sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Coisas que não entendo. Proibições e Reconstituições

Vou falar, sim, do tema do momento, é impossível fugir...

Proibir o uso do burkini é coisa que não entendo. Se não me incomoda ver alguém na praia de fio dental e, ó, se por vezes me apetecia pedir a algumas se não se importavam de usar uns calçõezitos porque, diga-se de passagem, fio dental só fica bem em corpos bem exercitados. Portanto isto de proibir a forma como uma mulher decide ir à praia é, no mínimo, ridícula. Uma coisa é opinar porque aquilo fica bem e aquilo se calhar nem por isso, outra é proibir e multar uma mulher muçulmana pelo uso do burkini na praia. Completamente descabido. Palpita-me que o mundo está a enveredar por um caminho sem volta. A sensação que passa é que queremos porque queremos comprar guerras. Em vez de apaziguar, incendiamos o mais possível. A sede de ódio e sangue continua na ordem do dia. 

Agora pergunto eu em relação ao uso do burkini:
1. O rosto está destapado, não está? Ora bem. 
2. Não é possível esconder armas ou explosivos debaixo do burkini, pois não? Ora bem. 
3. Então qual é exactamente o cerne da questão?... 

Mudemos de assunto rapidamente...

Ontem, ou anteontem, não me recordo bem, a TVI resolveu brindar-nos novamente com mais uma daquelas reconstituições que me deixam, e falo por mim, com os nervos em franja, em franja de tão más (abstenho-me de escrever parvas, bom, agora já está, são parvas e não se fala mais nisso) que são as reconstituições. Desta vez a reconstituição visou o caso de Ponte de Sor, a agressão ao rapaz de 15 anos. Não fosse o caso tão sério e teríamos ali - ali na reconstituição - um caso bem sério de humor mêmo mêmo à séria. Bah! (que me desculpem a catrefada de adjectivos sérios, uma pessoa até fica com o cérebro todo baralhado ao assistir a algumas coisas lá na caixa que dizem ser mágica).

15 comentários :

  1. O burkini não é mais que uma peça de roupa que algumas senhoras usam para ir à praia.
    Não é uma coisa que constitua perigo para terceiros, não incomoda ninguém, muito menos entra naquela de ser provocante.
    Tenho a certeza de que se o burkini tivesse aparecido antes da onda de terrorismo, nada disto seria motivo para as sanções mencionadas que são, no mínimo, uma aberração.

    A TVI é isso mesmo, uma espécie de executora de exumações. Pior, só a CMTV mas não é isso que aqui está em questão.
    Medalha de lata para a TVI sem direito a recurso.

    Ahhh, nunca se arrependa de usar adjectivos sérios. Faz bem à saúde.
    Um beijinho daqui para aí ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O burkini, no meu entender, não incomoda ninguém (já a burka é outra história...). Existem muitas mulheres que não se sentem bem a expor o seu corpo seja em que local for. É uma forma de estar na vida. Tem que ser respeitada e ponto. Não entendo o que é que é que alguns seres lá do alto da sua superior arrogância têm a ver com isso?!

      E sim, concordo consigo: " se o burkini tivesse aparecido antes da onda de terrorismo, nada disto seria motivo para as sanções mencionadas". Isso quer dizer que França está a pôr mais "achas na fogueira". Ora isso não me parece nada inteligente. Talvez aqui fosse necessário o uso da diplomacia. Mas que sei eu... o que sei é que isto não está a ser nada bem conduzido.

      ...

      Quanto à TVI, é fazer uma petição (estão na moda as petições, dizem) para acabar de vez com as reconstituições de modo a preservar a sanidade mental dos telespectadores. Queremos a nossa sanidade a salvo! Queremos a nossa sanidade a salvo! Queremos a nossa sanidade a salvo! Queremos a nossa sanidade a salvo! Ó TVI, a ver se mudas essa coisa ridícula, sim? Thanks.

      Beijinho para si também e votos de boa saúde :)))

      Eliminar
    2. Sobre burkinis estamos conversados.
      E o que fazer da TVI? Não à petição, sim ao deixar de ver. Simples, certo?

      Eliminar
    3. Tenho esta grande mania de gostar de ver/ouvir canais de notícias (é quase um vicio). Vejo de tudo um pouco, mais que não seja para cruzar as notícias. Até que chega a ser um exercício... nem sei que palavra utilizar... interessante, talvez.

      Eliminar
    4. Com essa "grande mania", tem várias opções.
      SIC/SIC Notícias, RTP2 e RTP3, Euronews. BBC and so on.

      Eliminar
    5. Vejo tudo isso e muito mais. Acredite.

      Eliminar
  2. Segundo o notícias ao minuto, a proibição sobre o burkini já foi levantada. Bom eu não tenho nada contra o burkini. Afinal com o cancro da pele a aumentar a um ritmo assustador, elas é que têm juízo. Não me custaria entender a proibição da burka porque ela pode ser um esconderijo para qualquer terrorista. Embora também compreenda que isso ia causar uma maior revolta.
    Quanto a reconstituição do caso Ponte Sor, pois não vi, muito raramente vejo TV.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, fui ler o "Notícias ao Minuto" e trouxe esta parte que me parece relevante:

      «Segundo o The Telegraph, o mais alto tribunal administrativo de França considerou que a proibição "constitui uma infração grave e manifestamente ilegal das liberdades fundamentais".
      O Conselho de Estado decidiu que as autoridades locais francesas apenas poderão restringir as liberdades individuais se houver um "risco comprovado" para a ordem pública.»

      Eu cá sou a favor de que cada um use o que bem entender na praia. Até podem andar despidos que é para o lado em que durmo melhor. Se usarem gola alta com 40 graus e se fritarem, também é para o lado em que durmo melhor. Desde que não me atormentem com gritos, palavrões, areia para cima e não se sentem na minha toalha, está-se bem.

      Isto das reconstituições da TVI já dura há muito tempo. Não faz qualquer sentido. Parece uma cena de teatro em modo muito mau porque não pode ser pior.

      Abraço e tenha também um bom fim-de-semana, Elvira.

      Eliminar
  3. Primeira parte:
    Seria uma estupidez completa e uma compra gratuita de mais guerras, como se não houvesse mais em que pensar e fazer.

    A identidade de qualquer ser humano não é o corpo, mas sim O ROSTO e aí sim, sou totalmente contra a burka. De resto que usem o que entenderem. Também li que voltaram com a palavra atrás. O que me mete nojo ver numa praia são velhos e velhas a babarem-se por ver beldades e esses sem qualquer disfarce.

    Levei várias vezes à praia uma grande amiga que padecia de um cancro porque sabia que a sua vida estaria por meses e como adorava estar e ver o mar. Toda vestida e até com um lenço na cabeça e dizia no seu ar sempre bem disposto: ainda levo balázio por acharem que sou muçulmana, logo eu que sou completamente agnóstica:)))

    Segunda parte:
    Deixei de ver telejornais na TVI, principalmente os que são apresentados por Judite de Sousa. Com todo o meu respeito acho que se deveria resguardar e fazer o seu trabalho no back-office. Há quem veja e me diz...tadinha, isto e mais aquilo...e por essas e outras disse o que disse.

    Não vi a reconstituição e portanto o assunto em questão está muito mal contado e de jovens encharcados em alcool tudo pode acontecer.

    Gosto de ver notícias, debates e quando me apetece vou cruzando as notícias, mas agora fiz uma pausa e prefiro ler porque infelizmente temos cada vez mais um péssimo jornalismo.

    Um abraço e resto de bom sábado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fatyly, estas mulheres muçulmanas que vão à praia e usam burkini, não pertencem a um outro grupo de mulheres muçulmanas voltadas para o lado extremista. Essas nem sequer vão à praia. Só por aí dá para perceber o quanto foi precipitada esta história de proibir o uso burkini.

      Não gosto disto das proibições, devem existir só no caso de: "risco comprovado" para a ordem pública (tal como diz o trecho lá em cima). Tudo o resto é ir de encontro à liberdade individual de cada um.

      Aqui não está em causa a Judite de Sousa, o problema são mesmo as reconstituições que o jornal da TVI de quando em vez costuma fazer e que não fazem qualquer tipo de sentido. Aquilo é muito mau. isto segundo a minha opinião, obviamente.

      Tenha também um óptimo sábado.

      Eliminar
  4. Olá, Maria :)
    Fiquei chocada quando ouvi dizer que iam proibir o chamado burkini, ou fato de banho islâmico em França... Não esperava isto por parte de um país que se diz civilizado. Só sou contra qualquer traje que cubra o rosto, pelo motivo óbvio que é não permitir a identificação imediata da pessoa. De resto, desde que não cubra o rosto, acho que cada um ande vestido como quiser.

    Mas mais chocada fiquei ainda quando vi tanta gente concordar usando este argumento "se nós nos países deles temos que andar vestidas como elas, elas também..
    . Nhã nhã nhã..." imaginava-as, quando lia esses comentários nas redes sociais a dizer isso com uma voz muito fininha, esganiçada e irritante, pude comprovar tal atitude quando depois ouvi algumas ao vivo....

    Não vale a pena estar a dizer que é querer nivelar por baixo, que é querer fazer pior quando se vê mal, tudo isso se diz sem necessidade de recorrer a moralismos, tendo apenas em atenção as leis desses países e as nossas. Esses países vivem sob leis muçulmanas. Nós, ainda que as pessoas tenham tendência a dizer que vivemos em países cristãos, a verdade é que vivemos num estado democrático e laico... Tal como França, tal como a maioria dos países da Europa.... Daí que dizer "Se nós temos que fazer como eles quando lá vamos, nhã, nhã, nhã, nhã, nhã" seja absurdo para mim...

    ResponderEliminar
  5. Desculpe, Maria, enviei sem querer... Mas era só para mandar um abraço, porque, quanto à reconstituição... Não a vi... Gostava de saber era se conseguiram reconstruir a orelha daquele jogador de futebol, que ficou sem ela durante um jogo... Reconstituições de crimes, não me interessam... Podem servir para os peritos tirarem conclusões... Para o público não...

    Abraço :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá São,

      Peço desculpa de só agora publicar os comentários, estive fora e não deu para dar um salto ao blog.

      Também ouvi esse argumento de: "se nós nos países deles temos que andar vestidas como elas, elas também... É um argumento demasiado borralheiro para ser levado a sério. Não suscita interesse. É básico.

      O seu último paragrafo, aquele que termina em "absurdo para mim", merece nota máxima. Muito bem. Gostei.

      Quanto às reconstituições, também tem razão, para o público em geral não tem qualquer tipo de interesse, chega a ser um pouco ridículo de tão mau que é.

      Abraço, São :)

      Eliminar
  6. O mundo está, cada vez mais, a transformar-se numa enorme casa sem pão, onde todos ralham, ralham muito, apenas lhes interessando a própria razão. Valerá a pena desenvolver? De tão óbvio, parece-me que não.
    Setembro chegou, Maria, e com ele a promessa de novos textos seus. Venham eles, sempre gostei de palavras em busca da lucidez.

    Receba um abraço, daqueles que tentam abafar a saudade :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, AC, por este seu comentário. Acrescentar algo só iria estragar e eu não pretendo estragar coisa alguma. Sendo assim, limito-me a retribuir o abraço :)

      Eliminar