quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Maria escreve carta aos editores de revistas femininas que acham as mulheres seres dotados de um neurónio só (fora de serviço, ainda por cima) e todo ele rosa fluorescente

Ó exmos. senhores editores de revistas femininas,

(aquele Ó no inicio é só para enfatizar porque dizem que faz bem aos músculos da feminilidade)

Começa a carta do Ó.

Venho por este meio porque outro não me foi ainda disponibilizado, mas eu tenho fé, sou uma pessoa de fé desde que a fé saiba que, de quando em vez, preciso dos meus momentos de introspecção e lá terá que me deixar em paz uns segundos, segundos esses que podem ser transformados rapidamente em largas horas ou mesmo, dias. Quiçá, anos. Dizia eu que preciso de desabafar coisas cá do meu âmago (ó - outro ó - aos anos que quero escrever âmago, hoje foi dia de âmago, aleluia) 

(em modo desabafar agora)

Senhores editores, eu, Maria, que não sou uma revista nem nada, confesso que nunca comprei uma revista feminina (já li algumas, é bem verdade, mas gastar o meu dinheirinho naquilo, não) e passo a explicar a razão de tal fenómeno. É que as revistas femininas aborrecem uma mulher de morte, pelo menos a mim aborrecem. Vejam bem os artigos com que brindam as mulheres umas quatrocentas e oitenta e oito vezes por ano, portanto muito mais vezes ao ano do que aquelas que o próprio ano possui em dias.

Artigos nas tais revistas femininas que (não) primam pela originalidade em modo insiste e insiste e torna a insistir:
1. Como emagrecer em 2 dias.
2. Como emagrecer em 5 dias.
3. Como emagrecer em 10 dias.
4. Como emagrecer em 20 dias.
5. Como emagrecer em 30 dias.
6. Emagreceu demais? Saiba como engordar em 2 dias.
7. Saiba como engordar em 5 dias.
8. ...
9. Saiba como atingir o orgasmo em 2 passos.
10. Saiba como atingir o orgasmo em 5 passos.
11. Saiba como atingir o orgasmo em 10 passos.
12. Tornou-se numa ninfomaníaca por já saber como atingir o orgasmo, saiba como reverter a situação em 2 minutos.
13. Saiba como reverter a situação em 10 minutos.
14. ...
15. Desconfia que o seu namorado ou marido anda a traí-la? Nós ajudamos a solucionar em duas semanas.
16. Nós ajudamos a solucionar em quatro semanas.
17. ...
18. O seu marido ou namorado já não olha para si? Saiba como voltar a despertar a atenção dele.
a) compre um cinto de ligas preto e 3 velas encarnadas.
b) compre um cinto de ligas encarnado e 3 velas pretas.
c) aproveite a promoção e compre logo 6 cintos de ligas de várias cores e esqueça as velas não vá dar-se o caso de provocar um incêndio em casa dos dois e resultar num divórcio.
19. Vai divorciar-se? Nós arranjamos uma solução e uma lista de advogados à sua medida.

Cansaço desta estupidificação da mulher. Daí as revistas masculinas serem da minha preferência. Pelo menos ensinam como mudar um pneu sem preocupações em partir uma unha, as unhas são umas teimosas que não se aguentam e voltam a crescer; como arranjar uma torneira que teima em pingar; como montar um candeeiro; falam de carros e, não só porque têm um aspecto mesmo giro que até fica bem com aquele casaco cor de burro quando foge e não é apanhado; desportos que despenteiam uma mulher e não tem problema algum porque a malta sabe voltar a pôr todos os cabelos novamente no lugar; viagens a locais onde parece que só os homens gostam de ir porque, já se sabe, a mulher não pode derivado àquilo de usar sempre saltos altos naquela de ficar com o dito mais para cima e não sei quê. 

Eu gosto muito disso de ser mulher e, pasme-se, até gosto de saltos altos, alguma maquilhagem, perfumes, malas, e essas coisas todas que nos tornam mais giras em certos dias, porque, noutros, está quieto... só que não suporto essa faceta das revistas femininas de tratarem as mulheres como se fossem umas verdadeiras atrasadas mentais. E pronto. Acabou. Por agora...

8 comentários :

  1. Tem razão, Maria, há revistas com uma vista sobre a vida constantemente revista, como coisa sempre vista: a de revistarem os bolsos dos outros, coisa há muito vista. Ou revista?

    Tenha uma boa noite :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Baralhou-me, AC, estou para aqui a tentar encontrar-me depois de tanta revista já vista. Eu cá acho as revistas femininas uma praga, mas quem sou eu... era bom que dessem uma sacudidela no pó acumulado há uns bons 77 anos (eheheh).

      Tenha também uma boa noite, AC :)

      Eliminar
  2. Penso que a última revista feminina que li, foi em Dezembro de 77. Chamava-se "Ela". Tenho-a ali guardada porque trazia publicado um poema meu. Trazia um artigo sobre os brinquedos, um sobre um possível novo milagre de Lourdes, truques para um inverno sem gripe, uma entrevista com dois atores da Gabriela que estavam em Lisboa, moda, culinária, decoração natalícia, contos poemas, e muita publicidade. Não faço ideia nenhuma como são hoje.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, mas essa revista de que fala parece diversificada, pelo menos da forma como expôs a dita. Se assim é, parece-me bem, não conheço portanto nada posso acrescentar. Agora, as revistas femininas da actualidade, é só passar por uma banca de jornais/revistas, dar uma vista de olhos na capa e aquilo pouco ou nada muda. Ou são as eternas dietas. Ou é o massacre do orgasmo. Ou são as trezentas e quarenta mil dicas de maquilhagem. Ou é porque ele a traí e agora o que fazer. Ou é se se calça uns sapatos pretos ou brancos com um vestido preto e branco... Bem espremido não se aproveitará grande coisa. Se se comparar com revistas ditas masculinas, de longe que os temas são bem mais interessantes, e também falam de moda e coisas semelhantes, só que de forma mais equilibrada. Penso eu.

      Eu cá gosto de saber de dicas de maquilhagem, mas também gosto de saber de carros. E não acho o fim do mundo se se der o caso de uma unha cair para o lado em modo morte súbita :))

      Abraço, Elvira.

      Eliminar
  3. Não leio qualquer revista "cor-de-rosa" pelos motivos que referes e mais onde falem da vida privada dos famosos. Enjoa e pelo que oiço a mentira graça por todas.

    Gosto de ler a Visão, por vezes a Sábado. Em casa da filha leio as mensais sobre ciclismo/bikes, motas e carros. A última tinha um artigo interessante sobre os camiões TIR. Outras com outros desportos, menos futebol que para mim não é de todo um desporto. Que me perdoem os que gostam do dito, mas eu não gosto e ponto final.

    Já agora se me dessem o dinheiro que gastam nos folhetos que atulham as caixas do correio eu estaria rica. Tenho o aviso de não porem e respeitam, mas tenho dois vizinhos que sabendo que sou fã do que disse, deixam lá as "noividades" da ou na Decatlon e da Sport Zone:))))

    Um bom dia e agora vou tapar os bancos do meu carro com umas toalhas de praia para pôr o Mercedes da minha mãe:) e mais logo ir com ela à consulta de oftalmologia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fatyly, estas revistas de que falo são direccionadas para um público-alvo específico, feminino - que vai das adolescentes até mulheres adultas - daí o ter brincado com os temas no meu texto; as dietas, o massacre do orgasmo, os cintos de ligas para atrair o homem-marido ou namorado e por aí fora. Temos como exemplo a Ana; Maria; Activa; Cosmopolitan e mais existirão com toda a certeza. Ora, numa altura em que o mundo supostamente já pulou e avançou não se percebe que alguns artigos continuem a apostar na estupidificação da mulher.

      Revistas cor-de-rosa falam especificamente de figuras públicas, dos ditos famosos que por vezes o são não pelas melhores razões. São revistas que também são lidas por homens, portanto estão numa outra prateleira.

      O futebol é um desporto, o problema é que acabou por se tornar num negócio de milhões e, agora, penso eu que nada percebo de futebol, a coisa está num género de limbo.

      Tenha também um bom dia, Fatyly :)

      Eliminar
  4. Ké ké isto?!?!?!?!
    Ó Maria, não se faz uma coisa destas na blogosfera. A malta assusta-se com tanto disparate espalhado por revistas de conteúdos mais que duvidosos.

    "Estupidificação da mulher". Ah pois é, no mínimo.

    E mais não digo qu'isto cansa.

    Um beijinho e ... não pense mais nisso :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas... mas... eu pensava que na blogosfera se podia brincar e tal. Que as pessoas até tinham aquilo de sentido de humor e tal, também (ahahahahah).

      Pronto, vou tentar ser uma pessoa séria como o senhor Cavaco, que muita gente diz não falar, não ter sentido de humor, não se rir dele próprio, só apontar o dedo aos outros e, vai-se a ver Portugal e as pessoas que por cá moram são muito parecidas com o senhor Cavaco. Ah, pois é! :))))

      Beijinho, caro Observador e... não pense mais nisto, seja isso o que for :)

      Eliminar