terça-feira, 11 de outubro de 2016

(o que eu gostava mesmo era que as pessoas não me informassem que já chegou o Outono)

Por vezes permanecer desinformada salva-me de deprimir. E eu, sendo uma pessoa que gosta do azul bem azul do céu, sem nenhuma nuvem atrevida a espreitar só para ver como rola o mundo cá em baixo, gosto mesmo é do Verão. Do sol lá em cima a brilhar como que sorrindo e convidando-me a sair por aí de roupas leves. A vida pesa menos quando se sai por aí de roupas leves, sem sapatos todos fechados, exactamente iguais aos dias também eles fechados, macambúzios.

O Outono está todo ele decorado com grandes bolas tristonhas. A sorte é que não tarda o Natal está aí para nos oferecer outro tipo de bolas, bolas de diversas cores, luzes em catadupa que fazem o favor de brilhar à noite fazendo-nos crer que, por vezes, o sol também nasce à hora em que se deveria deitar. Deve ser por isso que gosto tanto do sol e de sol. Também ele odeia isso de ser previsível. E quase de certeza que cumprimenta o Outono a pensar só para os seus botões vestidos também eles à sol: faltará ainda muito para o Verão?

(ainda estou para saber se isto de ser uma pessoa que gosta mais de sol é caso para um estudo aprofundado ao nível da psicologia -  hoje em dia tudo se estuda - talvez, também seja por isso que quando decido vestir-me de cinzento é inevitável misturar nem que seja um lenço à volta do pescoço, como se de um colar apertado se tratasse, de tons rosa, rosa não muito efervescente pois está claro).

6 comentários :

  1. Gostar mais de sol não é minimamente problemático. Gostar demais de sol ... bem, isso já pode merecer atenções a nível do foro não psiquiátrico mas psicológico.

    Um beijinho cheio de sol ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu cá gosto de abraços de sol (pronto, hoje deu-me para o lado poético da vida), fazem-me muito bem à saúde, seja emocional, seja de outro qualquer circuito mais próximo :))

      Beijinho para si também,

      Eliminar
  2. Vê-se que não tem alma de fotógrafa. O Outono é o paraíso dos fotógrafos, mas para mim ele é um padrasto bem ruinzinho já que todos os anos me trás uma maleita qualquer. E este ano até veio bem cedo.
    Continuo no Algarve apenas com o smartphone e daí a minha ausência.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Elvira, tem toda a razão, nem sequer me atrevo a escrever o contrário. Não tenho alma de fotógrafa não senhora, só por isso é que gosto e confio em quem muito sabe fotografar. E escrever. Escrever poesia. Penso que o Outono também é inspirador para a poesia. É muito cómodo para o meu lado, abro um livro e leio quem bem sabe escrever sobre o Outono, vejo fotos de quem bem sabe fotografar o Outono. O bom seria que o Outono tivesse um interruptor, a malta lia poesia outonal, via fotos outonais, entretanto desligava o interruptor e voltava ao seu Verão e ao seu sol muito amarelo :)

      (essa parte da maleitas é que é pior...)

      Abraço para si também.

      Eliminar
  3. Já somos duas e quero o sol de volta para iluminar tudo e sobretudo "esquentar" mentes a ver se se deixam de lamentar numa de nham, nham que o Outono trás. Cinzentismo maléfico do qual fujo a sete pés e só não arranjo um "solário" porque não gosto nada de coisas "artificiais" onde viro churrasco.

    A chuva não me incomoda, mas o frio...QUERO O SOL DE VOLTA HELPPP MEEE:))))

    Um bom sábado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fatyly, algumas (muitas, demasiadas) pessoas acham que por alguém gostar de sol, calor, Verão, quer dizer que é uma inconsciente e não entende que o Outono, Inverno e Primavera - as restantes estações, portanto - fazem falta. Eu passo-me com estas coisas. Irritam-me as pessoas que levam tudo à letra.

      A palavra que escreveu diz tudo: "iluminar". Iluminar é essencial.

      A chuva também não me incomoda. Nem o frio. Nem o vento, isto se não for demasiado forte. Mas gosto, tal como a Fatyly, mais do sol. É que uma pessoa até consegue sentir-se feliz mesmo que por vezes nem sequer tenha grandes razões para tal :)

      Eliminar