fazê-lo quando a situação inspira muitos cuidados, outra coisa não se espera da comunicação social, só que façam-no de forma a não suscitar o pânico nos mais velhos, façam-no com rigor, dizendo exactamente as zonas do país onde o vento pode soprar muito forte e trazer consequências, onde o mar vai estar mais agitado para que as pessoas não se aventurem e possam assim perder a sua vida, onde a chuva pode ser torrencial, onde o frio pode apertar um pouco, mas frio a sério, não é o frio que é normal para esta altura do ano, afinal estamos no Inverno, não é suposto termos temperaturas de 20º ou 30º. Caramba, existem pessoas lá mais para Norte que chegam a gozar com as pessoas cá mais para Sul quando se diz que vai estar muiiiiiiiiitooooooooo frrrrrrrrrrrio, essas pessoas é que estão habituadas a frio a sério, nós, cá mais para Sul acordamos e sentimos que realmente está frio, só que, ora bolas, e não é que estamos em Janeiro. Frio em Janeiro é um fenómeno daqueles.

      O que nos deixa apreensivos - pelo menos a alguns deixa - são as casas de algumas pessoas de idade que não têm quaisquer condições para oferecer o mínimo de conforto em tempo mais frio, nessa parte é que o Governo se deveria concentrar, isso sim era coisa para ser debatida lá no Parlamento, isso e a conta da electricidade no Inverno para pessoas velhotas sem grandes pensões que não podem ligar um aquecimento sequer em casa. Em vez de andarem a fazer leis à socapa para financiarem os seus partidos, deveriam mas é olhar para coisas que requerem ser revistas urgentemente.

      Bom fim-de-semana, Fatyly :)

      PS: Isso de ventilar a casa, arejar, é quando a pessoa se levanta de manhã, enquanto faz a cama, bastam cinco/dez minutos, não mais. Não é necessário ter as janelas abertas o dia todo, isso para além de congelar a mesa da sala pode, inclusive, congelar a alma das pessoas. A evitar, portanto :))))

      Eliminar
    2. A minha mãe está mesmo muito amarga e com pouca noção do que diz o que me comove bastante e não lhe digo nada excepto se for algo de mais grave. Se nunca foi fácil, se sempre achou que deveria comandar entre aspas a minha vida, de ser e estar...agora a chantagem tornou-se mais acérrima e jamais fazer-lhe a vontade de "não ir à consulta"...lá está...por medo do frio que anunciavam. Hoje já me telefonou a perguntar se eu estava melhor. A sério????:)))

      Nesta pequena volta que dei passei pelo Centro de Saúde e reparei que estava com muita gente.

      Eu arejo a casa quando me levanto e vou ao pão. Mas como à bocado lavei o chão, pus cera, etc, etc. deixei a arejar para secar. Acreditas que não está muito fria?

      Não uso qualquer aquecedor porque só eu sei o que sinto em ambientes aquecidos. Ontem o hospital parecia um assador e "não havia necessidade" porque não querendo ser ave agoirenta acho que muitos que saíram das consultas externas devem ter ido parar às urgências.

      Já agora porque será que os sucessivos governos não se preocupam com os velhos excepto quando lhes pagam viagens e almoços nas campanhas eleitorais? Porque 90% não vota e como tal...deixá-los morrer congelados. É triste? Claro que sim porque os seus pais e avós estão bem tratados e restante família estarão sempre protegidos e muitos com tudo pago.

      Eliminar
    3. Já tinha percebido há algum tempo, Fatyly, essa parte da sua mãe...

      Os aquecedores (talvez os a óleo sejam mais seguros, não sei, penso eu) seriam uma mais valia em casas daquelas muito antigas, sem condições, onde vive a população mais velha. Existem pessoas mais velhas que morrem de frio, isto não é admissível num país que se diz de primeiro mundo.

      Quanto ao seu último parágrafo, está tudo bem explicado, não tenho como não concordar.

      Eliminar
  4. :))
    Havia um mundo, muito moderno,
    onde não se podia parar.
    Todos os dias no caderno,
    era preciso anunciar o inferno,
    para a todos deslumbrar.

    Um beijinho, Maria :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se deslumbrar significar perturbar, enlouquecer as pessoas de modo a reduzir a população com 'sulipampos' vários, estão no bom caminho. Em Portugal começou-se a usar expressões como 'tempestade com aviso amarelo', epidemia com aviso amarelo', encontramo-nos sistematicamente, nos últimos tempos, com variados avisos amarelos. Um dia destes morremos todos de pânico, bem esticadinhos e também amarelos.
      ...
      Beijinho para si também, AC :)

      Eliminar