sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Ser diferente (é capaz de ser motivo de chacota)

Por vezes leio por ai textos na blogsfera escritos por mulheres que têm blogs que me deixam meio assarapantada. Assarapantada no sentido de que não entendo o facto de existirem pessoas-mulheres que negam de uma forma quase obstinada que existam outras mulheres, que por coincidência até são mães, que mantém sempre os filhos muito arranjados, limpos, as suas casas que mais parecem saídas de uma revista de decoração. É que realmente existem e, ó, se sei que existem. Não é ficção. Não é só para a fotografia. Existem realmente vidas que muitos desconhecem, existem realmente pessoas que têm uma postura diferente, existem as diferenças. Normalmente as pessoas que mais se batem pelas diferenças, são sempre aquelas que mais criticam quem é diferente.

(não deixa de ser engraçado, sem ter qualquer graça, isto de se continuar a dizer, escrever, que as mulheres são todas as iguais, nada mais errado, existe gente que gosta de perpetuar coisas que não correspondem à verdade, existem é grupos de mulheres que por serem iguais na forma de estar na vida se unem, o que não deveria acontecer é unir-se para atacar outros grupos de mulheres que são diferentes, este não é de todo um bom princípio)

«Nunca as mulheres são tão fortes do que quando se armam com as suas fraquezas»

 

 

4 comentários :

  1. As mulheres não são todas iguais como o não são os homens.
    As diferenças são a excepção que confirma a regra? Não, as diferenças enquadram-se no que já disse: não são todos iguais. E como não são iguais, são diferentes. Caramba, esta parece uma verdade de La Palice, devidamente salvaguardados os contextos.

    Maria vai desculpar mas não compreendo isto: «Nunca as mulheres são tão fortes do que quando se armam com as suas fraquezas».
    Será que não estou a compreender o óbvio?
    Convenhamos que a minha compreensão está, hoje, especialmente hoje, a atravessar uma crise.
    Deve ter a ver com os 'states' e com a diferença de um presidente que por esta altura deve estar a tomar posse.

    ps, assim mesmo em formato pequeno: o que estão a fazer, no 'post' essas senhoras tão ... assim assim vestidas?

    Vou saír devagarinho só para ninguém dar por mim :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pronto, lá vamos nós... (ahahahah)

      Se o caro Observador não quer perceber o que que significa isto: «Nunca as mulheres são tão fortes do que quando se armam com as suas fraquezas»... Estamos muito mal, estamos, salvo seja.

      Ter em conta que isso das comparações deve ser evitado o mais possível. Este é um texto sobre mulheres, não sobre homens. E ter em conta também que essa frase muito iluminada de que as mulheres são todas iguais é mais utilizada por homens do que por mulheres.

      (ah e muito importante, já deveria saber que não sou de ir atrás dos outros, tenho escrito várias vezes sobre Trump/sates, penso que o fiz novamente nesta semana que agora finda, não seria hoje que iria escrever sobre o assunto, não gosto disso da previsibilidade, aborrece-me sobremaneira)

      Bom fim-de-semana, caro Observador. Beijinho para si também.

      ps: outro ah, não me preocupa rigorosamente nada que Trump esteja a tomar posse hoje, o que me preocupa/preocupou foram todos aqueles que votaram para que fosse eleito Presidente dos Estados Unidos e para que assim esteja a tomar posse hoje.

      outro ps: as fotos de mulheres do post assim vestidas possuem uma mensagem oculta, é observar, é observar :))))))

      Eliminar
  2. "Ser diferente (é capaz de ser motivo de chacota)" claro que é, claro que é e não fazendo parte dos "grupelhos de mulheres que atacam outras", digo que existem sim senhora, estúpidas e aborrecidas até dizer chega porque Fatyly só existe uma, eu mesma e que eu saiba não existe clone algum. Trabalhei e lidei com algumas que "metiam nojo ao próprio nojo" daí não lhes dar abébias e com outras bem melhores juntarmos-nos mais ao grupo de alguns homens, ou seja...um grupo onde se poderá respirar um ar mais saudável!

    «Nunca as mulheres são tão fortes do que quando se armam com as suas fraquezas» a maior das verdades e essas são as verdadeiras guerreiras da vida, ó se são!!! e pelas fotos vejo em duas pelo menos uma boa dose timidez/tristeza esbatida e ofuscada pela enorme elegância de parar a respiração. E porque não?

    Gostei e vivam as mulheres:)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fatyly, eu com este texto quis apenas transmitir que acho estranho esta negação a roçar um pouco o ridículo (ridículo, para não utilizar outro termo) de mulheres-mães que têm blogs e possuem uma visão da realidade um pouco ao lado. Ou seja, só dão como válida e verdadeira a sua realidade, a dos outros, sendo a dos outros bastante diferente da sua (sua, delas), só pode ser inventada. É como se estivessem sentadas dentro da sua própria bolha, não quisessem sair dali, e dentro lá da bolha delas não existissem outras verdades, outras realidades, outras formas de estar na vida. Isto é de uma arrogância, que, faz favor. E como se não bastasse o grupo de mulheres todo ele igual na tal sobranceria, o grupo também abarca dentro dele um outro grupo, desta vez de homens, homens que também compram a coisa. São aquele tipo de homens que emprenham pelos ouvidos - ainda bem que é só pelos ouvidos... ;)

      Eliminar