quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

(intervalo naquilo do take 1... take 2... para publicar algo que merece ser visto com olhos de ver)

Os polacos estão, pelos vistos, muito orgulhosos deste anúncio que se insere na época que atravessamos. Eu também estaria. É um vídeo delicioso. Encontram-se todos os ingredientes por ali na medida certa. A tal coisa do q.b. (q.b significa que bonito - é favor não acreditar nesta parte).

Trata-se de um senhor numa idade mais avançada que decide aprender inglês. E empenha-se de tal forma que alguns momentos são hilariantes, cola post-its pela casa toda com as palavras só naquela de o ajudar a memorizar, até cola um post-it na testa do cão a dizer dog. Que maravilha. A parte da banheira e do ""I'm going to fucking kill you" é hilariante, esta parte só é aconselhável a pessoas sem quaisquer problemas cardíacos por causa do éfe lá no meio.

O final, bem, o final é melhor ver e perceber a razão de tanto empenho. Não é lamechas. É simplesmente brilhante. 


8 comentários :

  1. Confesso que os primeiros segundos do vídeo me deixaram de pé (e ouvidos) atrás. A partir da dúvida, a certeza de que estava ali coisa em bom. O tal brilhantismo que Maria refere.

    "q.b significa que bonito" ... bem lembrado. E até se pode acreditar nessa parte porque faz sentido. Estão lá um 'Q' e um 'B', certo?

    O take 3 está em banho maria, Maria? ;


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho cá para mim que acabei de encontrar uma pessoa que, se dedicando a enrolar, enrola muito melhor do que eu. Não enrolar no sentido de enganar, mas enrolar no sentido de deixar pouco claro :)))))))

      (o take 3 está pronto há algum tempo, só que achei por bem fazer um intervalo. Os intervalos também são necessários...)

      Eliminar
  2. Olha, mas eu adivinhei de imediato o conteúdo.
    Se viste há uns anos o anúncio dos filhos que andavam pelo mundo ocupados a trabalhar, até que chega um aviso a dizer que o pai morreu e todos eles se encontram para o velório, em sua casa... Quando este aparece. Fez aquilo para poder reunir a família toda, já que nenhum tinha tempo, ele fez com que tivessem.

    Assim sendo, este velhote polaco só podia estar a aprender inglês para poder ir visitar a família que mora num país onde se fala inglês, para poder dizer um "I am". E o que poderia ser?? I am yopur grandfather. Simples, previsível no entanto, belo. Afinal, é NATAL. Há países que se esmeram nesta época do ano só para fazer ESTE TIPO de anúncios.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lembro-me bem desse anúncio, sim, Portuguesinha. Tocaram no ponto certo, acertaram na mensagem que pretendiam transmitir. Simples e eficaz. Bonito sem ter qualquer excesso de sentimentalismo. São quase sempre os melhores anúncios.

      Admito que não estava à espera deste final no anúncio, dava para perceber que estava a estudar para surpreender alguém, só que pensei que fosse um filho, mostrar-lhe que tinha aprendido inglês sozinho, portanto uma pessoa derrete-se com aquele final :)

      Eliminar
  3. Gosto de ver publicidade e por vezes perco-me nesse mundo. Este ainda não tinha visto e está genial. Fez-me rir a parte em que ia no transporte público com os fones e o ar da rapariga que ia à sua frente, bem como na banheira com o patinho. Tudo nele está espelhado o querer aprender/comunicar com a família no Natal onde surgem duas árvores e no final soberbo a nora e a neta...e conseguiram com este fabuloso trabalho.

    Beijocas e um bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim sim, a parte do autocarro e da rapariga também foi bem apanhada :)

      A criança escolhida, foi escolhida a dedo, é que só o olhar, o jeito, é tudo magnífico.

      Tenha um óptimo fim-de-semana, Fatyly.

      Eliminar
  4. Fiquei a pensar no método. É que este ano também me matriculei em inglês. Eu que nem bem português sei, este ano deu-me para isto. Se a minha mãe fosse viva, dizia-me (Tu não regulas bem da cabeça, rapariga, sempre me chamava rapariga, como se eu não tivesse nome, Tu nunca ouviste dizer que burro velho não aprende linguás?)
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Perdoe-me dizer isto assim de forma tão directa mas a Elvira sabe que escreve lindamente, portanto se existe coisa que sabe dominar e bem é o português. Não fosse assim e não sairiam contos tão bem escritos como os seus. Eu sei que perco bastante por dizer o que penso sem medos, se gosto digo, se não gosto também digo e, isso, do "burro velho não aprende línguas" é mesmo para gente que gosta de se acomodar à sombra de expressões que não servem para rigorosamente nada. Até consigo perceber uma geração a quem o acesso à escolaridade, sendo a pessoa do sexo feminino não era bem vista, não servia para nada, o que era preciso era ter filhos e saber fazer a lida da casa, só que, tudo mudou, felizmente. E penso que uma mãe, um pai, deve sempre incentivar os filhos, tenham eles 10 anos, tenham eles 70 anos.

      Só por isso é que aplaudo o facto de ser ter matriculado em Inglês :)

      Eliminar