domingo, 19 de novembro de 2017

(obrigada a Sir David Attenborough pelo magnífico vídeo e obrigada ao 'Eixo do Mal' por o ter divulgado)

Penso que há já muito tempo que não via um vídeo tão bom (admito estar cansada de vídeos ditos virais que por vezes são do mais imbecil que existe), capaz de nos fazer encolher de todas as maneiras, reduzir-nos à grande insignificância que somos todos nós. Sim, somos insignificantes perante a magnitude da natureza. Somos insignificantes quando nos vestimos de uma altivez ignorante e a destruímos sem dó nem piedade. Somos insignificantes, estúpidos ao mesmo tempo, quando percebemos que fizemos porcaria, queremos dar um passo atrás remediando tudo aquilo que, infelizmente, já não tem remédio. Tenho cá para mim que a natureza tem algo de humano - não sei se o termo humano encaixa bem neste contexto -  humano naquele sentido que pode perdoar os nossos disparates mas não esquece. O não esquecer é que me deixa preocupada. 



(sugestão: se se assistir ao vídeo em modo écran inteiro o impacto é bem maior -
são apenas 2 minutos de vídeo)

8 comentários :

  1. Acabei de ver o 'Eixo do Mal' e, por isso, também o maravilhoso vídeo de David Attenborough.

    Apenas um pormenor, como curiosidade: foi mesmo o Aurélio Gomes que escolheu o vídeo. E a produção fez o resto.

    Corroboro a sua sugestão, Maria. É ver é ver!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vi o 'Eixo do Mal' ontem à noite a horas muito impróprias, ou talvez não, digamos que já passava da uma, ou talvez duas, não tenho a certeza, da madrugada, o vídeo no final do programa soube-me pela vida. É fascinante. A natureza quando olhada de perto, ainda que este perto seja através de um écran, reduz-nos a uma insignificância absurda. Talvez seja essa a grande lição a tirar. Somos seres insignificantes ainda que achemos que ter dinheiro e, com esse dinheiro, poder, o que quer que isso do poder queira dizer, vem um terramoto, um tsunami, um degelo e, nuns míseros segundos toda a humanidade já era.

      Mesmo, é ver e tornar a ver, acho que já o vi inúmeras vezes :)

      Eliminar
    2. Vi à tarde o Eixo do Mal e fico sempre irritada com o "zé da brilhantina"...mas quando vi o video fiquei parada no tempo e foi um calmante tão bom.

      Pena é que humanos não aprendam nada com a natureza e acho que já era tempo para que todos façam a sua parte mesmo que para isso tenha de ir contra tudo e ou contra todos e quem se julga superior e super sumo da batata que vá para os quintos do inferno. Chiça!!! (desculpa)

      Um bom serão e vou jantar que já se faz tarde:))) Se quiseres aparece porque sei que irias gostar muito do menúúú:)

      Eliminar
    3. Quem é o "zé da brilhantina"? Não me diga que é o Luís Pedro Nunes?! Se for, não tenho como não concordar consigo, tem dias que aquilo deixa os cabelos de uma pessoa em pé. Apetece entrar pelo écran adentro e abanar a ver se o excedente tomba para parte incerta sem qualquer hipótese de ressuscitar ;)

      A malta, e por malta leia-se todos nós que vivemos neste círculo fechado chamado Terra, anda a esticar muito a corda. Até a natureza tem a paciência contada.

      Obrigada, Fatyly, tenha um bom jantar :)

      Eliminar
    4. É mesmo o Luisinho:)))

      Vou dormir

      Eliminar
    5. Luís Pedro Nunes, o elo mais fraco do 'Eixo do Mal'.

      Eliminar