quarta-feira, 19 de outubro de 2016

(acho que é bem capaz de isto de a TV só nos dar arroz com arroz ser bastante positivo, falemos do tal fugitivo para não destoar)

O tal homem perigoso que anda por aí fugido e que, pelos vistos, ninguém consegue encontrar. Então aquilo são baldes e baldes de notícias diariamente. Notícias de manhã até à noite de nada e outras de coisa nenhuma. Sou só eu que penso que o caso começa a perder credibilidade a partir do momento em que fugiu das mãos da polícia de onde não deveria nunca, sequer, ter saído? 

Se por um lado existe todo um trabalho jornalístico que deve ser feito, por outro, este exagero, este sugar até ao tutano uma notícia, é deveras deprimente e cansativo para aqueles que são obrigados a assistir. Ás tantas não se percebe o que é jornalismo a sério e jornalismo de entretenimento. Está tudo misturado. Confunde as pessoas que querem estar bem informadas e se sentem bastante frustradas com tudo aquilo que lhes é dado a ver. Está decididamente instalada a confusão. Já só faltam as revistas cor-de-rosa a meter o nariz onde não são chamadas. Bah!

(é que a tv faz o favor de informar o fugitivo, chamemos-lhe assim, quais os locais onde as buscas estão a ser efectuadas, ou as pessoas pensam que o dito não tem acesso às notícias? mais que não seja por interposta pessoa, penso eu de que...)

10 comentários :

  1. Permita-me que comece pelo fim.
    "(...)a tv faz o favor de informar o fugitivo, chamemos-lhe assim, quais os locais onde as buscas estão a ser efectuadas(...)"
    Ora aí está uma coisa que os 'pés de microfone' - leia-se repórteres - fazem na perfeição.
    Comecei pelo fim, será lógico que suba umas linhas.
    O que está a acontecer com o fugitivo mais esperto do mundo é quase fenomenal. Não há batalhão de gnr's nem de forças ditas especiais que consiga deitar a mão ao assassino. Que matou, fugiu e continua a fugir sem que ninguém o páre.
    O heróico fugitivo deve ter um radar. Sabe sempre para onde ir e para onde não dá jeito.
    Andando de local em local, com tempo para sequestrar idosos pacatamente instalados no seu lar e sacar-lhes pouco mais de 10 euros.
    Este assassino deve ter uma reserva de comida no seu organismo. Há uma semana que não come nem bebe. Não estou a ver o camarada entrar no restaurante lá da mata dos não sei quantos e pedir um bife à casa com ovo a cavalo.
    Ou não é nada assim e o rapaz tem sido ajudado, como quando a namorada o ajudou a fugir sem saber o que tinha feito. Nessa altura, o rapaz terá sussurrado à jovem que precisava de uma ajudinha para se pirar porque andavam atrás dele por ter tido más notas. E a princesinha, pobre inocente, decidiu-se pelo amor.
    Pronto, lá estou eu a especular e a dizer coisas!

    Sobre o 'jornaleirismo' que se pratica por aí, dizer o quê? Nada que não tenha já dito em relação a outras peripécias. Nunca me hei-de esquecer do rapaz das pizzas que foi entrevistado pelos jornalistas à porta de José Sócrates. Não tendo nada para fazer/dizer, apanharam o entregador de pizzas e transformaram-no em entrevistado do ano.
    Voltando ao assassino de Arouca, as imagens de coisa nenhuma repetem-se a um ritmo alucinante. Todos os jornais chamados tele abrem com mais imagens do mesmo. E os tais ´pés de microfone', obrigados a armar a tenda no(s) local(is), sem nada para dizer, engasgam-se, criam cenários e 'o diabo a sete'.
    A única coisa que parece saberem (quererem?) dizer é os locais onde as buscas estão a ser efectuadas e outras coisas assim do género.

    E por agora é tudo. Retiro-me com toda a tranquilidade, prometendo que quando souber de algum curso para jornalistas, aviso.

    Maria, vá vendo se o rapaz já foi apanhado - morto ou vivo já não interessa - e depois diga à malta.
    Estou a ser mauzinho, reconheço :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta sua parte do comentário foi na muche:
      "Este assassino deve ter uma reserva de comida no seu organismo. Há uma semana que não come nem bebe. Não estou a ver o camarada entrar no restaurante lá da mata dos não sei quantos e pedir um bife à casa com ovo a cavalo."

      Existem especialistas na matéria que nos informam que o dito fugitivo (embora eu ache que ele não está a fugir para lado algum, neste momento parece-me é que está a jogar) não deve comer há muito tempo, e, imagine-se, deve estar muito fraco. Sim sim, contem-me histórias... A mim que não percebo nada disto, acho que a tv tem que rever o seu painel de comentadores, que aquilo é de pouca substância, pelo menos nalguns casos.

      Não entendo isto de nos informarem que o homem é perigoso e terem montado uma espécie de circo à volta do caso. Deveria ser tratado com seriedade, com a polícia a liderar o caso e não os jornalistas, porque a sensação que passa é que a coisa está ao contrário. Ouvi há pouco tempo um homem dizer que não se vê polícia em lado algum, isto enquanto falava com um jornalista, como se desse a entender que o trabalho da policia não está a ser feito. Ora, isto é grave. Passa uma má imagem da policia judiciária. Não pode acontecer. Situações destas têm que ser obrigatoriamente compartimentadas para não ser a confusão que se vê.

      Entretanto algo que considero também grave, foi no caso em que o fugitivo foi encontrado numa casa que não é habitada, a moradora só lá vai de quando em vez, entretanto fizeram o favor de informar o país todo do local, aliás, podemos ver a casa e tudo e tudo. Se as pessoas com más intenções naquilo de roubar casas estiveram a ver, está ali um sitio mesmo mesmo porreiro para subtrair coisas. Eu fico boquiaberta com este género de situações. A sério que fico. Não as entendo.

      Parece mais um jogo no qual a intenção é ver quem é que descobre primeiro a ver se leva o prémio. O país continua a caminhar de uma forma muito acertada, pelos vistos.

      Dizer?? Informar?? Eu?? Nããã, eu cá não me meto em assuntos sérios :))

      Beijinho para si também.

      Eliminar
    2. Acabei de ouvir que as autoridades estão a actuar como se se tratasse de uma ameaça de bomba.
      Querem ver que o homem explode e fica sem assistência?!

      Sim, essa da casa que está vazia ... a dica pode ser aproveitada pelos inefáveis adeptos do roubo de casa alheia.

      E de facto, tudo farz parecer que é a comunicação social que está a liderar o processo.
      E que tal as autoridades criarem uma zona de proibição para a malta da informação?

      Eliminar
    3. Ou se calhar o melhor é começar a dar cursos de bem saber liderar. Existe gente que acha que isso de liderar/chefiar é só mandar, e enquanto a malta for pelo caminho do "é só mandar", a coisa não sai da cepa torta. Mandar qualquer um pode, liderar só alguns.

      Eliminar
  2. Olá, Maria :)
    Há aqui duas coisas: uma é o excesso de batidas na mesma tecla (não vou dizer excesso de informação porque não acrescentam nada), a outra são as indicações das coordenadas que é para o fulano saber onde se deve esconder.

    Sempre me irritou estes excessos de batidas na mesma tecla. No final de cada direto, de cada intervenção, dizem "Voltaremos quando houver novidades" (ou por outras palavras, que significam isto) e pouco depois voltam para dizer o mesmo, sem acrescentar nada. Absolutamente nada!

    Darem as coordenadas todas para o fulano se puder orientar também é de mestre. Já aqui há uns tempos, quando houve uma caso semelhante, fizeram o mesmo! E nessa altura , para se sinalizarem melhor, até andavam a cavalo!!! Não fosse o caso de o gajo não os ver e não ter tempo de fugir...

    Pensava eu, na minha triste ignorância, que estas investigações deviam ser feitas com o máximo de sigilo possível, pelos vistos não.... A menos que, tal como pensei na outra vez, estejam a dar informações erradas a ver se o despistam, mas duvido muito...

    Abraço :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá São,

      As coordenadas que a São falou e as estratégias que são usadas pela polícia. Nem a propósito, mesmo há pouco ouvia um jornalista a informar Portugal e arredores que a polícia iria mudar de estratégia, a postura agora iria ser mais discreta de forma a deixar o fugitivo cometer um erro. Para além de outras coisas que é melhor nem sublinhar, não vale a pena. Isto é tão inteligente por parte do senhor jornalista que uma pessoa não sabe se deve cortar os pulsos ou não. Cortar os pulsos é bem capaz de ser menos doloroso. Será que não existe ninguém capaz de fazer parar esta tragicomédia?! Bem, não sei se será uma tragicomédia, afinal já existem vitimas.

      É isso, São, eu também pensava do cimo da minha ignorância que realmente "estas investigações deviam ser feitas com o máximo de sigilo possível". Não percebemos nada disto, é o que é.
      ...

      Abraço para si também :)

      PS: Caramba, isso de dar informações erradas, fosse o caso, e seria muito mau. Credibilidade, "zeritos", como diz alguém.

      Eliminar
  3. Ainda consegui ver por um ou dois dias e sinceramente mal começam a falar mudo. Nada de novo e um matraquear na ou da mesma tecla numa demência absurda.

    Zonas envelhecidas...ele sabe disso!
    Estratégias do caça ao homem - ele sabe disso!
    Mal alimentado, com frio - duvido
    Cansado - por aí talvez.
    É perigoso? - Claro que sim pelo que "supostamente" já fez...todo o cuidado é pouco
    GNR, PSP, PJ estão a fazer o melhor? não sei, mas talvez diria que estão a cumprir o seu dever dando o corpo ao manifesto!
    Jornalisticamente falando - péssimo, assustador e completamente descabido.

    Hoje ao ler a notícia que os pais com a neta de 10 anos, temem de ver "uma execução em directo" diz tudo, porque ao pormos um filho no mundo, ele passa a pertencer ao mundo e sem responsabilidades dos "desvarios" que podem fazer...ou não! O que faria como mãe/pai se me surgisse à porta? e aqui...paro, não digo nada, respiro fundo...e sabia o que fazer, mas não digo por respeitar o "sofrimento atroz dos pais" e da neta que com 10 anos já se apercebe bem do que nos entra casa adentro via tv!

    É a minha modesta opinião e sempre com a "mania" de me meter na pele dos "outros" do lado de lá da barricada.

    Um bom dia



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fatyly, eu começo o dia a ver notícias enquanto tomo o pequeno-almoço. Vai daí estas coisas não me escapam. Na hora do almoço é igual. À noite idem idem aspas aspas. Gosto disto de me manter mais ou menos informada. Hábitos...

      É à polícia judiciária que cabe liderar tudo isto. Muita gente à volta pode colocar em risco toda a operação, penso eu, mas que sei eu.

      Existe o jornalismo dito sério e temos realmente bons profissionais, disso ninguém duvide. O problema é que existe também o jornalismo-faz-de-conta, o jornalismo que em vez de ajudar, só atrapalha e nada informa, este deveria ser arrancado pela raiz.

      (espero que os adultos tenham o bom senso de não deixar uma criança ver as notícias, principalmente se essa criança pertence à família do fugitivo, já não digo nada, existem pessoas muito estranhas nisto de educar gente pequena)

      Tenha também um bom dia, Fatyly.

      Eliminar
  4. De uma coisa eu tenho a certeza...a Polícia Judiciária faz o seu trabalho longe dos media e até sugere que não sejam filmados e muito menos divulgados. Alguns da GNR e PSD tornam-se mais visíveis sobretudo para acalmar as populações. Mas a essência está longe de ser divulgada. O pior disso é repetirem até à exaustão os actos feitos e cujas famílias estão a sofrer horrores incluindo os pais de Pedro. Não sei se a neta verá a televisão, sendo quem são acho que não...mas basta saber que o pai está envolvido e conversas na escola etc e tal...fica a saber.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fatyly, nós nunca sabemos como é que as pessoas são, refiro-me à parte em que fala da neta e da tv.

      Nem é preciso ir muito longe para constatar que isso de conhecer as pessoas e os seus hábitos é uma verdadeira incógnita, basta perceber que toda a gente que conhece este homem - bastante perigoso, por sinal - só diz maravilhas da pessoa.

      Eliminar