sábado, 8 de outubro de 2016

(uma Maria que é Leal às suas palavras)

Parece que Portugal quase inteiro anda para aí a partilhar um vídeo que dizem ser horrível e, com tanta partilha do tal vídeo que dizem ser horrível estão a promover a tal senhora que canta, dizem, horrivelmente. As visualizações do vídeo estão a bater recordes. Tornou-se viral. Portanto, um vídeo que ninguém gosta está a ter um sucesso enorme. Está a escapar-me algo por aqui, não está?

Decidi partilhar a voz bonita de uma Maria que é Teresa.
(só espero que se torne viral, pois se a voz é melodiosa... uma questão de coerência apenas)


12 comentários :

  1. Bela escolha, Maria!
    Voz, poema, presença, esta Teresa tem tudo aquilo que é suposto ser necessário ao êxito, só que, caríssima Maria, os valores, todos eles - não, não vou fazer uma listinha! - estão completamente invertidos.
    Chafurdamos naquilo que não presta, enchemos o coração (?) de nadas, ou melhor, daquilo que nos devia envergonhar.
    Donde, lamento muito, mas esta Maria que, por acaso também é Teresa, não reúne um mínimo de condições para se tornar viral.

    E é isto, Maria, é a vida.:(

    Tenha uma boa noite.:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. GL, esta é das tais coisas que não consigo perceber. Se o vídeo não presta, se não tem qualidade, por que raio é que as pessoas partilham o dito?! Este mundo começou a andar em sentido contrário e quando se anda em sentido contrário na auto-estrada aquilo não tarda corre-nos mal. Tendo um canal de tv a promover lixo, é lixo que as pessoas consomem. Nada a dizer, ou até teria muito a dizer, mas não me parece que valha a pena.

      Chafurdar parece-me um termo muito apropriado...

      O título que escolhi tem o nome da senhora que canta no tal vídeo. Foi um simples trocadilho.

      Tenha também uma boa noite :)

      PS: Tinha-me esquecido que também se chama Teresa.

      Eliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  3. A agora Maria Teresa representou Portugal na Eurovisão em 2007 com o tema "Dança Comigo". Na altura chamava-se Sabrina. Só por curiosidade, fica o registo de ter obtido o 11º lugar na semifinal, ficando a apenas três escassos pontos do apuramento para a finalíssima.
    Foi depois do festival que optou por mudar de nome e de estilo musical. O nome "Sabrina" deu lugar a Maria Teresa, o seu nome de baptismo, enquanto que o registo popular desapareceu em detrimento das baladas. Foi para marcar essa mudança de nome e de estilo que surgiu o single de que aqui hoje se fala.
    Esta jovem (34 anos), nascida na capital do Sado, não tem, como cantora, o valor suficiente para dar mais frutos. O single que com algum sacrifício ouvi, não passa de uma espécie de balada lamechas. O vídeo é uma desgraça. Mal pensado, pior executado, enfim, algo para esquecer. E se não digo mais é porque … ‘faltam-me as palavras’.
    Não é, de forma alguma, significado de qualidade, a quantidade de visualizações. Nesta perspectiva, lembro-me do nojento livro de José António Saraiva que já vendeu milhares de exemplares.
    É frequente acontecer o contrário. Isto é, uma coisa com qualidade, passar ao lado dos sempre espertos e atentos manipuladores de opinião.
    Termino, louvando a pachorra de Maria, a Madeira, para num dia do Senhor trazer-nos uma coisa medíocre.
    Mas por que raio liguei eu o computador??!! 

    Um beijinho com votos de bom domingo.

    PS: apaguei o anterior comentário, dado nele ter ocorrido um erro na construção de uma frase.

    ResponderEliminar
  4. Passei ali pelo Facebook e vi isto:
    https://www.facebook.com/home.php?ref=hpskip

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Admito que este comentário me custou a ler. Não existe qualquer necessidade de arrasar a Maria Teresa deste vídeo. Tem uma voz melodiosa. Não será o supra-sumo da batata mas, comparativamente à voz (?) de Maria Leal, aquela que quase Portugal inteiro diz cantar horrivelmente e, mesmo assim, teve tempo de antena no programa da manhã do Goucha com as respectivas visualizações de quem gosta de seguir programas de qualidade (isto sou eu só a ironizar um bocadinho). Não falo do Goucha propriamente dito, porque o acho um dos melhores, se não o melhor apresentador que temos. Vá-se lá perceber é a razão/intenção da TVI em promover lixo. Espero que a coisa não tenha sido no sentido de ridicularizar uma pessoa, aí seria ainda pior, se por um lado a senhora Maria Leal já tem idade para perceber que não tem voz, por outro, uma estação de tv está a usar tudo o que pode para gerar audiências. Estamos no bom caminho, ó se estamos.

      Quanto ao vídeo que publiquei, não me parece uma balada lamechas, se formos por aí diria que todas as baladas são na onda do lamechas. Podia dar alguns exemplos na onda do heavy metal, grupos de rock da pesada, que terão baladas belíssimas. Se são lamechas? São. Tendo em conta que são de carácter sentimental, logo, são lamechas. Só que gosto de ouvir baladas heavy netal lamechas. E agora? Que faço? Nada. Continuo a ouvir se a coisa me faz sentir bem. É aquela história de que "Todas as cartas de amor são ridículas / Não seriam cartas de amor se não fossem ridículas". Eu adaptaria para: todas as baladas são lamechas; não seriam baladas se não fossem lamechas.
      ...

      Este vídeo é para quem ainda acredita nisto do amor. Nisto de não ter receio de fazer figuras ridículas quando está apaixonado. Nisto de ser lamechas quando assim tem que ser. E convém que se seja muitas vezes. Ser lamechas nalguns contextos é de fugir, na música, não me parece. Racionalizar o amor é matar o amor. E é isto.

      (tenho para mim que o caríssimo Observador não percebeu que o vídeo que já tem inúmeras visualizações, o tal que é horrível, não se trata deste que publiquei, fica a minha dúvida)

      Mesmo achando este comentário muito azedo, deixo-lhe um beijinho e votos de um bom domingo :)

      PS: Não tenho Facebook, portanto esta página que aqui deixou não me dá acesso. Não deve ser pública.

      Eliminar
    2. Nada me custa reconhecer de imediato que cometi um lapso ao ligar uma Maria - a do vídeo - à outra. Errei e creio ser fácil não se falar mais nisso.
      Porque sobre a Maria Leal está tudo dito - com TVI's e tudo - e sobre a Maria do vídeo apenas reitero que não me a considero grande cantora. Gostos, certo?

      Sobre a lamechice nao serei tão radical quanto a Maria que agora está virtualmente à minha frente. Apenas porque considero que é de fugir de qualquer acto lamechas.

      Há grupos de rock mais ou menos pesado que interpretam grandes baladas. Gosto disso e não sinto lamechice nelas.
      Tenco 'piegas'(apelo excessivo à comoção) como sinónimo de lamecha, não vou por aí.

      Penso que não será relevante adiantar o que quer que seja a este acontecimento blogueiro. Assim, dou por terminada a minha intervenção.

      Depois de azedar, receber um beijinho é coisa positiva.

      PS: o vídeo que passeia no Facebook, isso sim é um autêntico massacre, uma piroseira, um mau gosto sem limite.

      Eliminar
    3. Não se preocupe com isso, o assunto está esclarecido e arrumado. Com certeza que tem direito à sua opinião de não achar a Maria Teresa do vídeo uma grande cantora. Ninguém vai contra isso. No entanto gostava de esclarecer uma pequena coisa, tendo em conta a tal "cantora" de seu nome Maria Leal, eu não podia de forma alguma trazer para aqui um vídeo de uma cantora - em modo de comparação - com muita qualidade, género Mariza, teria que ser uma cantora mais ligeira, digamos assim. Ligeira no sentido de se perceber que comparativamente tudo é melhor do que o tal vídeo, da tal senhora, que já bate recordes em termos de visualizações.

      Piegas terá uma conotação negativa. Depreciativa. Não considero, na minha opinião, aquela que vale o que vale, sinónimo de lamechas. Obviamente que o dicionário ganha.

      Por vezes penso se não seremos demasiado duros com a nossa língua se tivermos em conta algumas letras de canções cantadas em inglês, por exemplo, se nos dermos ao trabalho de traduzir, aquilo é do mais lamechas que se pode encontrar :)

      Eliminar
  5. Agora fiquei a zeros porque não vi tal video e nem sei de quem falas. Mas se é como dizes, prefiro ficar a ver (por não ser nada curiosa - a não ser no aprender e já vi que não aprenderia nada) com esta Maria Teresa que nunca tinha ouvido ou já não me lembro dela. Gostei imenso e achei o video bom porque sim!

    Um bom serão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fatyly, a intenção deste meu post foi somente passar a ideia que os vídeos que não abundam em qualidade tornam-se virais, com inúmeras visualizações, porque as pessoas os partilham uma e outra vez. Dizem que são péssimos, mas partilham, publicam, ora isso é de uma incoerência absurda. Com certeza que se eu publicasse o tal vídeo e não este da Maria Teresa com a sua canção do "faltam-me as palavras", também eu estaria a contribuir para a tal propagação. Parece complicado de entender, mas é fácil :) Tenha uma boa noite, Fatyly

      Eliminar
    2. Claro que compreendo a intenção do teu post que subscrevo porque se publicasses estarias na mesma corrente "das cabecinhas que não páram para pensar na incoerência que correm e ou se metem". Como sou do teu time, não irei pesquisar, nem ver e muito menos publicar.

      Um bom dia e hoje o dia acordou triste para me chatear, mas engana-se porque não o conseguirá:)))

      Eliminar