segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Aquelas pessoas...

1. Aquelas pessoas a quem nós dizemos que não gostamos de gritos e é certinho que na primeira oportunidade nos vão gritar aos ouvidos até que um nosso tímpano vá desta para pior.

2. Aquelas pessoas a quem nós dizemos que não gostamos de ouvir palavrões e é certinho que na primeira oportunidade vão tentar atirar-nos com palavrões para cima como se não houvesse amanhã.

3. Aquelas pessoas a quem dizemos que não gostamos de alho e é certinho que na primeira oportunidade nos vão servir um prato com alho cortado em tamanho xxl.

4. Aquelas pessoas a quem nós dizemos que não gostamos de sair de casa sem ser com a cama feita e é certinho que na próxima oportunidade nos vão atirar à cara que se funcionassem assim não teriam tempo para viver.

5. Aquelas pessoas a quem dizemos que gostamos de ler em silêncio e é certinho que vão arranjar forma de pôr a tocar heavy metal com o som extraordinariamente alto.
...

Que nome dar àquelas pessoas?

Será que aquelas pessoas vão dizer que escrevi o pronome de forma errada quando lhe coloquei um acento grave no à e passei a escrever "àquelas"?!

Tenho para mim que este mundo está cheio de gente com vontade de viver e gente com vontade de estragar essa vontade que outros têm. Até que me apetecia mandar aquelas pessoas àquela banda. Não posso. É pena. No entanto acho que neste momento, só para contrariar, aquelas pessoas vão passar a querer muito visitar aquela banda (eu apetece-me sorrir nesta parte)... Aquelas pessoas normalmente querem muito, é o mal daquelas pessoas.

12 comentários :

  1. «Até que me apetecia mandar aquelas pessoas àquela banda».
    Estarei, aqui deste lado do rio, na banda certa? Convém saber :)))

    Há pessoas que ou são do contra e tudo fazem para que se note, ou são estúpidas e não percebem o que se passa em redor.
    Assunto arrumado.

    Saberá Maria escrever pronomes de forma errada? Se fosse algo com hífenes, a coisa dava para uma tranquila discussão. Mas não se trata de hífenes, coitados, regra quase geral tão mal tratados :)

    Tenha uma boa semana.
    Beijinho


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso de estar na banda certa daria pano para mangas. É melhor não arriscar e evitar aprofundar o assunto das bandas :)))

      Eu aposto na parte do seu comentário em que diz: "e tudo fazem para que se note". Precisam muito de atenção, acho que é isso...

      Gosto muito de hífenes. Enquanto conseguir serei sempre uma forte defensora de hífenes. Hífenes ao poder, portanto. O que é que seria do bem-estar sem hífen? Ah, pois :DDD

      Boa semana. Beijinho para si também.

      Eliminar
    2. Por que será que inventaram a banda larga? :)

      Eliminar
    3. Perguntas difíceis a esta hora? :))

      (sei, não se deve responder a uma pergunta com outra pergunta...)

      Eliminar
  2. Que nome/etiqueta lhe havemos de dar, Maria? Eu arrisco em dizer, vazias. Vazias em tudo... sentimentos, alma, bondade e sensibilidade. Estarei no caminho certo? Provavelmente, sim.
    Beijinhos, Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carpe, este género de pessoas desgasta-nos. São sempre do contra, mas este ser do contra vem recheado de perversidade. Vai na volta o tal lado vazio é a própria vida que não lhes oferecerá grandes momentos de bem-estar.

      Beijinho para esse lado também :)

      Eliminar
  3. Aquelas pessoas são chamadas annoying e impertinentes. Irrita-me so de pensar nelas! Ahrrr!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Annoying parece-me perfeito, Giselle.

      Beijinho :)

      Eliminar
  4. Puffffffffff e como aquelas pessoas CANSAM e àquelas pessoas só me dá vontade de...não digo porque é muito raro, mas muito raro mesmo dizer palavrões. Não vale a pena gastar energias com elas porque aprenderão com os erros e quando um dia derem por ela...estarão completamente sozinhas...quer familiares, amigos, colegas e sobretudo vizinhos!
    Beijos



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema é que não se quer, voluntariamente, gastar energias com elas, elas é que nos consomem toda a energia. São roubadoras de energia alheia. Verdadeiras sanguessugas. Vade retro!

      Olhe que não sei se concordo muito com esta sua parte do comentário: "quando um dia derem por ela...estarão completamente sozinhas". Tenho sempre a sensação que companhia igual a elas não lhes deve faltar.

      Tenha uma óptima noite, Fatyly.

      Eliminar
  5. Olá, Maria :)
    Eu diria que, acima de tudo, são pessoas que não têm respeito pelas outras. E depois ainda vêm com a conversa de "eu sou como sou e não vou mudar só para agradar aos outros, quem não gostar assim, azar"... Acho que as teorias se devem usar na base do q.b ... Ninguém pede a ninguém que deixe de ser quem é , só que há certos e determinados aspectos em que podemos respeitar também a maneira de ser dos outros, nomeadamente quando não há necessidade de impormos a nossa "maneira de ser"... Por exemplo, eu posso ter uma característica muito própria que é fazer o pino de cada vez que cumprimento uma pessoa conhecida (tipo o Fernando Couto quando marcava um golo). É uma característica minha, mas se há uma pessoa que me diz "Olha, São, faz isso com quem não se importar, mas eu, pessoalmente, não gosto que o faças"... Se eu insistir e continuar a fazer tal coisa, naquela de dizer "Eu sou como sou e quem não quiser, azar" estarei a desrespeitar a pessoa. A minha ação pode não prejudicar em nada a pessoa. Mas a pessoa não gosta. Ponto. Há que ser algo maleável também. Não quer dizer com isso que prejudiquemos a nossa personalidade e deixemos de ser nós próprios... É uma questão de bom senso.

    (atenção que isto é um exemplo paradigmático, puramente fictício ... Não faço o pino quando encontro pessoas conhecidas :D )

    Abraço e boa semana :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá São,

      Estas pessoas de que falo no texto e com quem tenho o desprazer de lidar diariamente (provavelmente muita gente saberá do que falo) são aquelas que são sempre do contra só porque sim. Porque são umas infelizes. Porque gostam de causar mal-estar no outro.

      Não se trata de uma característica (bom, se calhar trata-se... mas no mau sentido) trata-se de gente irritante, de gente que faz questão de ser irritante. Apenas isso.

      Boa semana. Abraço, São :)

      Eliminar