quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Neale Donald Walsch teve as suas 'Conversas com Deus' (por vezes também eu me apetecia ter uma)

Ofereceram-me o livro - o título deste post - no Natal do passado ano, estranhei, não é exactamente o meu género de leitura, só que, lá está, o que é isso de se ter um género de leitura?! Talvez o que enriqueça o ser humano não seja ter um género específico de leitura mas ler de tudo um pouco. Vou tentar acreditar nisto que acabei de escrever... Pode-se é não querer voltar a um sitio onde não fomos muito felizes - leia-se, um livro que não nos aqueceu ou tão pouco arrefeceu.

Sou daquelas pessoas que não volta - e aqui não estou a falar de livros - nem a sítios onde já fui muito feliz, nem a sítios onde, antes pelo contrário. Sítios onde já fui muito feliz é arriscado, não sou assim tão corajosa. Sítios que me marcaram de forma negativa, pela simples razão de que os malfadados fantasmas podem querer voltar a atazanar-me o presente.

Dito isto e se me fosse permitido, perguntaria a Deus se o que está escrito aqui mais em baixo corresponde à verdade? É que se for por aí sugiro a Deus que reveja a coisa.

Pequeno aparte:
Não faço a menor ideia de quem merece ou não um bom Natal, mas eu, uma Maria qualquer, desejo a todos um daqueles na medida do possível, se o possível é excelente, que tenham um excelente Natal, se o possível for um pouco abaixo de excelente, também estou nessa. Há já algum tempo que estou nessa e não me desagrada.


( o'hã?' a amarelo é da minha autoria, resolvi implementar um toque artístico, arte cai sempre bem...)