sábado, 4 de março de 2017

Vender a Cais será bom para o Presidente da República? (coisas de que me lembro num dia todo ele cinzento)

Todos sabemos o que é a revista Cais - pelo menos quero acreditar que sim. E acreditando que sim não será necessário focar-me na Associação em si. Associação toda ela voltada para uma vertente de cariz social. 

O que pretendo com este simples texto, é tentar perceber até que ponto esta iniciativa que propõe que o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, a vá distribuir, vender, no próximo dia 09.Março como modo de celebrar a sua tomada de posse, o que aconteceu há precisamente um ano - se, dizia eu, ou escrevia eu, será benéfica. A ser efectivamente benéfica, irá beneficiar quem? 

 Ao contrário de algumas pessoas admito que por vezes a dúvida me esmaga sem piedade alguma. 

(sim, continuo a simpatizar com o nosso Presidente, isso não está em questão, garanto que no dia em que mudar de opinião também o escreverei, só que sofro disto de olhar o mundo muito à minha maneira, tentando não me deixar manipular pelo mundo que me quer entrar pelos sentidos adentro como se eu não soubesse pensar pela minha própria cabeça e, cada vez acho mais que há cada vez mais gente a tentar manipular a cabeça da gente, ena, tanta gente! resta saber é de que lado está mais gente)

12 comentários :

  1. Discordo dessa forma de celebrar a tomada de posse.
    Imagine-se se em vez da Cais, Marcelo se lembrava do Correio da Manhã.
    Convém interiorizar o meu comentário com alguma ironia. Alguma, não muita.

    Tenha 'usted' um bom sábado, recheado de jardinagem e outras coisas agradáveis.
    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Penso que o caro Observador se deteve exactamente no mesmo ponto em que eu me detive. O verbo celebrar não se coaduna, de todo, com esta iniciativa.
      ...

      (o Correio da Manhã como o jornal mais lido e a TVI como o canal que lidera nalgumas frentes... e a malta não tem como não perguntar: então... então... mas muita gente diz não gostar do CM e não ver a TVI, como raio é que tanto um como outro dão cartas? lá está, a falsidade em todo o seu esplendor, muitos portugueses dizem uma coisa pela frente e, por trás, fazem outra, vá-se lá saber porquê)

      Beijinho para si também, caro Observador.
      (quem é a 'usted'? :)))

      PS: Não está tempo para jardinagem, está tudo molhado, de qualquer forma como ando sempre em cima do acontecimento, as coisas mantém-se com bom aspecto.

      Eliminar
    2. CM, CMTV e TVI dão cartas viciadas. Aquilo é um horror. Ainda assim, a TVI24 vai conseguindo algo com interesse.

      A malta diz cobras e lagartos mas lê, vê. É como aquela coisa das telenovelas e dos reality shos: todos dizem mal mas vêem.

      A "usted" é uma senhora que frequenta este espaço. Acho até que é a 'dona disto tudo', deste blogue :)))))

      Eliminar
    3. Sim, a TVI24 não é de desprezar. Concordo nesse ponto. Eu, no entanto, prefiro a SIC Notícias e de quando em vez passo pela RTP que é 3, embora não me cative muito, admito.

      Ah, os Reality, quer-me cá parecer que esse tipo de programa já era. Cansaram as pessoas por exaustão. E, ou muito me engano, e um dia destes as novelas vão pelo mesmo caminho. O mal das tv's é que se apercebem que algo tem muita audiência e vai de dar só aquilo multiplicado por trezentas vezes ao dia, ora, as pessoas têm o seu limite, e o limite é chegar a um ponto em que já nem podem ouvir falar daquilo, acontece também com actores/actrizes, apresentadores e por aí fora, apostam sempre nos mesmos, cortando as pernas a outros que querem entrar e não têm qualquer hipótese, um dia as pessoas cansam-me e tungas, acabou-se o que era doce. Lufadas de ar fresco são sempre bem vindas, senão instala-se o cheiro a mofo e não se dá hipóteses a conhecer algo novo às pessoas, algo feito de uma outra maneira. Este país está mesmo para o... mais do mesmo.

      (dona disto tudo, leia-se blog, parece-me muito bem, pelo menos isso :))

      Eliminar
  2. Vender qualquer coisa como forma de celebração não me parece muito correto mais a mais vindo de um PR que praticamente todos os portugueses admiram, mesmo aqueles que não votaram nele. O povo tem tendência a seguir e copiar aqueles que admiram. E se a moda pega, sei não.
    Não me refiro ao facto de ser a Cais, a revista que é, e do que trata. Afinal sempre é melhor vender a cais do que uma qualquer riqueza do país, como sei lá a Torre de Belém... Ouvi dizer que os chineses gostariam de a comprar. É o conceito de venda para celebrar qualquer coisa que não me encaixa.
    Abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lá está, Elvira, apoiar a causa, ajudar a causa, parece-me muito bem, ainda por cima pela mão do Presidente da República. Agora, misturar tudo isto e fazer coincidir com a data de tomada de posse em modo celebração, acaba por, de alguma forma, ser a data a ter mais protagonismo, logo, o Presidente a ter mais protagonismo, do que a causa propriamente dita, a mensagem a passar da revista Cais. Mas isto é só uma opinião, os que mais percebem disto saberão o que estão a fazer...

      (os chineses gostariam de comprar tudo e mais um par de botas, mal por mal que se ajude a indústria do calçado :))

      Bom fim-de-semana, Elvira.
      Abraço.

      Eliminar
  3. 1- Começo por te dizer que MRS subiu dez degraus na minha consideração.
    2- Como é dito no artigo de Raquel, ele recebeu dois elementos da CAIS com quem não conseguiu fazer o prometido: dar a volta ao Palácio acompanhado-os na venda, devido aos compromissos que tinha.
    3- Mudou para o dia 9 de Março e de certeza que não será nos "salameques" habituais dos festejos ao estilo português, mas sim nos intervalos dos mesmos festejos!
    4- É Presidente da República, mas é cidadão e nesse dia há-de arranjar uns momentos livres para tal gesto grandioso, como arranja ao ir a banhos à sua praia.
    5- Respondendo à tua pergunta: A ser efectivamente benéfica, irá beneficiar quem? , respondo que sendo dois responsáveis da CAIS o dinheiro da venda reverterá para a instituição, se forem dois ou mais vendedores, os mesmos ficarão com 70%.
    6- Certo é que os jornalistas irão atrás, nada que ele não domine, porque nisto tudo o que realço é a "atitude, o gesto, o quebrar certas regras" e tiro-lhe o meu chapéu porque o cargo não lhe inchou a cabeça como muitos, mas muitos que a meu ver valem menos que zero e julgam-se "donos disto tudo".
    7- O seu antecessor fez alguma coisa em prol dos que mais precisam? Fez sim Maria, provar uma fatia de bolo-rei e falar com a boca cheia!
    8- Compro a revista Cais, mas apesar de andarem identificados (gosto mais dos novos coletes) peço o cartão, anoto o número e nome e mal chego a casa confirmo se realmente é vendedor, porque sim e se for não...ficam com o registo.
    9- De todos os presidentes é o único que descolou o "bum-bum" da poltrona e ando com ou no meio do povo
    10- Muitos responsáveis da Igreja Católica e até muitos políticos, empresários, banqueiros, etc. deveriam fazer, melhor, aprender com ele daí eu tanto gostaria de um dia falar com ele sobre muita coisa. Não o faço quando o vejo na praia ou até quando ocasionalmente já o vi em Sintra e acho que já disse tudo!

    Um resto de uma boa tarde

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fatyly, eu compreendo tudo o que escreveu e, respeito, o mundo é todo ele tecido de opiniões que não coincidem e ainda bem. Portanto esta parte está resolvida.

      O que me parece neste caso e indo buscar uma parte de uma minha resposta lá mais em cima no comentário da Elvira é que: "apoiar a causa, ajudar a causa, parece-me muito bem, ainda por cima pela mão do Presidente da República...". Ou seja, eu acho muito bem que um Presidente da República apoie esta causa, o que não me parece nada bem é que faça coincidir com a data da tomada de posse. Celebrar a tomada de posse não tem nada a ver com uma causa social. São coisas completamente distintas.

      Aliás, creio que isso fará com que roube o protagonismo à causa em si que é a revista Cais. Nesse dia falar-se-à, quase de certeza, muito mais da tomada de posse, da celebração, do que de tudo o resto. Essa é, no meu entender, a maior falha. A ajudar na venda, na distribuição, da revista Cais, teria de ter sido marcado um dia apenas para a Revista Cais, aí sim, a revista Cais seria a protagonista e não ao contrário. Mas obviamente que a malta percebe a razão... Irónico seria se a comunicação social dedicasse todo o dia a falar só na Associação, ou seja, na revista Cais e colocasse tudo o resto de parte :)))

      Ora, Fatyly, também não sejamos assim tão inocentes, o nosso Presidente é excelente, nisso quase todos os portugueses concordam, só que também é um homem muito inteligente. E esperto também. Ó se é. Nada se faz sem que exista uma qualquer compensação algures. Começo a achar que passámos do 8 ao 80 e, eu tenho cá para mim que deveríamos ter passado do 8 (Cavaco Silva) para um 60 (MRS)... vá.

      Uma boa tarde de domingo, Fatyly.

      Eliminar
    2. Como só li os comentários depois de ter submetido o meu, e uma vez que referes:

      "apoiar a causa, ajudar a causa, parece-me muito bem, ainda por cima pela mão do Presidente da República...". Ou seja, eu acho muito bem que um Presidente da República apoie esta causa, o que não me parece nada bem é que faça coincidir com a data da tomada de posse. Celebrar a tomada de posse não tem nada a ver com uma causa social. São coisas completamente distintas."


      venho de novo acrescentar algo mais:

      MRS já há anos que abraça a causa "CAIS" e compreendo o que dizes Maria, mas para mim acho que haverá muito mais visibilidade para a causa, fazer o que disse no dia 9. Olarilólé:)))

      Claro que finalmente temos um PR que sabe-a toda. Goste ou não se goste dele, para mim tem sido uma autêntica bomba de afectos e dar protagonismo a várias causas é uma mais valia e com imenso estilo sabe dar recados, ó se sabe mas não é homem para esperar "compensação algures" a não ser na farmácia quando lhe deram, dão e continuarão a dar notícias sobre novos medicamentos.

      Sendo ele a pessoa conhecedora de todos ou quase todos os dossiers e não só...e fugindo um pouco ao assunto...mal acabei de ver os 3 capítulos do "Assalto ao Castelo" e ter lido a Visão pensei logo...quantos telefonemas "fora de horas" não terá feito...ui, ui...e portanto para mim ele ainda só vai nos "50" porque ainda o verei nos "80" no que toca à corrupção e aí fujam porque ele dirá e fará muita coisa afim de pôr tudo nos eixos:))))

      Opiniões diversas que respeito e longe de mim querer mudar a opinião de quem quer que seja e foi muito bom vir até aqui!

      Beijos

      Eliminar
    3. Fatyly, nesse dia vai vender mais revistas, e talvez nos dois ou três dias seguintes, disso não tenho a menor dúvida, mas a partir daí fica o registo do Presidente nesse específico dia e não o registo da revista Cais. Se é que dá para entender o que quero dizer. Ah, pois! :)

      (vou sou dar mais uma achega nisto do Presidente Marcelo, não tendo nada a ver com o post em si, terá a ver, contudo, com o Presidente de todos nós... Um dia destes filmaram MRS sentado dentro do carro, no lado do pendura, a comer uma sanduíche e a beber um sumo de que não me lembro a marca mas que era visível, a beber directamente da lata - pensará a Fatyly que aquilo foi obra do acaso? Eu cá penso que aquilo foi muito bem pensado, mas é (ahahahahah).

      Numa entrevista há bem pouco tempo, um jornalista (de que não me lembro o nome) fez-lhe uma pergunta muito pertinente, perguntou se ele era um homem só - penso que foi algo assim. Aquela pergunta tem muito que se lhe diga. Ó ó. Jornalista atento, aquele.

      :)

      Eliminar
  4. Um Homem que faz a diferença, Maria, uma diferença com um valor inimaginável para muitos.
    Quantos pseudo bonzinhos, caridosos e "carinhosos" se dignam, já não digo ajudar, isso não é a função deles - será que a maioria dos ditos terá conhecimento da mesma?! - mas olhar, dar o abraço, mostrar que está com eles, os que mais necessitam, seja qual for o motivo? Passam ao lado, ao longe, bem longe, não vá a "sarna" que "infecta" o Outro o contagiar.
    Caramba, Maria! Alguém saberá a importância, a verdadeira e genuína importancia que vai do abraço fraterno, ao simples toque, ao apertar a mão, ao estar entre estas pessoas como se estivesse entre pares?
    Não interessa se se vende a Cais - compro-a sempre que sou abordada por algum vendedor. Se sou boazinha? Não, não sou, mas faço questão de ir um bocadinho mais longe, mais além daquilo que é a minha zona de conforto - interessa o gesto, o tentar, dando o exemplo, acordar zombies e egoístas, aqueles a quem uma imensa "miopia social" os impede de ver, ajudar o Outro, uma inércia - será genética? - obscena os impede de agir.
    Sabe, Maria, quando a vida é madrasta, mas madrasta mesmo daquelas bem malvadas, por vezes basta um gesto, um sorriso, uma palavra para apaziguar, aquecer ainda que por momentos, vidas bem sofridas. É pouco, dir-me-á. É, mas é alguma coisa. A indiferença também mata, que ninguém duvide.
    Como crente que sou oro para que MRS mantenha esta postura, que mostre com o seu exemplo que a humanidade, em relação ao Outro, ainda é viável.

    Continuação de uma boa tarde, menina que mostra também estar neste registo, o tal de saber olhar.

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. GL, ter em atenção o primeiro parágrafo deste texto. É muito importante esse primeiro parágrafo.

      Este texto fala apenas de ter sido marcado para o dia 09.Março, dia da tomada de posse do Presidente, uma outra iniciativa de cariz social. Na minha opinião celebrar uma tomada de posse é uma coisa, tirar um dia para apoiar esta causa é outra. Não deveria coincidir. Eu até poderia aprofundar a razão porque não deveria coincidir, mas se calhar fica para outro dia. Admito que tenho esta tendência, se calhar mais normal no lado masculino, embora eu seja muito feminina, de separar águas. Não sei se teve a ver com o facto de quase toda a minha vida profissional ter lidado mais com homens em cargos de chefia do que com mulheres, percebi que eles são muito mais racionais em determinados assuntos, enquanto que nós, as mulheres, somos muito mais emocionais. Algo me diz que o nosso Presidente é muito mais racional, embora saiba administrar muito bem o seu lado emocional. Coisas... E sim, continuo a achar que Portugal consegue ter neste momento o Presidente mais adequado para o momento, é um momento em que as pessoas estão ainda muito fragilizadas, e num momento destes um Presidente muito perto das pessoas é uma mais-valia, ainda que para isso não se tenha os olhos completamente fechados.

      Beijinho para si também, GL.

      Eliminar