quinta-feira, 26 de maio de 2016

Maria lançando um pouco a confusão e dizendo: ó pá não me enervem (isso de colar feriados ao fê-dê-ésse)

O que é que é isso de colar os feriados ao fim-de-semana? Isso quer dizer que vai ser como os aniversários que algumas pessoas insistem em comemorar oito dias depois do aniversário propriamente dito? Qual é a piada?

O que quero realmente saber é se o 10 de Junho se comemora a 10 de Junho e não a 11 de Junho só porque o 10 de Junho calha a uma quinta-feira e vai daí para ninguém fazer ponte a coisa passa para o dia seguinte, quando a coisa do 10 de Junho se deu no dia anterior. Caramba, fiquei muito baralhada com o que acabei de escrever. E sim, eu sei que toda a gente é muito inteligente e não sei quê e já percebeu isto à primeira. Lamento, eu não.

(peço desculpa ao 10 de Junho por o tratar indecentemente neste texto por "coisa", informo que foi por estar ligeiramente confusa com isto tudo).
...
E não, não sou a favor de pontes, aliás, numa das multinacionais por onde já passei eram proibidas. Não havia pontes para ninguém. Uma pessoa habitua-se a pessoas com pulso firme e acaba por achar normal não fazer pontes sem existir esta coisa de colar feriados a fins-de-semana. Parece que este país só caminha se for de braço dado com legislações.

12 comentários :

  1. Maria, excelência, acho que nunca estive tão de acordo consigo.
    Parece um tema sem pinga de interesse mas não é. E é ... como se diz por aí qual moda em bom ... fracturante.
    Num mundo laboral decente, não há pontes. E os trabalhadores desse mundo, porque são decentes, acatam na mais perfeita harmonia.
    E lá vou eu ser bruto (espero que não surja alguém mais sensível a dizer que pois e tal, o gajo passou-se) para dizer que é uma estupidez querer comemorar uma determinada data ... noutra data. Já bastam os feriados volantes mas esses nasceram assim, não há nada a fazer.
    Pegando no exemplo que Maria deu, o que diria Camões se visse o seu dia (10) ser comemorado a 11 ou a 12?
    Deixando Camões sossegado, o que dirão as pessoas com 'dois dedos de testa' perante esta burrice institucionalizada?

    Para terminar e porque não sou capaz de levar um assunto totalmente a sério, vou contrariá-la. Sou a favor das pontes, daquelas que ajudam a encurtar caminhos e passar por cima de rios e mares nunca antes navegados. Essas dão muito jeito e deverão ser aplaudidas de pé.

    Um beijinho para si, Maria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (ando para aqui de nariz no chão à procura da excelência, e nada, quem é essa? :))))

      Caro Observador, ou era este tema ou era o das escolas públicas vs colégios privados, ora, se eu pegasse nisso das escolas públicas vs colégios privados era bem capaz de pegar fogo ao blog, achei por bem um tema mais fresquinho. É que eu gosto de ver as coisas através dos meus olhinhos, pensar pela minha cabeça, e quando isso acontece, tungas, muita gente fica incomodada. O meu pai diz que eu devia ser Ministra de qualquer coisa que iria sair-me muito bem (ahahahahahahahahahah).

      Não me parece que seja questão de ser ou não ser decente, parece-me mais uma questão de bom-senso. Eu que não percebo nada disto, acho que as pontes arrasam com a economia de um qualquer país. Eu avisei que não percebia nada disto.

      Não sei realmente como funciona isto de colar os feriados aos fins-de-semana, ainda não pesquisei como é que se processa, pelo que sei já é algo que funciona noutros países. Ora a dúvida que atirei para o texto para mim é válida.

      Acho que vou pedir às pessoas com dois dedos de testa se não se importam de me emprestar um. Leia-se um dedo de testa, penso que em estados democráticos a coisa é pacífica e isso da burrice era abolida de vez.

      Viva a Ponte 25 de Abril. Fui :)))

      Beijinho e tenha um bom feriado.

      Eliminar
    2. Se andou "de nariz no chão à procura da excelência e nada (...)", o problema não está no nariz mas sim na vista :))

      Foi sim preferível falar em feriados que se colam do que nas escolas públicas vs colégios privados onde a única coisa que se cola é o dinheirinho nos bolsos dos oportunistas privados. Ai o que eu disse! Adiante e já!

      E lá estamos nós, tugas, a copiar o que de mau se faz noutros países.

      Eliminar
    3. (sim, sim, adiante e já, xô-xô, vade retro e essas coisas :))

      Eliminar
  2. Maria, façamos o seguinte exercício: delibera-se um feriado, junta-se um povo meridional, sob os efeitos do sol, polvilhando-se tudo com esperteza saloia. Haverá normas que resistam?

    Um bom feriado, sem ponte, deduzo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não, por favor, AC, não polvilhe mais o... que tiver de ser polvilhado com esperteza saloia. É que a ser assim isto não vai correr nada bem. A esperteza saloia já tem marca branca e tudo. Ó meu Deus que o caminho das trevas é nosso e não prevejo coisa boa :))

      Bom feriado para si também, AC.
      (o seu deduzir é certeiro)

      Eliminar
  3. Bom, eu nunca fiz pontes enquanto trabalhei. Mais, nunca pude escolher a data das férias já que a empresa por conveniência dela fechava o mês de Agosto, e todos os funcionários tinham que gozar as férias nesse mês. Conheço amigos que trabalham em firmas que também não autorizam as pontes. Mas tenho uma sobrinha que a empresa onde trabalhou, obrigava os empregados a fazer ponte, já que se o feriado caísse à Terça ou à Quinta ele não abria a firma no dia anterior ou posterior ao feriado, obrigando assim a que os funcionários fizessem ponte. Só que quando chegava o tempo de férias descontava-lhes todos os dias de ponte, que eles não tinham pedido. Houve um ano em que foram seis dias a menos nas férias.
    Infelizmente por agravamento da doença, sofre de EM, hoje já não trabalha, e não sei se a firma continua com o mesmo sistema, se já mudou.
    E a ideia de celebrar os feriados à Sexta ou Segunda, já por aí andou há anos, mas acho uma estupidez.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah sei, Elvira, também passei por essa experiência, existiu um ano em que o nosso Director geral decidiu fechar a empresa 15 dias no mês de Agosto só para ver se funcionava. Ou seja, todos tivemos que tirar 15 dias de férias em Agosto, ora eu não gosto do mês de Agosto para férias e achei aquilo sem pés nem cabeça, a sorte é que não se voltou a repetir, ninguém gostou e não funciona. Não funciona porque existem clientes que têm as suas empresas a funcionar em Agosto. Simples assim.

      Temos excelentes gestores em Portugal. Eu, felizmente, já tenho no currículo o privilégio de ter trabalhado com dois deles. Homens com pulso firme, que não vacilam nas suas decisões, controversos, capazes de tirar da lama empresas à beira da falência e colocá-las em primeiros lugares de rankings. Um dia, quando for grande, quero ser assim :)

      Essa de descontar em dias de férias, pontes que os funcionários foram obrigados a fazer só porque a entidade patronal assim o quis, é surreal.

      (não sabia que este assunto de colar feriados aos fins-de-semana já tinha estado em cima da mesa há uns anos)

      Um abraço para si também, Elvira.

      Eliminar
  4. Não concordo com essa história de colar feriados aos fins de semana. Não faz sentido. Se é uma data que se comemora, não é para comemorar essa data fora da data.... É tão absurdo que até o que acabei de dizer o demonstrou.... É como a Maria disse, como aquelas pessoas que comemoram o aniversário no fim de semana a seguir ao dia do aniversário, por ser fim de semana, ou na seguinte folga do namorado ou o raio que parta.... Nunca fiz tal coisa. Se eu nasci no dia 12 de Novembro, não nasci a 14 nem a 15...E sempre dei festas de aniversário em casa. Era dia de escola? Até à meia-noite havia muito tempi, depois das 18:20,que era quando acabava o último tempo escolar...

    Dizerem que querem fazer tal coisa para acabar com as pontes parece-me ridículo. ... Como se fosse obrigatório as pontes existirem... Ate parece que estão com medo que quem gosta de pontes os censure e então, para não haver chatices, cola-se o feriado ao fim de semana... Hoje foi feriado, não se trabalhou. Amanhã não é, trabalha-se. Ponto final. Quer dizer... Então se não tivesse havido feriado nenhum, podiam ir trabalhar amanhã... E assim não podem??

    No entanto, há uma coisa que já li por aí com a qual não concordo, mas que é típica, que é o português adorar falar mal de si próprio... Ah e tal, somos um país de malandros, um povo do Mediterrâneo, etc... Porque é assim, também desde miúda que ouvi dizer que há países onde quando o feriado calha ao Sábado ou ao domingo, passa a ser comemorado na sexta-feira, se for ao Sábado, ou na Segunda-feira, se for ao Domingo. Também não concordo. Se há países onde fazem isso, acho que está mal. Calhou o feriado ao fim de semana? Paciência! Temos pena... No próximo ano ou daqui a dois anos logo calhará durante a semana...

    Abraço :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olhe, São, este seu comentário está tão bem arrumado que eu vou sair daqui sem fazer barulho e deixar as pessoas que assim entenderem, ler o mesmo sossegadas.

      Antes de sair vou só sublinhar e deixar a bold esta parte com a qual concordo o mais possível:
      "há países onde quando o feriado calha ao Sábado ou ao domingo, passa a ser comemorado na sexta-feira, se for ao Sábado, ou na Segunda-feira, se for ao Domingo. Também não concordo. Se há países onde fazem isso, acho que está mal. Calhou o feriado ao fim de semana? Paciência! Temos pena... No próximo ano ou daqui a dois anos logo calhará durante a semana". Boa! Muito bem escrito.

      Abraço :)

      Eliminar
  5. Nunca tive o privilégio de pontes. Alguns poucos podiam gozar e com isso ficariam sem um dia de férias, mas como gente séria e crescida falávamos e os que não faziam tinham de assegurar os serviços e consequente abertura ao público.

    Fizeste um texto excelente com a colagem que referes:))) e não me digas que hoje não há escola....cum caneco...as netas dizem que sim, que tinham aulas e queres ver que chegam lá e a escola está fechada?

    Um bom dia e hoje é dia de SOS Avó e mãe:))))


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fatyly, as escolas não fecham assim sem mais nem menos (espero eu, já nem digo nada). Era só o que faltava que as escolas também fizessem ponte, estariam dar um belo exemplo a gente mais pequena.

      Fiz sempre férias repartidas, portanto em dias em que muita gente está a trabalhar ando por aí à minha vontade. Ou seja, isso de tirar férias todas seguidas parece-me um desperdício.

      Tenha um óptimo dia :)

      Eliminar