terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

(Maria gostaria muito de pedir às pessoas exemplos)

Exemplos daquilo da pós-verdade. É que só oiço falar de pós-verdade isto e pós-verdade aquilo e o raio da pós-verdade que eu não entendo patavina para que serve está a baralhar-me a psique.  


Ainda se queixam as pessoas das filas intermináveis - ah e tal passei tanto tempo na fila das "mentiras confortáveis" para comprar 50gr de "verdades inconvenientes" e, aquilo, não havia forma de avançar.

Eu, que só ando cá a ver navios a voar tenho esta teoria que as pessoas gostam disso de ser "manjadas". A frio.



("tá" bem! que máquina tão jeitosinha, como diria uma amiga minha: por acaso não se fazem em roxo, não?)

19 comentários :

  1. Um palavra usada após boatos e mentiras, tricas e dicas e na política então é por demais. Para mim a "pós-verdade" não existe, excepto no final de um processo judicial aquando proferida a sentença final. E porquê? porque no processo existem verdade e mentiras.

    Li um artigo da Oxford que o surgimento da dita é devido às redes sociais e até dão vários exemplos quer na nomeação Trump quer do Brexit.

    Do muito que se lê...infelizmente para quem o faz...as mentiras passam a verdade e eu tenho de fazer e a última maquineta que mostras ilustra bem a "coisa":)

    Não atino com esse estilo/modo de ser e estar e muito menos com as tais ditas "mentirinhas piedosas" como...ai estás na mesma, os anos passam por ti e nem se nota. Respondo de imediato...graças às plásticas que tenho feito:)))

    Enfim...não sei se fiz uma análise correcta.

    Um bom dia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fatyly, quando escrevi este post não estava a ironizar nem nada na parte em que digo que não estou a entender nada do facto de ouvir/ler tanta gente nos últimos tempos a referir-se dia sim dia sim a isso da pós-verdade.

      Como diria um humorista da nossa praça: eles falam, falam, falam, e não os vejo a "dizer" nada (troquei, obviamente, ali pelo meio uma palavra propositadamente).

      É sua, a análise, e agradeço desde já :)

      Tenha também um bom dia, Fatyly.

      Eliminar
  2. Venho aqui novamente para te desejar um feliz aniversário e que contes muitos e muitos anos e que continues a escrever e a aturar-me:))))

    De repente lembrei-me de uma mensagem que ontem li aquando visitei a minha mãe que estava muito bem e a ler um livro de Agostinho da Silva. Não contava ver-me e marcou esta frase mais ou menos assim:

    - Não faças muitos planos para a vida, porque a vida poderá estragar-te os planos

    Beijos e também um abraço ao teu pai.

    Conhecendo um pouco de ti...não publiques o que acabei de escrever:))))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (devo confessar que me admiro das pessoas desse lado se lembrarem de determinadas coisas, como por exemplo o dia do meu aniversário, facto que só referi por aqui uma única vez num post, post esse que teve muitos comentários sem eu saber como, comentários do mais simpático que existe, só por isso, Fatyly, muito obrigada por estar tão atenta e muito obrigada pela sua simpatia, ainda que eu não ligue rigorosamente nada ao meu aniversário, admito, liguei enquanto estava em casa dos meus pais e a minha mãe fazia questão de fazer grandes festas com muita gente, coisa que aconteceu até aos 20 anos, a partir daí saí de casa, tornei-me independente em todos os aspectos, e não mais comemorei o meu aniversário, coisas da vida :)

      Ó isso da vida poderá estragar os nossos planos, digo-lhe aqui que ninguém nos ouve nem nada, que já tive a minha (grande) quota parte nesse aspecto.

      Aceite um beijinho, Fatyly e, muito obrigada, novamente.
      Lá terei que abraçar o meu pai por si (ahahahahah)

      PS: Não existe qualquer problema naquilo que escreveu, portanto não faria sentido não publicar o seu comentário :)

      Eliminar
  3. Olha, olha, a Maria fez anos e eu não sabia.:(
    Pois, ainda que com atraso, quero dar-lhe os meus parabéns, desejar-lhe tudo de bom. Que concretize sonhos, projectos, que viva a vida em pleno, que seja feliz.
    Conseguir ser feliz é uma tarefa árdua? Ó, ó, se é! O segredo está, penso eu, na "arte" em saber "dar a volta" àquilo que nos empecilha, nos trava, nos puxa para trás quando o rumo é em frente.
    Posto isto, vamos ao post.
    Maria, lembra-se da fase das inverdades? Agora, demos um valente salto e atingimos o pós verdade, donde concluímos que a verdade é passado, já era, morreu, finou-se. Ah, mas não se aflija, nunca chegaremos à mentira! A mentira não existe, era uma falácia de alguns corajosos que, lá está, chamavam os bois pelos nomes.
    Exemplos? Valha-a Deus! Não há nem um, Maria!:(

    Continuação de um bom dia.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (o aniversário foi a senhora dona Fatyly que se lembrou - é uma senhora muito atenta - que eu faço anos hoje :))... obrigada GL, sonhos há, aos molhos como o alecrim, a ver se consigo dar forma palpável a alguns deles :)
      ...

      Pois, já me tinha esquecido desse termo, o das "inverdades", só que me parece que este termo agora usado, o da pós-verdade, é muito mais rebuscado, digamos assim. Pelo que tenho tentado perceber isto da pós-verdade não terá nada a ver com as opiniões/"achismos" de pessoas ditas comuns, pois que toda a gente tem direito à sua opinião, não é só na hora do voto que ficam desesperados, e querem, e pedem, para que o cidadão exerça a sua "opinião" em forma de voto, isso seria de um oportunismo sem limites, o cidadão dito comum deve exercer o seu direito à opinião, sempre, seja qual for o assunto, não só na hora de votar, mas também na hora de votar.

      A mentira (nem) sempre existiu, no dia em que alguém disse: eu cá quando for grande quero ser político... pumbas e tungas, foi nesse exacto momento que a mentira viu a luz do dia, cresceu e ainda por cima resolveu reproduzir-se :)))))

      Beijinho e obrigada, GL. Tenha também um bom dia.

      Eliminar
    2. Ah, então é hoje?!:)
      Porque é dia de festa, não convém falar mais na tal, a mentira.
      Hoje é dia de lhe desejar que viva o seu dia, aquele em que começou a sua aventura maior que é viver neste mundinho, com molhos, não de alecrim, mas de afectos, de alegria, de tudo aquilo que a que tem direito.:)

      Beijinho.

      P.S. Ah! Se não se importa agradeço à sô dona Fatyly a dica.:):)

      Eliminar
    3. Obrigada novamente, GL :)

      (a dona Fatyly pregou-me uma partida, é o que é :))

      Eliminar
  4. Na minha pespectiva apenas existem verdades e mentiras. Não sei se aquela coisa das omissões pode ser para aqui chamada. Se for, a fila pode ser muito grande.

    O que levou Maria a dar-nos conta de um 'mentirómetro' tão jeitosinho?

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Voltei. Para dar os parabéns à senhora que hoje é aniversariante mas não quer que se saiba :)
      Tenha um dia muito feliz.
      E já agora, outro beijinho.

      PS: hoje estou um mãos largas ;)

      Eliminar
    2. Só que existem mentiras camufladas de verdades só naquela de confundir os mais distraídos, e não é só na política. Poderia arrastar até aqui aquilo dos suplementos de cálcio publicitado na tv e arrastando rostos de figuras públicas só naquela de credibilizar, que dizem fazer bem e aquilo quando tomado em excesso e sem aconselhamento médico pode, eventualmente, trazer problemas de saúde às pessoas. Quem os compra? Por norma pessoas de idade, muito pouco informadas, vulneráveis e muito influenciáveis. Se calhar este tipo de coisa também pode entrar na gaveta da pós-verdade. Não sei...
      ...

      Estava a ironizar na parte da "máquina tão jeitosinha" :)))

      Beijinho para si também, caro Observador.
      .
      .
      .

      Ahahahahaha, "hoje é aniversariante mas não quer que se saiba", é muito bom. Agora não há nada a fazer. Já está, já está. Muito obrigada pelo desejo de um dia feliz, a ver se o dia deixa :)

      Eliminar
    3. No Reflexos Village há uma coisa para si. Vá pelos seus dedos e veja.

      Eliminar
    4. Já vi, caro Observador, aproveitei a minha hora de almoço para lhe agradecer lá no seu Reflexos Village. Devo confessar-lhe que fico um bocadinho nervosa com isso de ter o foco na minha direcção, no entanto foi muito simpático. Admire-se se hoje não tiver grandes audiências lá no seu blog (ahahahahahaha)

      Eliminar
  5. Parabéns. Vim deixar uma abraço, e desejar que o dia de hoje dê inicio a um ano saudavelmente feliz.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, Elvira, pela sua simpatia :)

      (uma pessoa escreve um post com o tema de pós-verdade e recebe desejos de felicidade, se calhar há por aqui uma qualquer mensagem subliminar... eheheh)

      Abraço para si também.

      Eliminar
  6. Boa noite Maria :)
    Desta vez , dei uma passagem de olhos e ainda bem, pois fiquei a saber que a Maria faz anos e tenho que lhe dar os parabéns. Espero que tenha passado um dia muito feliz :D

    Em relação à pós-verdade, é um conceito um pouco (para não dizer muito) complicado. Tem a ver com mentiras que , de tanto se repetirem e, por sua vez darem origem a verdades, acabamos por acreditar nelas... É um pouco assim.... Hoje vivemos uma realidade muito estranha... Ainda há poucos dias pensei que se os meus pais voltassem agora à vida iam morrer logo em seguida de ataque cardíaco, devido à estranha realidade em que vivemos.... Talvez não seja pior do que outras que a humanidade já viveu.... Mas é mais bizarra!

    Um abraço, Maria e boa continuação deste seu dia :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite, São,

      Obrigada. O dia foi apenas diferente no sentido em que recebi alguns presentes que me surpreenderam. Surpreenderam pela positiva :)

      Pois, realmente a definição de pós-verdade que a São aqui deixou é realmente complicada e estranha. Bem me queria parecer que era capaz de ser por aí...

      Um abraço para si também e obrigada novamente :)

      Eliminar
    2. Vivemos mesmo tempos estranhos.... Posso apenas referir um exemplo muito simples, que até nem faz assim tanto mal a ninguém, mas que mataria o meu pai de ataque cardíaco se ele fosse vivo.... Eu tenho um amigo (por acaso, Maria, é amigo virtual, mas daqueles que se podem considerar amigos... Estendeu a mão quando muitos dos que olho nos olhos viraram as costas... Ainda tenho uma dívida para com ele.. Espero pagá-la um dia) que é argumentista de telenovelas portuguesas. Autor da novela "Destinos Cruzados" , foi por assim dizer, o "pai", o criador da Liliane Marise, personagem interpretada naquela novela pela atriz Maria João Bastos, mesmo quem não viu a novela teve conhecimento da personagem.... Há pouco tempo, quando "rebentou" o (triste) fenómeno Maria Leal, eu perguntei-lhe "Alguma vez tu pensaste, quando inventaste a Liliane Marise, que uma coisa destas fosse acontecer na vida real, no nosso mundo?" .... Ele confessou "Não. Jamais. Nunca me passou tal coisa pela cabeça!" ...

      Este exemplo apenas descreve o bizarro da nossa sociedade.... Talvez não seja um bom exemplo de pós verdade... A Maria leu o "Animal Farm" do George Orwell, traduzido em Português para "O Triunfo dos Porcos"? No final, as personagens mostram acreditar que a realidade foi sempre aquela, que não houve mudanças, alterações, nas leis, nas regras que os levaram a apoiar a revolução.... Acham que foi sempre assim (curiosamente, foi, a revolução é que teria sido no sentido de deixar de ser)... Acho um exemplo de pós-verdade fantástico... Sim, é de outros tempos.... Mas para mim George Orwell ainda é maior visionário de todos os tempos :)

      Boa Quinta-Feira :) Um abraço :)

      Eliminar
    3. Lendo o seu comentário, pus-me a pensar que a história da Maria Leal até poderá entrar nisto da pós-verdade. É que muita gente achou normal (até me custou escrever normal neste contexto) que fosse considerada cantora e que até gravasse um cd, ou lá o que é, portanto normalizou-se a falta de qualidade, ou a inexistência de qualidade, o facto de alguém não saber cantar é considerado normal só porque "toda a gente tem direito a 5 minutos de fama". Esta é talvez a pós-verdade do momento actual no que ao mundo da música, dos cantores, diz respeito. A coisa é tão grave (na minha opinião) que os verdadeiros cantores foram atacados por se indignarem com tudo aquilo. Favorece-se os maus em detrimento dos bons. Entretanto os "opinion makers" estão em franco crescimento, não me refiro aos bons, porque gente existe que sabe o que diz, refiro-me a uma espécie de "opinion makers" que o único objectivo que têm é ganhar dinheiro, portanto a imparcialidade é coisa que não consomem no seu dia-a-dia. São eles que fazem nascer/crescer as Marias Leais desta vida.

      Vi o filme ""O Triunfo dos Porcos", não me agradou, admito, agora que me suscitou curiosidade vou tentar encontrar o livro em modo digital - tenho como missão para 2017 não comprar mais livros enquanto não conseguir ler todos aqueles que estão em fila de espera há já algum tempo.

      Abraço, São, tenha também um bom dia :)

      Eliminar