sábado, 23 de janeiro de 2016

Neste dia em que nos dizem para reflectir (vá-se lá entender este fenómeno da reflexão em vésperas de coisas importantes)...

... resolvi trazer até aqui um artigo que tem como finalidade informar quais os alimentos que podem ajudar a diminuir o risco de um eventual AVC. Não é que isto esteja de alguma forma interligado com o que acabámos de assistir. Aquilo das Presidenciais. Não. Nada disso. De qualquer forma sugiro que nas próximas Presidenciais, aquando dos debates que nos aconselham ver numa de ficarmos minimamente informados, sugiro, dizia eu, que as pessoas não se esqueçam de comer alguns destes alimentos, como forma preventiva, nada mais.

Um intervalo de apenas dois segundos.

(deixa-me cá introduzir aqui, mais ou menos no centro do texto, uma colher de chá na parte da reflexão e da véspera, tenho para mim que isto de ser só na véspera não adianta rigorosamente nada, ou se faz diariamente ou, já era)

Findo o intervalo de dois segundos...

Começando nas laranjas, nessa parte está tudo bem, existe uma laranjeira cá por casa. Quanto ao chocolate negro... inventam tanta coisa, não percebo o porquê de não se inventar uma árvore de pequenos quadradinhos de chocolate negro. Não percebo a dificuldade. A sério que não percebo. Se entretanto pudesse ser e não desse muito trabalho, bem que podiam ser quadradinhos de chocolate negro com aroma a laranja. Fácil. Fácil. Eu ofereço-me para a apanha dos "códradinhos".

Para saber quais são os produtos (laranja e chocolate negro são dois deles) e o porquê deste estudo à volta destes oito alimentos, é clicar mais ou menos...
... aqui.

Entretanto olhar atentamente para: 

aqui

e para aqui
(porque os olhos também comem e vai na volta é meio caminho andado para a prevenção)

- não esquecer também de clicar na tecla ironia -

14 comentários :

  1. Que aroma a laranja! Que sabor a chocolate! E que ambiente de reflexão por aqui se respira!
    Maria estraga-nos com mimos.
    E o tema é? Ahh, presidenciais e AVC. Campanhas, também. Delícia!
    Gostei muito daquela parte do "intervalo de apenas dois segundos". Do início e do fim. Uma perfeita sensaçãoa liberdade...
    Li por aí o termo prevenção? Esse palavrão tão detestado pelos portugueses está de volta?

    Pronto, está comentado. Agora, é saír o quanto antes. Fuiiiiiiii ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O tema é uma mixórdia para fazer pendant com a actual situação do país. Ele são curvas à direita, curvas à esquerda, contracurvas, rectas que vão dar a becos sem saída, derrapagens violentas, se uma pessoa não souber conduzir está feita ao bife, pode não espatifar o carro, mas é bem capaz de sofrer um AVC. Portanto, apesar da mixórdia, isto está tudo ligado :)))

      Despeço-me deixando no ar um aroma intenso a laranja e chocolate. Uma pessoa tem que se embebedar com alguma coisa.

      Vou aproveitar a parte final do seu comentário porque estou numa de contenção ou contensão ou com tensão:
      "Pronto, está respondido. Agora, é ficar mais um pouco antes de... partirrrrr ;)"

      Eliminar
  2. A bem da minha sanidade mental, afastei-me das ditas "nulidades" e há uns dias que ando pela Austrália a ver o que gosto. Enquanto vejo lá vai um, lá vão dois, lá vão três quadradinhos de chocolate negro (o único que consigo comer, porque tenho mesmo de comer), mas laranja só mesmo a acompanhar a refeição, eu diria quase misturada:) Quanto aos outros produtos do artigo, fica com as nozes, maçãs (só ralada e em cima da comida e ou em puré), cereais e troco o iogurte por leite.

    Hoje a meio de um jogo o treinador de uma tenista que estava na bancada, caiu redondo com algo que lhe deu...e pensei logo...pode acontecer a qualquer um e estes que têm tanto cuidado com tudo...caramba acontece-lhe o mesmo.

    Quem nos diz para reflectir é deveria reflectir no que andou a vender ao povo, porque todos eles querem o poleiro. Vou votar e há muito que sei em quem vou votar. Rezo a todos os santinhos que não aconteça a famosa segunda volta, porque se suceder, quem os manda dar uma volta sou eu!!!!

    Um bom serão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "lá vai um, lá vão dois, lá vão três quadradinhos de chocolate negro"... ahahahah, é só um quadradinho de chocolate negro por dia, Fatyly. Ouvi um nutricionista dizer que é apenas um :))

      Por aqui estamos na fase em que a laranjeira está como uma árvore de Natal cheia de bolas, as bolas são inúmeras laranjas, isto da natureza é um espectáculo.

      Maçãs starking são das minhas preferidas, admito, são sumarentas, não muito doces e nada massudas, portanto fazem parte da minha alimentação desde que me lembro. Iogurtes consumo diariamente, seja dos líquidos com cereais ao pequeno-almoço, seja dos sólidos por vezes antes de dormir. Compro mais amendoins com casca do que nozes e sou rigorosa na quantidade, apenas uma colher de sopa. Salmão é dos peixes que mais gosto, a seguir ao salmão é o peixe-espada-preto. Tomate gosto, sobretudo do tomate cereja e de um outro pequeno. Penso ser tomate-chucha.
      ...
      Mal seria se as pessoas precisassem apenas da véspera para se sentar a pensar em quem vão votar. Sei em quem vou votar desde sempre, os debates não me fizeram mudar de ideias. Não me influenciou nem uma milésima. Acho que aqueles debates não serviram para esclarecer, antes pelo contrário. É reciclar.

      Boa noite, Fatyly.

      Eliminar
    2. Começo por dizer que já votei e andei uma hora a pé para cumprir o meu dever cívico.

      Por falares no quadradinho de chocolate, claro que deveria ser um quadradinho por dia, mas são mais os dias que não como. Esta tablete deram-me no Natal e ainda resiste mais de meia. Para o mês que vem irei à médica, fazer exames e análises...e a ver se a glicemia atingiu os 60. Tenho sempre tudo baixo...menos os pneus do meu camião TIR. Ontem comi três e hoje nem consigo olhar para doces:):))))

      Quanto ao salmão e peixe espada preto que gosto imenso e hoje o Sr. Salmão será o meu companheiro de almoço. Tadinho:)))

      Saio de fininho.....e vou para as bancadas de Melbourne

      Eliminar
    3. Portanto, aliou ao dever cívico o exercício físico. Parece-me muito bem :)

      Ahhhhhhh, a Fatyly é um pouco parecida com o meu pai nisso de, se não como durante vários dias, posso fazê-lo de uma vez só. Pois, mas isso não faz lá muito bem à saúde, comer um quadradinho por dia durante cinco dias, não é a mesma coisa que comer cinco quadradinhos num só dia. Lembro-me de uma altura em que a médica disse ao meu pai que teria de comer bananas por causa do potássio e vai daí o senhor meu pai resolveu como que comprar uma bananeira para ter lá em casa e assim comer 300 bananas por dia. Tive uma discussão com ele que nem imagina, o ter que explicar o porquê de que tudo em excesso pode prejudicar, e muito, em vez de ajudar. O argumento do senhor Madeira, o meu pai, portanto, era o de: mas filha, a médica disse-me para eu comer bananas... Nããããã, como é guloso aproveitou a deixa e, tungas, bananas para que te quero :))

      Tenha um resto de bom domingo, Fatyly, lá para os lados de Melbourne.

      Eliminar
  3. Bom, realmente com a classe política que temos, provavelmente estamos mais sujeitos a isso. Eu nem quero pensar nisso. Do lado materno, avó morreu de cancro na garganta, avô de AVC. E dos treze filhos, os que não morreram de cancro, morreram de AVC. Logo se começo a pensar nisso ainda me dá uma coisinha má.
    Quanto à reflexão, eu até estava a reflectir enquanto esperava pelo autocarro esta manhã. Mas eis que passa pela paragem um pombo com desarranjo intestinal que se aliviou quando passou por cima de mim. Parei logo de reflectir. É que não tem graça nenhuma uma pessoa a reflectir toda "cagada e a cheirar mal.
    Quanto aos alimentos, cá em casa comem-se todos, embora só o marido coma laranja, e só eu coma chocolate negro, o único que entra cá em casa. Os outros comemos partilhados. Não posso comer laranja por causa do refluxo.
    Um abraço e bom domingo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Elvira tem dúvidas que isto da nossa classe política pode levar a pessoa a problemas de saúde vários? Vários e graves. O outro problema é que a acontecer algo grave, as pessoas deslocam-se e, ás tantas, um local que lhes deveria salvar a vida, as urgências de um Hospital, portanto, é bem capaz de a roubar enquanto o diabo esfrega um olho. Ou seja, para onde quer que as pessoas se voltem estão sempre (peço desculpa pela palavra)... lixadas.

      Não é para pensar nisto do AVC e de lhe dar uma coisinha má, costumo abordar os temas com algum humor e de forma a que pese o menos possível desse lado. Não é ser superficial, é levar as pessoas a conversar sem que exista uma grande carga negativa. Pelo menos é essa a intenção...

      Existem dias em que até os pombos se juntam para nos infernizar a vida :))

      Um abraço para si também.

      Eliminar
    2. Elvira, conforme seu pedido o seu segundo comentário não será publicado. Percebi que todo o seu historial clínico não é nada fácil. Seu e da sua família. Eu, pelo meu lado, neste blog, tento o mais possível dar um pouco de ânimo às pessoas por vezes com textos com algum humor, com alguma leveza, o facto de algumas pessoas conseguirem sorrir com isso, não é mau.

      Tenha uma óptima semana.

      Eliminar
  4. Bom dia, Maria :)
    Quem praticamente só come latas de atum e de sardinhas tem, provavelmente saudades de todos estes alimentos... Talvez nem tanto de salmão, mas de sardinhas frescas assadas na brasa... Ou até mesmo fritas, uma vez por outra também, que diabo? Mas um salmaozinho grelhado acompanhado de umas bstatinhas, cenouras e brócolos cozidos, temperados com azeite e limão também ia tão bem...

    Adoro chocolate... Sempre disse "chocolate não como mais porque não posso" , e neste momento não posso mesmo... Já nem sei o preço de uma barra de chocolate, mas deve andar à volta de 1€...Ora, com esse dinheiro compro dois pacotes de leite...

    A laranja é a melhor coisa que o meu Algarve tem... E a única coisa de que sinto saudades na zona de Silves, que era onde eu vivia desde 2012... Digam o que disserem, não há laranja no mundo como a dessa zona... Pelo menos em Portugal tenho a certeza de que não há... Holanda... Califórnia... É assim, é capaz de haver variedades excelentes de laranja por esse mundo fora, mas igualmente boas, cada uma por si, possivelmente .. Igual não.

    Esses estudos acho que são feitos para as pessoas terem ponto de partida para início de uma conversa :)

    Continuo a reflectir hoje... Tenho reflectido imenso... Acho que nos devemos preocupar com questões políticas, sim... Não devemos cair no "deixa andar" em que muita gente já caiu... Mas... Ao ponto dessa preocupação poder eventualmente aumentar o risco de AVC? Não. Não vale a pena. Senão de nada serve a nossa preocupação sequer... O nosso interesse. Estou a escrever sobre isso, aliás... Devo publicar ainda hoje

    Abraço :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São, desde sempre que compro latas de atum, e compro-as porque gosto. Aliás, são os próprios nutricionistas que aconselham, informam que atum em lata não faz mal algum à saúde, antes pelo contrário, existe é algum snobismo por parte das pessoas em admitir que compram latas de atum, como se aquilo fosse um produto exclusivo de pessoas que não têm poder de compra. Eu não tenho esse tipo de pruridos, tanto consumo salmão, como atum em lata. Não me caem os parênteses à lama. Tal como tanto faço compras no Pão de Açúcar das Amoreiras, como as faço no Pingo Doce ou no Mini-Preço. Não é por aí. Com certeza que percebi na introdução do seu comentário alguma revolta, alguma tristeza, mas já falámos por email e acho que tem que dar tempo ao tempo, a sua vida vai melhorar...
      ...
      No entanto deixe-me que lhe diga que por vezes enquanto estou na fila do supermercado a aguardar a minha vez para pagar, dá-me para olhar discretamente para o carrinho de compras de algumas famílias que, dá para perceber, não terão grandes recursos económicos e, muitos dos produtos que levam para casa são por vezes dos mais caros e dos que mais mal fazem à saúde, nomeadamente refeições pré-cozinhas, doces, bebidas alcoólicas. Pudesse eu aconselhar naquele momento e era bem capaz de conseguir reduzir a conta deles para metade, levariam para casa peixe (talvez congelado que não faz mal algum à saúde e é barato, eu também compro) legumes, fruta... por vezes é só uma questão de bem saber gerir e bom senso na hora de comprar. Nada mais. O que me preocupa são aqueles que não têm dinheiro para comprar nem a lata de atum, nem a posta de salmão. Esses preocupam-me porque todos precisamos de comida para conseguir sobreviver. Este é um daqueles assuntos que também daria pano para mangas...

      Quanto às laranjas... não sou fundamentalista, em nada na minha vida, tento o mais possível consumir o que é nosso, português, mas não é por isso que deixo de comprar produtos que vêm de fora. Não faria qualquer tipo de sentido.

      Estes estudos são bons, eu cá gosto, destes gosto, pelo menos ajuda as pessoas a ter uma alimentação muito mais correcta. Sou completamente a favor.

      AVC... Presidenciais... Dia da reflexão... apenas humor, nada mais. Acho que o humor cura tudo :)

      Eliminar
  5. Sim, há alguma revolta, Maria, mas isso é outra história... Por acaso, no Algarve, no meio em que eu cresci e vivi até há relativamente pouco tempo, a lata de atum não é tanto associada ao poder económico baixo, mas mais a um certo desleixo, falta de preocupação com o que se come e à falta de jeito e paciência para cozinhar :D... Tende em ser o ícone, o símbolo da comida típica da pessoa que vive sozinha, o solteirão ou solteirona que não precisa de pensar em mais ninguém quando pensa no jantar e diz "abro uma lata de atum e já está"... Curiosamente, há inumeras variedades de conservas de peixe e a de atum só é a que tem mais saída precisamente porque é usada para confecção de pratos e não apenas para ser comida simplesmente assim como as restantes... É usada para empadões, saladas, pastas, pratos de massa... Ainda assim, é muito comum dizer-se que é o almoço e o jantar tipico do solteirão... Normalmente nem se diz lata de sardinhas ou de conserva de peixe... É sempre de atum :D

    Eu não costumo prestar atenção aos carrinhos de compras das pessoas, porque não faço tenção de pagar o que lá está, mas como já trabalhei num hipermercado, também tenho ideia de que as pessoas com baixo poder de compra não sabem gerir o dinheiro no que respeita à alimentação... Não são todas, mas grande parte delas...

    Em relação à laranja, não é uma questão de fundamentalismo... Deve haver laranja excelente por esse mundo fora, mas cada uma com características próprias e unicas :)

    Abraço :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São, oiço muita gente dizer que no tempo em que não tinha dinheiro cozinhava apenas massa com atum. Não existia dinheiro para muito mais. É um facto que é rápido e não dá trabalho, mas se formos a ver bem uma lata de atum de marca branca no Pingo Doce, custa-lhe uns quarenta cêntimos, talvez...

      Os solteirões da zona de Lisboa, aqueles que têm poder de compra, não abrem latas de atum, pedem que a comida seja entregue em casa. Ó ó :))

      Eliminar
    2. Ai, Maria... Só massa com atum deve ser também muito enfastiante e revela muita falta de imaginação... Então e que tal umas batatinhas cozidas a acompanhar o atum? Eheh... E porque é que tem que ser só atum? As sardinhas em lata também são muito saborosas e com as batatinhas também jogam bem... E as batatas não me parece que sejam assim mais caras do que a massa.. Eheh..

      Há solteirão da zona de Lisboa que garante que se alimenta à base de bolachas e iogurtes... O poder de compra dele também não é assim tão grande como se possa julgar, mas podia ter um bocadinho mais de imaginação :D

      :D

      Eliminar