terça-feira, 7 de junho de 2016

(lá estou eu com as minhas dúvidas)

Segundo o que nos relata um jornal, existe uma exposição na praia de Copacabana que tem como intenção dar a conhecer o número aterrador de mulheres que são vitimas de violação no Brasil. O número ascende a 420 mulheres a cada três dias. Se nos detivermos neste número quase que se sente pânico, um pânico que pode ofender, tendo em conta o terror real que estas mulheres sentem no momento. 

No entanto e debruçando-me na exposição propriamente dita, existe algo numa das fotografias que não me parece que consiga atingir a finalidade a que se propõe. A finalidade de passar uma mensagem que se quer séria, porque a dor é séria, e o assunto sério é.

Trata-se desta fotografia que capta 420 cuecas de mulher espalhadas no areal. Para mim não funciona, antes pelo contrário. Já os cartazes com a marca de uma mão ensanguentada sobre a boca, esses sim, fazem-me parar e reflectir. Desarmam. Tudo isto para chegar à conclusão que, realmente, por vezes menos significa mais.