segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Coisas que eu não sei muito bem para que servem

 Alheiras light 
Cerveja sem álcool 
Bolas de Berlim sem creme

Uma pessoa gosta de viver à sua maneira e até tem o peso mais ou menos certo. Neste caso uns cinquenta e poucos quilos. E uma pessoa pensa que mais vale comer uma alheira tradicional uma só vez por ano. Uma cerveja com álcool uma só vez em cada semana de Verão. Uma bola de Berlim com creme em cada seis meses, do que viver uma vida em modo fingimento. 

Que raio de coisa de estar sempre a tentar endrominar a gente - com duas palavras. A gente (com um espaço para respirar entre o a e a gente) está fartinha de ser endorminada, perdão, endrominada, até se me trocam as letras com os nervos...

2 comentários :

  1. Quando li este post lembrei-me da comparação que fizeste de mim com o teu pai, eu pelos quadrados de chocolate e ele por bananas devido ao potássio o tal abuso de... Lembras-te? Ora, ora Maria, como vês pelo que aqui dizes, ambos temos uma dose de razão:))))

    Disseste que os nutricionistas recomendam um quadrado de chocolate por dia o que se aplicará a quem abusa dos doces e já tem curvas Michelin. Eu devia comer mais doces, devia mas sei bem, muito bem quando o meu organismo tem o barómetro "açucaral" em baixo e aí marcha de imediato o que tiver à mão. As bananas têm potássio, mas sendo eu de Made in Angola nunca gostei de bananas. Mas mal o "barómetro "potassal" está em baixo marcha logo duas bananas empurradas com agua por que é um dos poucos frutos de efeito imediato. Estou errada? Podem dizer-me que sim, mas digo sempre...eu é que sei como funciona o meu organismo que por vezes fica marado, mas prefiro ser assim do que viver com a preocupação doentia entre "o mal e bem"! Não suporto mais a panóplia de avisos e promoções sobre o que devemos ou não comer. Agora todo o mundo cozinha, edita livros, canais televisivos só de confecção de refeições, concursos...poupem-me! Mas não condeno e muito menos critico quem pensa diferente de mim.

    O que me faz bem a mim poderá fazer mal a ti, ou vice-versa e a regra será sempre nessa base.Os meus pratos favoritos são: muamba de galinha, bitoque e cozido à portuguesa sem as peluncas- orelha, chispe e rabo. Muamba partilho com a minha mãe, cozido não porque não gosta e fazer só para mim? Ando uma semana a comer cozido o que enjoa e bitoque é sempre quando me convidam para almoçar fora. Posso ver o menúuuuuu cheio de rocócós por vezes até estrangeirados, mas caio no bitoque.

    Bebidas fora de casa: sempre uma Coca-Cola original, nada de light, zero etc, companheira de longa data

    Chamem-me maluca, sem gosto pela comida etc e tal...ao que eu respondo...deixai-me em paz com os meus defeitos que são muitos mas grito bem alto: SOU FELIZ e ainda mais por ter comida à mesa, porque longe vão os tempos em que durante quase três anos vi a cor da fome e abrir as mãos com dinheiro e não haver nada para comer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olhe, Fatyly, e com este seu comentário chutou-me para canto. Toma lá que é para aprenderes, ó Maria :)))))

      Diz por aqui muitas verdades, mas no caso do meu pai aquilo das bananas foi muito exagerado. Claro que o senhor meu pai é um guloso que não se aguenta e aproveitou-se da história do potássio. Não fosse o facto de andar de bicicleta todos os dias (ou quase todos), bicicleta daquela a sério, daquelas que andam na estrada e tudo e tudo (ahahah) e já teria 200 quilos, mas não, é elegante, tem algumas coisas próprias de um senhor de setentaS anos, no entanto põe muito homem da idade dele a um canto. E sim, é como a Fatyly, tudo o que lhe digo em relação à alimentação, entra-lhe por um ouvido e sai por outro, excepto na carne vermelha que consegui que reduzisse bastante, no jantar que também consegui que reduzisse a quantidade ingerida e comesse peixe, legumes, não comida muito pesada. No vinho tinto também, tivemos uma conversa "acesa" nessa parte, gosta de acompanhar as refeições com vinho tinto, e não tem problema algum. só que por vezes diz que o vinho é "guloso" e toca de, em vez de um, beber dois por refeição. Já não o faz. Enchi-lhe a cabeça :))) Então a minha mãe já cá não está para o travar um pouco, aqui o papel da "je" é não o deixar fazer muitos disparates. E ó se o meu pai é dado a essa parte. Obviamente que os faz, sei bem disso, sempre que lhe digo que me está a enganar, põe-se a rir à gargalhada, como se tivesse sido apanhado na curva :DDD

      Seja feliz, é isso que realmente importa. O passado, felizmente, já lá vai. Ora ainda bem.

      Eliminar