sábado, 13 de fevereiro de 2016

abrir aspas - quanto tempo esperarias pelo amor da tua vida? - fechar aspas

Admito, sem problema algum, que me divirto com os vídeos de Gustavo Santos, principalmente na parte do gesticular (caramba, como gesticula!). É um género de guilty pleasure, porque também os tenho. Uma pessoa vê um vídeo e sente-se a flutuar num mundo meio absurdo. Não estou com isto a ofender o Gustavo, porque até acho que deve ser boa pessoa, apenas acho que a coisa dos vídeos nos deixa meio desorientados.

(a parte da teoria do beijo é de ir às lágrimas, 
ali ao minuto 1:44 
uma pessoa não tem como não rir à gargalhada)


29 comentários :

  1. Quem gesticula enquanto fala mostra o quão inteligente é.
    Gosto de pessoas que 'falam com as mãos'. Porque gosto de pessoas inteligentes.

    "Guilty pleasure". Prazer culpado, creio poder traduzir assim. Também 'sofro' disso. Mas é tão agradável...

    O que quer realmente dizer com o título entre aspas? Fiquei curioso.

    Um beijinho para si, Maria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Neste caso do Gustavo Santos (não sei se viu o vídeo) é um gesticular para o exagerado, que cai um bocadinho no ridículo, mas que dá para rir. Ou seja, existe gesticular e gesticular, existe Gustavo Santos a exagerar e a exagerar e a exagerar. :)))

      "Guilty pleasure" é uma expressão que normalmente se usa para dizer de algo que, até não acrescenta nada à nossa vida, mas que lá fundo não resistimos a espreitar. É por aí...

      O título entre aspas é apenas aquilo que é explicado no vídeo por Gustavo. Achei que fazia sentido neste dia quase a despenhar-se no vale dos namorados. Vale a pena ver. São três minutos e qualquer coisa em que uma pessoa não sabe se ri, ou se chora (ahahahahah).

      Beijinho para si também, caro Observador.

      Eliminar
  2. Maria, não sou o maior fã do Gustavo que possa encontrar por aí. Quanto ao "falar com as mãos" não sei se será um sinónimo de inteligência. Por exemplo, os povos nórdicos não são propriamente conhecidos por serem dados a esse fenómeno e não é por isso que perderão algo em termos de inteligência. Será mais algo individual. Todos nós temos formas diferentes de exprimir as nossas ideias. Há quem use muito as mãos e faça muitas descrições e há, certamente, quem seja o oposto. No fundo, há muitas formas de dizer o que queremos.

    Se eu fosse desafiado a responder à pergunta do título... diria que se ela fosse a pessoa "certa"... esperaria o que fosse preciso. Não se deve negar nada à verdadeira felicidade, esteja ela onde estiver.

    Beijinhos, Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem eu, Carpe, também não sou fã, dai ter colado a expressão "guilty pleasure".

      Quanto ao gesticular, pode ter várias leituras, penso eu. Pode ser sinal de nervosismo, talvez, não sei. Pode fazer-se sentir em pessoas mais entusiastas, a bem dizer não faço a menor ideia. No caso do Gustavo e nos seus vídeos, não deixa de ser caricato. Sei que o termo caricato é capaz de ser demasiado forte, mas a coisa deve andar ali à volta.

      Obrigada pelo parte de acrescentar, é sempre uma parte que muito me agrada.

      Também foi essa a intenção, levar as pessoas a responder à pergunta do título. Não esperaria outra resposta desse lado, acabo por ir conhecendo as pessoas que já fazem parte da "casa".

      Beijinho e uma boa noite.

      Eliminar
  3. Para já é um rapaz que tem um sorriso de encantar e gesticula sim, tal como eu e ambos jamais morreremos afogados:)))

    Quanto "à língua rola,roda..." não era para dizer? Mas digo, ri perdidamente porque é bem verdade, tal como estar na caminha no bem-bom e de repente toca o telemóvel, ou um filho chama pelo pai e ou mãe, e ou por se esqueceram da panela ao lume e ou e ou...

    unca li nenhum livro dele, já vi vídeos dele sempre na sua onda, mas sinceramente tudo que fala é verdade poderá ajudar muita gente, mas eu já sou catedrática nisso, que o presente é precioso, marinar no passado jamé e o futuro? penso mas não vou além do dia seguinte. Certo? Jamais esperei por um novo amor da minha vida e se o fizesse perderia, como muitos perdem, as coisas boas que diariamente temos. Poderá acontecer, sei lá eu...mas esperar sentada cansa:)) e prefiro mexer-me mal sinto o dedão do pé, acordeiiiiiii e vou à vida vivendo um dia de cada vez:))

    Amanhã é dia dos namorados, mais uma piroseira do catano a juntar a tantas, mas quem entrar na onda que festeje como entender e bem, que sejam felizes, mas jamais aparecer com um ramo de flores depois de dar um enxerto de porrada psicológica e ou física!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Fatyly gesticula como o Gustavo? Ó diabo! (ahahahah).

      É para dizer tudo o que bem entender. Eu não descrevi a parte do beijo porque ver no próprio vídeo tem mais piada. Aquilo só rindo.

      Respeito quem gosta de livros de auto-ajuda, mas eu não consigo ler livros do género. Fico com os cabelos em pé e dá-me verdadeiros ataques de urticária. A bem dizer os livros de auto-ajuda em vez de me ajudarem, quase que me fazem cortar os pulsos :)))

      Vou confessar aqui uma coisa que ninguém nos ouve, já me caíram dois amores em casa quando eu estava "sentada" e sem vontade alguma para isso do amor. Um foi uma pessoa que tinha acabado de arrendar um apartamento num prédio mesmo em frente do meu, e uma das janelas dele dava directamente para uma das minhas, ora, como a rua nem era larga nem nada, um dia apercebo-me que sempre que eu estava em casa, ou chegava a casa e corria as persianas, cinco minutos depois lá estava ele a fumar à janela como se não fosse nada, um dia meteu conversa comigo, acabámos por nos tornar amigos, embora o coitado me desse a entender que gostava de algo mais, eu fazia que não percebia, não o queria magoar e não queria que ele se fosse embora, só gostava dele como amigo. Outro, foi porque num sábado estava eu a limpar a casa, e de repente vejo alguém dentro de um carro a fazer adeus e a sorrir muito. Que raio, não conhecia a pessoa nem nada. A partir daí passava sempre pela minha rua, já lhe conhecia o carro. Até que um dia teve coragem e lá me convidou para almoçar. Parecia uma cena à moda antiga, ele lá em baixo e eu na janela. Foi uma fase muito feliz da minha vida e acabou por se tornar numa das minhas grandes paixões. Isto tudo para dizer que por vezes nem é preciso sair de casa para que o amor nos encontre :)

      Jantar fora no dia dos namorados... já passei por isso, não me apanham noutra.

      Boa noite, Fatyly.

      Eliminar
  4. Ai, Maria... Não me fale em pessoas que gesticulam muito enquanto dizem coisas aparentemente sem sentido nenhum porque... Coiso... O caso é que aqui aqui no caso do Gustavo Santos esse sem sentido não é aparente, como acontece... Coiso...

    Eh pah... O que me irrita é que o gajo conseguiu deixar de gaguejar... Aí supera... Coiso... Mas mesmo assim o que diz continua a não ter sentido, portanto... Não, não é portanto coiso, é portanto não tem mesmo sentido nenhum o que ele diz...

    Eu rir até me ri, mas já conhecia o vídeo, pelo menos parte dele, aquela da mente, se a mente não me mente ficou-me na mente... E a parte do presente não ser agora...

    Não faz muito sentido o meu comentário... Mas a Maria quer um comentário com sentido num post sobre o Gustavo? Eh pah, Maria, é Sábado à noite...

    Uma boa noite de Sábado :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São, os momentos de descontracção também são necessários para que uma pessoa se consiga manter razoavelmente saudável. Este vídeo do Gustavo Santos permite essa descontracção. Dá para deixar de pensar em assuntos sérios durante uns três minutos. Não é nada mau...

      Tenha também um boa noite :)

      Eliminar
    2. Oh, Maria.. Mas a Maria fala-me em homens que gesticulam enquanto dizem para ali umas coisas e quer que eu fique descontraída? :D... O gajo surpreendeu-me foi com isto de já não gaguejar... Ora, vistes?? Assim é que é, São :D

      Mas... O que é que aquele título tem a ver com o Gustavo... Pode ter a ver com gagos que gesticulam enquanto vocifram:D... Mas a Maria vai buscar o Gustavo Santos! :D :D.. Ora que corte :D :D

      Eh pah... Se acaso não chegar em pouco mais de meia-hora hora, não espero mais... Nso, não! Não é o Gustavo :D... Eh pah... Já me dói a barriga :D :D :D

      :D

      Eliminar
  5. Eu sou mesmo ignorante, Nunca li nenhum livro dele e este foi o primeiro vídeo que vi.
    Caramba o senhor gesticula tanto que é difícil ouvir o que ele diz pois a imaginação ( a minha pelo menos) não pára e perco-me. Já as mãos dele me pareciam pássaros. Realmente aquela do beijo foi demais.
    Até o mais-que-tudo se assustou com a minha gargalhada.
    Um abraço e bom domingo

    R: Também não ligo ao dia dos namorados. Penso que dia dos namorados são todos os dias.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahhh, a Elvira conseguiu entrou no espírito deste post. Ora ainda bem. Era precisamente essa a intenção. Aquela do beijo também me roubou uma gargalhada, e o gesticular é qualquer coisa capaz de nos desorientar. É difícil recuperar depois de assistir a tudo aquilo :)))

      Bom resto de domingo para si também. Abraço.

      Eliminar
    2. Elvira... Essa de já as mãos dele lhe parecerem pássaros "matou-me :D :D, mas só porque os pássaros não percebem :D

      Uma boa noite :)

      Eliminar
  6. Olá Maria,

    Depois de uma longa paragem eis que estou de volta. O Gustavo é um entre muitos autores que lançam livros de auto-ajuda e que atraem multidões. Porquê? Alia-se a cara a palavras que toda a gente deveria saber e pronto... está feito! Aquilo que ele diz, como hei-de explicar, é tipo Alexandra Solnado mas sem Jesus. Enfim! O mais engraçado é que no meio disto tudo falam muito do EU, uma maneira quase tirana onde o nós pouco ou nada conta. Psicológos de bairro alto.

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Alexandra,
      Ainda bem que está de volta. Os seus comentários fizeram falta por aqui. Aqueles que tinham o dom de me deixar sempre desarmada. Sem saber muito bem o que responder :))

      Caramba, a Alexandra Solnado não existe. Ou existe? Uma pessoa por vezes acha que não bate bem e, vai-se a ver, existem sempre outros bem piores (ahahahah).

      Beijinho para si também.

      Eliminar
    2. A Alexandra Solnado existe, tem um edifício enorme em Oeiras onde recebe pessoas de todo o país para "retiros espirituais" e limpezas da mesma natureza, espirituais portanto.

      Se fizer uma pesquisa na net vai ver o que estou a falar.

      Beijinho e boa semana!

      Eliminar
    3. Olá :D
      Ai quem a Alexandra foi buscar... A única vez que ouvi alguém falar abertamente e sem hipocrisias de uma forte admiração por alguém foi para insultar outra pessoa. Bom, já tenho ouvido outras, mas aquela, como tinha por objectivo reforçar um insulto, tornou mais fortes ambos os sentimentos, tanto o de admiração, como o de desprezo e revolta. Não se tratava de nenhuma adolescente a suspirar pelo Justin Bieber, nem de nenhuma esganiçada a delirar pelo Tony Carreira. Tratava-se de uma senhora na casa dos sessenta, que telefonou para um programa de televisão "Eu quero dizer a essa senhora que está aí para parar de envergonhar o nome da família. Depois de muitas décadas a apreciar o trabalho dele, posso afirmar que adoro o pai dela. Tendo em conta que há muitas formas de amor , posso dizer que amo o pai dela! E ela própria tem uma filha que é uma jovem simpática e uma actriz que faz bem o seu trabalho, tendo em conta que é jovem. Mas essa senhora que pare de dizer que vê Jesus Cristo, porque ninguém vê Jesus Cristo! Está a manchar o nome da família! Mas qual vê Jesus Cristo, qual quê?? Mas alguém vê Jesus Cristo?"

      Olhem... Eu tive um ataque de riso tão grande com a frontalidade da senhora que nem imaginam...

      Os livros de auto-ajuda nada me dizem... Quando muito, fazem-me rir, tal como o Gustavo faz. Ainda por cima, eles partem de um pressuposto no qual não acredito , nem faz sentido na minha cabeça. Pelo que percebo, tais livros partem do pressuposto de que TODAS as pessoas são capazes de fazer e de conseguir TUDO. Ora, essa teoria de "You want it, you got it" não faz sentido para mim. Acho que todas as pessoas têm características únicas, as suas próprias capacidades e limitações. Há pessoas que nunca conseguiriam fazer certas coisas, nem seriam elas próprias. Conseguem outras coisas, que outras pessoas não conseguem, e por aí fora... Ainda hoje tive um ataque de riso... Até contava à Maria se a Maria me dissesse que lia e depois me confirmasse que tinha lido... Mas não sei se tem tempo :) ... Porque parece que hoje em dia as pessoas, naquela ideia de não discriminarem ninguém, parecem querer dizer que todas as pessoas são capazes de tudo , quando isso seria algo até desinteressante... E é desse pressuposto que partem os livros de auto-ajuda. Daí não irem ao encontro da minha maneira de ser :)

      Um abraço às duas :)

      Eliminar
    4. Eu sei que existe, já a ouvi falar meia dúzia de vezes. O que se passa é que são assuntos com os quais não me identifico, os das "limpezas espirituais".

      Boa semana, Alexandra.

      Eliminar
    5. Acho que são mas é limpezas de carteira... Enquanto houver tolos, não vão faltar papas nem bolos! E depois admiram-se que haja quem vai para a Venda do Pinheiro...

      :D

      Eliminar
  7. O tempo não se compadece de tantas aspas, Maria. Para quando o regresso? Faz falta!

    Um bom domingo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por vezes é necessário parar e dar um tempo ao tempo. Volto, AC, não sei ainda bem quando, mas volto, embora ache que o meu blog não faz grande falta à blogosfera. É tão-somente mais um.

      Tenha uma óptima semana :)

      Eliminar
    2. Está enganada, Maria :)... Acho que o seu blog faz muita falta à blogosfera.Mas a Maria volta quando puder e quiser. Os blogues não têm que ser uma obrigação, muito pelo contrário :)

      Um beijinho, Maria :)

      Eliminar
    3. Obrigada pela simpatia, São.

      Beijinho para si também :)

      Eliminar
  8. Maria, há uma máxima, supostamente universal, que diz mais ou menos isto: Eu, sou o que sou, em função do meu espaço. Tu, és o que és, em função do teu. Mas de nada vale se não intercruzarmos espaços.
    Pronto, está bem, acabei de "forjar" esta máxima, mas creio que ela tem a sua validade. ;)

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. AC, vou ter que pensar seriamente nesta máxima.

      Beijinho e continuação de boa semana :)

      Eliminar
  9. Resposta telegráfica à questão - porque o tempo urge! - todo o tempo do mundo. A finalidade, quando atingida, é por demais importante.
    O menino e a linguagem gestual? Uma delícia! Abomino falar com pessoas inexpressivas, qualquer coisa entre o semi morto e o semi vivo absolutamente intolerável.

    Boa Páscoa, María.

    P.S. Já agora, quanto tempo esperaria? Não li os comentários nem respectivas respostas, logo, não sei alguém a questionou sobre este magno problema.:)
    Santa Páscoa.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pergunta-me a Gl quanto tempo esperaria pelo amor da minha vida!?! Bom, primeiro precisava de saber se o amor da nossa vida nos entra pela vida adentro perfeitamente identificado. Como tenha para mim que isso é coisa impossível, prefiro não esperar, é ir vivendo todos os amores que merecem a pena serem vividos, um deles revelar-se-à muito inquieto, a esse sou bem capaz de dar mais atenção. A esse sou bem capaz de o segurar com mais força, não vá ser ele a não querer esperar por mim. Isso de esperar não é para quem sabe que a vida pode, a qualquer momento, ir ali e não voltar mais. Eu acho que já sei que a vida pode ir ali e não voltar mais.

      Tenha também uma óptima Páscoa, GL, ou o que resta dela.
      Beijinho.

      Eliminar
  10. Depois de uma ausência, vinha perguntar para quando o regresso. Mas como vi a resposta ao AC, vou saindo, não sem antes lhe dizer que eu sinto a falta do seu blogue.
    Um abraço e tudo de bom para si.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Elvira, ainda não sei bem para quando o regresso, neste momento não me é possível, ainda, regressar. Talvez no próximo mês de Maio...

      Obrigada pelas palavras simpáticas.

      Receba também um abraço.

      Eliminar