segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Libertador

Salvador Sobral recebeu finalmente o seu transplante de coração - ouvi ontem nas notícias - fiquei ali quieta a absorver tudo atentamente, no final só me lembro de reter a parte em que, ao saber que iria receber o transplante ter desejado ao médico 'boa sorte'. Analisei aquela 'boa sorte' desejada ao médico muito à minha maneira.

Ora, o que eu gostaria de perguntar às pessoas desse lado é de que forma interpretam aquela parte. De forma emocional ou de forma racional? Esta, não é, de todo, uma pergunta inocente.

(lá estou eu com as minhas coisas complicadas...)

11 comentários :

  1. Já tinha reparado nesse pormenor, não tão menor como parece.
    Salvador foi emocional e racional. Na realidade, o cantor estava nas mãos do médico. Assim, na perspectiva lúcida de Salvador Sobral, seria aquele que em primeira instância necessitava da tal "boa sorte".

    Há aqui algo de complicado? I don't think so.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Observador, este seu comentário está do melhor. Não me atrevo sequer a mexer numa vírgula.

      (quando escrevi 'coisas complicadas' é porque, me dá, por vezes, para estas coisas de analisar pormenores que provavelmente ninguém liga, vai daí muita gente pode pensar que é fruto do consumo de substâncias estragadas :)

      Eliminar
  2. Boa sorte!
    Salvador gosta da vida, duma forma burilada pelas dificuldades que lhe têm batido à porta, dando-lhe traquejo para olhar para as coisas de uma outra dorma.
    Boa sorte!
    Por mais primaveril que seja a sua idade, Salvador foi obrigado a debater-se com uma situação de vida ou de morte, normalmente reservada a uma idade mais avançada. E Salvador quer viver.
    Boa sorte!
    Salvador tem a perfeita noção de que o seu destino está dependente do saber e da delicadeza das mãos do cirurgião. E ele, chegada a hora, sabe melhor que ninguém a importância do acto. Ainda tem tanto para viver e fazer…!
    Mais que as palavras, nada melhor que o olhar de Salvador para comunicar aquele desejo, aquela vontade…
    Boa sorte!

    Um beijinho, Maria :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. AC, deixe-me que lhe diga que desde que começou a escrever comentários um pouquinho mais longos, eu fico deliciada neste lado a ler cada palavra (mais depressa) só naquela de descobrir rapidamente a palavra seguinte.

      Escreveu no seu comentário quatro vezes 'boa sorte', parece-me que o Salvador está muito bem protegido.

      Aceite também um beijinho, AC :)

      Eliminar
  3. Quando ouvi interpretei das duas formas, "emocional" porque calculo a satisfação e saturação do Salvador por sair de uma situação bem complicada e saturante numa de "ou sim ou sopas". "Racional" porque o cirurgião é acima de tudo um ser humano e há que lhe desejar "boa sorte" porque todos falhamos. São poucos os doentes ou familiares que verbalizam esse desejo tão racional...tão humano!

    Desejo que tudo continue a correr bem assim como a todos que se encontram na mesma situação ou noutras e que os médicos continuem a fazer o que melhor sabem com a mesma dedicação e respeito.

    Beijocas e um bom dia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Fatyly, pelos seu comentário. Com este post quis apenas perceber qual seria a interpretação de cada pessoa que, porventura, comentasse, em relação àquela 'boa sorte' (só por isso mesmo não desenvolvi mais essa parte).

      Penso que os próximos tempos vão ser de luta para o Salvador. Pois que vença, estamos a torcer por ele. Eu pelo menos estou, posso não conhecer alguém pessoalmente mas existem pessoas que de tão especiais não nos deixam indiferentes, é o caso.

      Tenha também um óptimo dia, Fatyly :)

      Eliminar
    2. Voltei aqui porque recordei uma frase dele que digo novamente e são poucos os que a dizem..."vou entregar o meu corpo à ciência" e Maria sei bem como a ciência é tão mal tratada e desvalorizada neste país...quando são os cientistas/investigadores/médicos etc... os actores principais. Há investigadores que agora estão a tirar o curso de medicina...para ao fim de 5 anos verem a luz ao fundo em termos de remuneração. Bolas e mais bolas...gastam-se milhões com quem não presta e em coisas da treta.

      Eliminar
    3. Lá está, Fatyly, escreveu muito bem 'gastam-se milhões com quem não presta'...

      Eliminar
  4. (este é um pequeno aparte para o Luís G. que me enviou um email: obrigada Luís, é sempre muito bom ter algum feedback em relação ao blog, seja ele positivo ou nem por isso, neste caso foi positivo, agradeço muito a simpatia)
    (se um dia destes quiser comentar algum texto, entre e esteja à sua vontade, opiniões são sempre muito bem-vindas)
    ('tudo de bom' para esse lado também)

    ResponderEliminar
  5. Na minha opinião estava a desejar boa sorte ao médico e a si próprio.

    ResponderEliminar