sábado, 18 de novembro de 2017

Alienação

Ultimamente.  

Instalou-se a confusão nisto de viver, não se consegue chegar à conclusão se viver consiste em se estar atento a tudo o que nos rodeia e, nesse processo, ter algo de muito nosso a dizer (?) Se consiste em nos alhearmos do mundo à volta e assim preservar alguma sanidade mental (?)

O que sei é que para onde quer que uma pessoa se volte a manipulação atinge-nos em várias frentes. Começo a achar que o mundo actual não passa de uma grande superfície comercial onde só entra quem sabe, e pode, usar cartão de crédito. 

Pergunto-me o que vão fazer àqueles que não gostam de superfícies comerciais e se recusam a passar cartão aos manipuladores desta vida? Que são mais do que as mães. Bem sei.

A mim, por vezes, também me dá para isto, antes me desse para comprar sapatos...


4 comentários :

  1. As grandes superfícies comerciais já tiveram o seu auge
    Sendo, embora, o refúgio de muita gente, vá lá saber-se porquê, a tendência de inversão já se nota.
    Alguns, os mais pequenos, já o sentem. Outros, não tardam a perceber o que se passa, ou vai passar a médio prazo.

    Mas ... ah pois, o tema não é este.
    Entre "estar atento a tudo o que nos rodeia e, nesse processo, ter algo de muito nosso a dizer" e
    o "nos alhearmos do mundo à volta e assim preservar alguma sanidade mental", existe todo um meio termo que é bem capaz de funcionar.
    Comigo funciona.

    Dito isto, resta-me desejar à caríssima Maria que tenha um bom domingo.
    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu cá acho que o caro Observador é muito corajoso por conseguir comentar um texto que, provavelmente, não terá uma ponta minimamente sólida por onde pegar.

      As grandes superfícies comerciais são um local onde vou sempre que preciso de comprar algo e, saio de imediato. Ou seja, para mim não funcionam como um passeio à beira-mar, ao campo, traduzindo, não sei como é que as pessoas conseguem lá estar o dia inteiro. Para passear prefiro o comércio dito tradicional onde a pessoa anda na rua, consegue apanhar com vento na cara, abrir um chapéu de chuva porque a chuva rega a alma da gente e até nos faz crescer por dentro e por fora, e nos dias de Verão desfaz por completo aquele ar amarelo-esverdeado que o Inverno fez o favor de nos obrigar a ter.

      Quanto ao resto concordo consigo, o meio termo funciona, neste momento ainda não chegámos a acordo, eu e o meio termo, mas creio que a coisa acabará por se dar.

      Beijinho para si também e um bom domingo.

      Eliminar
  2. Vamos lá a ver se não fico "alienada":)))

    Detesto grandes superfícies e só lá vou uma vez por mês e saio rapidamente. Não sou e nunca fui galinha de capoeira (acho que se fosse nem o galo escaparia) porque levar encontrões, prateleiras exageradamente cheias e quando mudam o que quero ainda fico mais piursa.

    Ando muito a pé e por aqui já quase não existe o tal de "comércio tradicional". Existe resmas de chineses e salões de cabeleiro e unhas...sim aquelas de meter medo ao susto.

    Sábado e domingo acho que toda a gente vai para o Forum Sintra e arredores igualmente cheio de lojas e lojas e eu aproveito a andar a pé, mas nem uma montra de jeito encontro.

    Vejo o mar e passeio no paredão duas vezes por semana quando vou ver a minha mãe.

    Portanto para não endoidar fico pelo meio termo e por vezes dou descanso à televisão, telemóvel e internet embora esteja atenta e informada qb o que já é suficiente e termino não com sapatos, mas prefiro um soft da Olá digo

    "quando você muda a maneira como você olha as coisas, as coisas que você olha para mudar" e a minha tradução é:
    Quando eu mudo a maneira como olho as coisas de facto encontro sempre algo diferente...será? E baixinho afirmo que hoje vi o Richard Gere e já fazia falta refrescar as bistas:))))

    Desculpa mas hoje passei o dia "para o disparate" e rir faz tão bem...até vim com a pele mais lisinha da Silva:)

    Um boa noite

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahahah, Fatyly, este seu comentário de 0 a 10, vale 20 :))))

      Não vou escrever nada só para não estragar (se calhar vou escrever só uma coisa de nada - viu o Richard Gere? ora bem, eu cá não me importava de me cruzar com o José Fidalgo, nem precisava de falar muito porque eu cá acho que muitos homens são mais giros, mais sexys, caladitos, pronto, é isto)

      Tenha uma boa noite, Fatyly, e bem-haja por essa sua boa disposição :)

      Eliminar