sábado, 1 de outubro de 2016

Harmonias VS desarmonias (ou como por vezes também me dá para isto)

O menu que sirvo hoje por aqui é o que mais em baixo se pode ver. Pode não ser gourmet, mas foi confeccionado com a única forma que sei estar na vida, preparado com as minhas próprias mãos. Usei colher de pau e panela de ferro antiga, pareceu-me que para este tipo de pratos as bimbys desta vida teriam que ficar de fora. 

Na categoria de genuine people  (they don't try to make people like them)
o Globo de Ouro vai para:
O Presidente de todos nós, aquele que muito bem nos tem representado -
(professor) Marcelo Rebelo de Sousa

Na categoria de fake people (they're desperate for attention)
o Globo de lata vai para
Donald Trump, uma trampa de ser humano. 
Deus nos livre e guarde de alguma vez ser Presidente dos Estados Unidos.
(estou a contar contigo, sim, Deus, a ver se não nos deixas cair num buraco escuro)

 Na categoria de genuine people  (they express their opinions openly)
os Globos de Ouro vão para
José Mourinho (na área do desporto todo ele futebolístico)
Miguel Sousa Tavares (na área do jornalismo/escrita/comentador)
Manuela Ferreira Leite (na área das questões político-económicas/comentadora)
Helena Sacadura Cabral (na área da economia, escrita, jornalismo)

Tudo pessoas que provavelmente não terão grande ligação entre elas, mas que têm algo em comum que muito admiro, a frontalidade

 Na categoria de fake people (they make commitments easily, but seldom keep them)
o Globo de lata vai para:
(ora, esta é muito fácil, não tenho é muito espaço para escrever por aqui todos os nomes que me vieram à cabeça)

 Na categoria de genuine people  (they're nice and helpful most of the time)
o Globo de pedra autêntica sem qualquer banho de ouro vai para:
Papa Francisco, porque já fazia falta alguém assim a "liderar" a Igreja Católica.
Mudar mentalidades é necessário, ser um papa a ter coragem de o fazer, é digno de registo.

Na categoria de fake people (they only respect people with power)
o Globo de lata vai para
xiiii, o que me apetecia escrever neste campo, mas se calhar é melhor não.
Escrevo apenas que, infelizmente, o mundo está a rebentar pelas costuras de gente assim.
Gente que só se cola àqueles que acha que lhe podem render qualquer coisa.
Seja em que área for, seja em que plataforma for.

10 comentários :

  1. Apenas isto: José Mourinho, Manuela Ferreira Leite e Miguel Sousa Tavares deveriam estar na prateleira dos 'cretin people'.
    Quanto ao resto, concordo.

    PS: se precisar de mais espaço para publicar os globos de lata, ofereço o meu.

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem que ter em conta que este post nada tem a ver com política. As ideologias políticas de cada um, a cada um pertence. Já escrevi por aqui que não escolho as pessoas pelas suas cores partidárias, mas por aquilo que me transmitem. É-me completamente indiferente que sejam de esquerda ou de direita.

      Reportando-me às três pessoas que referiu no seu comentário, elegi cada uma delas pelo seu lado frontal. Apenas isso. Quer se goste ou não das pessoas em questão gosto mais do lado da critica construtiva.

      Se fosse falar do lado cretino elegeria Donald Trump. E elegeria porquê? Porque defende a xenofobia, a misoginia, o racismo... tudo coisas que cabem e bem no patamar de gente cretina e perigosa.

      Tenha um bom fim-de-semana. Beijinho para si também.

      Eliminar
    2. Ideologias políticas? Algo no meu comentário a levou a que eu estava a 'ser político'?

      A frontalidade que Maria diz terem as três personagens que referi, não lhes confere qualidade/capacidade. Por incrível que pareça, dos três ainda consigo 'estar com Mourinho'. E porquê? Porque sempre foi como é. Coerente portanto. Manuela F. Leite mostra, de há pouco tempo a esta parte, que o que 'ontem' disse ser verdade é 'agora' mentira e vice versa. Incoerente, oportunista, vingativa.
      Já Miguel S. Tavares é, apenas, um 'quadrado com olhos'. Do tipo de quem eu não gosto não presta.
      Gente assim, como se costuma dizer, 'não interessa nem ao menino Jesus'.

      E com isto já não consigo falar de Trump, o tal candidato ridículo e perigoso, mais ridículo e perigoso não há.

      Bom domingo, Maria.

      Eliminar
    3. Independentemente do facto de se gostar ou não das pessoas é necessário separar águas, neste caso todos eles têm algo em comum, a frontalidade.

      Posso não gostar de alguém mas reconhecer que é inteligente. Posso não gostar de alguém mas reconhecer que é trabalhador. Posso não gostar de alguém mas reconhecer que é profissional. E por aí fora. Ou seja, separar águas parece-me fundamental.

      Tenha também um bom domingo, (ex-caro) Observador.

      Eliminar
  2. Um post que deixa pistas bem concretas sobre o perfil da autora: é frontal, esforça-se por ser justa, tem uma enorme vontade de fazer bem as coisas, embora as contradições deste mundo não lhe facilitem a tarefa. Dito isto, e num mundo já tão contaminado, esperemos que o (a) Trump(a) não nos caia em cima.
    (Ninguém fica indiferente aos seus posts, acredite, e isso é muito bom)

    Um beijinho, Maria :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tive um medo ao ler este seu comentário, que nem calcula, AC. Isto não é fácil quando sabemos que existem pessoas desse lado muito atentas. Que dizem o que têm que dizer sem qualquer problema. Essa é a parte de que mais gosto, admito. Acho que agora já posso respirar um bocadinho.

      "embora as contradições deste mundo não lhe facilitem a tarefa", penso ter percebido o que quis dizer.

      Beijinho para si também, AC :)

      Eliminar
  3. Ontem li e reli, traduzi ai cum caneco, fiz rascunho e tive de sair a correr para levar mais um papel para os finalmente de algo que anseio. Portanto aqui vai a minha modesta opinião sobre o:

    DIÁRIO DA SRª Dª (OU SERÁ DRª?) MARIA MADEIRA

    MENÚ de Harmonias VS desarmonias

    Sinopse: tudo o que o AC escreveu e que subscrevo

    OPINIÃO DE UMA SIMPLES COMENTADORA...foge um bocadinho para o lado sfv:)))

    Primeiro Prato: Concordo e muito bem escolhido, cujo eleito tem todos os ingredientes para merecer o globo de ouro

    Segundo Prato: Concordo e muito bem escolhido, mas se eu pudesse metia-o dentro do globo de lata e fundeava-o nas profundezas de um oceano.

    Terceiro Prato: Concordo, embora se pudesse trocar o ingrediente MST por Ricardo Costa (Saudades imensas de Nuno Rogeiro) não fosse má ideia. Mas não faço alteração não vá azedar:)))

    Quarto Prato: Outra vez de "lata"? Mas...

    Atenção Fatyly TIR neste é "a tal lata que muita gentinha conhecida e desconhecida têm em não honrarem os seus compromissos, fugindo deles tão rápido que mete dó". Ok neurónio vou só enunciar alguns posso? Todos os que nos governaram há quarenta anos, alguns elementos da minha família e pronto (com muitos ssss) para sair rapidamente daqui!

    Quinto prato- Concordo e arranjaria mais dois de pedra: Obama que lamento não poder ser eleito e o nosso Marcelito que já está a mudar muita coisinha e já agora que ninguém nos ouve, um para mim pode ser? hehehehe...dou-te a ti e ao Sr.Observador do Reflexos Village heheheheh. Ponto final na brincadeira!

    Sexto Prato: Outra vez "lata", eu diria antes "latão" porque subscrevo as tuas palavras, porque os lambe-botas, graxistas, falsos, blá, blá, blá - humanos que não respeitam os seus semelhantes, não merecem nem o ar que respiram.

    Segue em carta registada com aviso de recepção com um abraço de agradecimento por tão grande desafio!!!!

    És simplesmente genial!


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai que me vai dar uma coisinha má, Fatyly. Primeiro grita-me de uma forma que tive que tapar rapidamente os meus dois ouvidos, aquilo das letras maiúsculas (ahahahahah)... Com abreviatura ou sem abreviatura de Srª, não não por favor. Com abreviatura ou sem abreviatura de D., é que nem pensar, nem sequer sou dona do meu nariz. Drª... faleci (:))))) Drª só a minha médica que é licenciada em medicina. Um mundo só com nomes próprios sem que para isso se falte ao respeito às pessoas, é muito mais simples e justo. Como se no mundo a todos fosse permitido usar roupa de marca, ou ninguém vestisse a não ser roupa sem ser de marca. O que quero dizer com isto? Quero dizer que as pessoas seriam avaliadas não pelo que vestem (seja roupa, sejam títulos) mas pelo conteúdo. A embalagem seria da responsabilidade dos respectivos progenitores, aí nada a fazer... Nisso tive sorte, fui parar a uma área em que as pessoas se tratam todas pelo nome próprio, desde o CEO ao paquete. Não há cá diferenças, o tratamento por tu ou não, é da responsabilidade e da sensatez de cada um. Nada é imposto. Por mim nunca tratei superiores hierárquicos por tu, mas sempre os tratei pelo nome próprio. Na boa.
      ...

      O Nuno Rogeiro esteve na SIC Notícias a comentar em directo o primeiro debate entre Hillary Clinton e Donald Trump. Estive a assistir. Sim, também gosto de o ouvir. Ricardo Costa, reconheço-lhe profissionalismo, inteligência, só que, confesso, a empatia não é muita.

      Eu e o meu pai discutimos quase sempre por causa de Miguel Sousa Tavares. Eu defendo-o, o meu pai ataca-o, se estas "discussões" passassem para a tv era audiência, das grandes, garantida. Já em relação a Alberto João Jardim, é ao contrário, o meu pai defende-o, eu ataco-o. Lá em casa aquilo nunca é monótono :))))

      E o globo de ouro vai para a Fatyly naquilo a que chama de "quarto prato". Sim, referia-me realmente à classe política. A pelo menos alguma...

      Nem sequer me atrevo a pegar naquela palavrinha mágica que escreveu no seu "sexto prato", aquilo dos "falsos". Fosse eu entrar por aí e nunca mais largava isto de teclar.

      Obrigada, Fatyly, por essa energia boa que passa às pessoas.

      Tenha um excelente noite :)

      Eliminar
  4. Ui, ui, um menu de truz este que a Maria nos oferece, olá se é!
    Há variedade, várias opções de escolha, umas mais indigestas, outras enfim, aparentemente mais inofensivas a uma vesícula já em vias de rebentar.
    Mas - o raio da adversativa!... - o menú, o tal que ainda é tragável, também tem dias. Será da temperatura, será dos pesticidas, será dos raios ultra violeta, que sei eu? Sei, isso sim, que há dias em que a oscilação do dito é tal que dá a sensação de navegarmos em mar alteroso. É que hoje é assim, nem ensonso nem salgado, no outro dia leva ao vómito pelo exagero no tempero. Ora neste balancé como dividir, como colocar o menú no recipiente que lhe deve/ia estar destinado? Tarefa árdua, esta, Maria, mesmo muito.
    O único que respeita a vertical do lugar, sempre, contra ventos, marés, hecatombes, tudo, dizia eu, o único que respeita é o Papa Francisco.
    Por isso, pela raridade que representa nos tempinhos lindos que correm, para ele a taça de ouro, de platina, de brilhantes, tudo.
    Para todos os outros? Maria, sei da sua paciência, e como já os tem mais ou menos arrumados aconselho-a a que não lhes mexa. É que o resultado podia ser desastroso!

    Tenha uma boa noite Maria, se possível sem pesadelos.:(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. GL, quando referi que para o Papa Francisco o globo seria de pedra autêntica sem qualquer banho de ouro, queria de alguma forma transmitir que a igreja se deve despojar desse lado ostensivo. Se a igreja está ou quer estar ao lado dos mais fracos, dos mais pobres, não pode de forma alguma ser associada a riqueza, a existir riqueza terá que ser uma ligação directa ao lado autêntico da vida. Daí a referência à pedra, porque a este Papa por muita água mole que lhe bata, duvido que o consigam vergar).

      O Presidente de todos nós merece palmas porque está a ter uma atitude activa e não passiva, um Presidente quer-se a colaborar com o Governo e o mais próximo possível do seu povo. Presidentes que se fecham nos seus aposentos não nos servem para nada. Bom, se calhar servem, as traças devem gostar muito dos seus discursos. E é isto.

      Boa semana, GL, prefiro acabar com o sorriso em modo para à frente é que é o caminho :)

      Eliminar