sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

E eu pergunto: sendo assim porque é que a malta mais nova continua a enviar fotos, sem roupa, a estranhos?

Neste caso falo de gente adolescente, embora saiba que alguns adultos também achem normal que alguém que conhecem apenas da net lhes peça para enviar fotos completamente despidos, e eles enviem sem problema algum. É normal - dizem. Preciso de me dedicar urgentemente ao estudo do "normal"... Entretanto admiram-se que alguém, mais tarde, faça chantagem com essas mesmas fotos. Pá, não vem que não tem (peço desculpa pela parte do pá que não sei quem é).

Tudo isto a propósito deste artigo que estive a ler ontem à noite:
"Os adolescentes portugueses comunicam principalmente através da internet, de telemóvel ou tablet na mão, têm entre duas e quatro contas nas redes sociais, mas garantem conhecer os mecanismos de privacidade e saber usá-los em sua defesa. De acordo com o estudo do Facebook, "os jovens portugueses e o uso de plataformas sociais na internet", divulgado esta quinta-feira, 80% dos inquiridos entre os 14 e os 18 anos já bloquearam alguém nas redes sociais, mas apenas 5% afirmaram ter enfrentado situações incómodas. O estudo, realizado pela Netsonda a pedido do Facebook - o primeiro feito pela empresa de Zuckerberg em Portugal -, analisou os hábitos e comportamentos de mil adolescentes e quis saber como lidam com a privacidade e a segurança em ambientes digitais. Os resultados estão próximos da realidade de outros países, como Espanha, Reino Unido ou Canadá. Usam, em média, dois a três dispositivos com internet e as raparigas têm mais contas nas redes sociais que os rapazes (elas têm três a quatro, eles duas a três). O número de contas aumenta também com a idade: dos 14 aos 16 anos, os jovens têm em média 3, depois cresce. Em matéria de ferramentas de privacidade, 34% garantem que receberam informação sobre o assunto, principalmente dos pais (22%). "Os jovens portugueses preocupam-se com os conteúdos partilhados, conscientes de que certos comentários ou fotos podem ser inapropriados e podem mesmo magoar alguém''

Hummm... na parte do "preocupam-se com os conteúdos partilhados" e tendo em conta a minha pergunta do título, que é uma realidade, admito que este artigo me suscita demasiadas dúvidas.

27 comentários :

  1. Um texto muito interessante. E que me levou a pensar que realmente estou muito desactualizada. É que não me passava pela cabeça que alguém achasse normal pedirem-lhe fotografias de nu integral. Normal que tenham várias contas nas redes sociais sim, pois até eu que sou um calhau com olhos, e nunca abri outras contas que não fossem google e facebook ( no blogger foi um sobrinho que me abriu a conta e me ensinou como se fazia um blogue) ando sempre a receber mensagens de uma tal Linkedin, que suponho ser rede social.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Elvira, normal que peçam, até acho, um normal entre aspas (isto no mundo virtual cabe muita coisa) o anormal para mim é que as pessoas enviem. Lá está aquela velha máxima, perguntar pode-se sempre, responder só responde quem quer. Não é bem assim, mas dá para perceber a ideia.

      Se os adultos acham normal enviar fotos e até vídeos, nus, a estranhos, quase que não espanta rigorosamente nada que adolescentes também o façam. O problema é que os adolescentes podem ficar com tudo um futuro estragado, colocam a sua vida em risco. Adultos... nem sei o que dizer. Francamente, não sei.

      Esta sua expressão é engraçada: "até eu que sou um calhau com olhos" :)))

      LinkedIn é realmente uma rede social, também eu recebo pedidos de gente que cai de pára-quedas no email

      Tenha também um bom fim-de-semana. Abraço.

      Eliminar
    2. Hum... A mim também me cai no email,mas nunca me chamou a atenção... Mas dá-me ideia de que o LinkedIn é uma rede social, mas mais no campo profissional, não é? Tenho essa ideia, uma espécie de currículo , embora um pouco mais informal... Ou então tenho essa ideia porque os que eu vi eram assim... Às tantas até pode ser uma rede social generalista, chamemos-lhe assim, e os donos desses que eu vi , optaram por fazer assim... Não sei... Os que eu vi fui lá parar da seguinte forma: às vezes fala-se de uma pessoa, uma figura pública , a pessoa pelo nome não está bem a ver quem é, ou há dúvidas sobre se será irmão de fulano ou a tão banal dúvida, tão frequente como se fosse importante " O quê?? Ele já tem essa idade??? Não pode! É muito mais novo" ... Ou uma notícia qualquer desperta a atenção, está toda a gente a falar como se fosse tão conhecido como o Primeiro Ministro e a pessoa não sabe, ou não se lembra quem é.. E nessa curiosidade, a pessoa vai e escreve o nome da pessoa na linha do Google... E lá aparecem os links... Normalmente aparece um da wikipedia... E outros... E ultimamente tem aparecido do LinkedIn... E os que eu abri era tipo um currículo, tudo pormenorizado de forma assim para o informal, mas com base no perfil profissional... Não sei se a Maria e a Elvira costumam ver o Expresso da Meia-noite , à Sexta-Feira na SIC Notícias... Quando um comentador está a falar , quando começa, aparecem umas legendas ao lado a dizer "ex-ditector do jornal tal" , "ex-comentador da revista tal"... Tudo por ali abaixo... Os LinkedIn que eu vi eram nesse estilo... E aqui há tempos ouvi de passagem uma conhecida dizer " Ah... Eu nunca arranjei trabalho nenhum pelo LinkedIn... Tenho por ter... Mas até já ouvi quem tenha arranjado... " daí ter a ideia de ser uma rede social com base no profissional... Mas posso estar enganada... Às tantas, tal como eu própria tanto apregoo, também eu ou qualquer pessoa pode usar o Facebook só a dizer estilo "Sou fulano de tal, já trabalhei nisto e naquilo e mais naquilo , tambem escrevo no blog tal e faco voluntariado na empresa Faztu " ... E porque não? Se o facebook é a mais conhecida das redes e se eu pertendo que conhecam o meu perfil profisdional... Por isso, não sei... Nunca me chamou assim a atenção esse LinkedIn...

      Um que ,claramente, nao serve para mim é o Twitter... Tenho lá conta, mas vou lá de ano a ano.. Nem sei se nao terá já sido desactivada... É facil ver porque nao "me serve"... Tem um limite muito reduzido de cacteres permitido por comentário, ou, como lhe chamam, por tweet ... Ora... A São lá? A sério?? :D :D

      Abraco ás duas :)

      Eliminar
  2. Havia uma senhora que tinha uma página no Facebook onde colocava, todos os dias, fotografias altamente desafiadoras. Provocação, bastante, onde mostrava tudo e tudo ... sim, e tudo.
    Um dia, essa senhora fez um texto - o único que percebi ter publicado - mostrando a sua revolta por alguém ter usado e abusado das suas fotos, usando-as para construír cenas pornográficas.
    E a senhora deveria, naquela altura, deitar espuma pela boca de tão enraivecida que parecia.
    Assim que li o revoltado texto, respondi-lhe. Dizendo-lhe que a principal culpada era ela, logo a partir do momento em que expunha o seu corpo.
    Não obtive resposta, a senhora desapareceu fo 'Facecoiso' e a coisa morreu assim, sem honra nem glória. Suponho eu.

    Ataco de forma séria e a sério, a malta que gosta de dar a conhecer as suas partes íntimas. Embora algumas não valham 'dez tostões furados', o que pensam conseguir com essa táctica?

    Chegado aqui, Maria, deixe-me ser mauzinho. No título deste tema, escreveu "(...)sendo assim porque é que a malta mais nova continua a enviar fotos, sem roupa, a estranhos?".
    Deu-me vontade de rir. Porque a minha mente ... não se assuste ... descodificou a coisa naquele sítio do "enviar fotos sem roupa" e sussurou-me: então as fotos são divididas em duas classes, com e sem roupa?

    E assim lhe deixo um beijinho. Tranquilamente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nada melhor do que receber um exemplo contado na primeira pessoa. Obrigada, caro Observador, assim talvez as pessoas percebam melhor ao que me refiro e que existem realmente pessoas que se "oferecem" nas redes sociais, vai na volta se algo correr mal pelo meio, argumentam que são umas pobres vítimas. Estas coisas irritam-me e de que maneira. Olhe, fez muito bem em dizer à tal """"senhora"""", senhora com muitas aspas, que a principal culpada era ela. Por vezes tem que ser alguém a chegar-se à frente, isto de comer e calar (salvo seja) não está com nada.

      A sua parte do com e sem roupa, até não está mal vista, só que aqui o sem roupa é no sentido de que quem quer chantagear alguém prefere a coisa mais arejada, digamos assim. Gente vestida não interessa para nada. Ou então fui eu que não percebi o sussurro :))

      Tranquilamente devolvo o beijinho (já sei que vem aí coisa) ahahahah

      Eliminar
    2. Vem coisa vem. Aqui está ela: devolve o beijinho? não o quer?
      Na próxima não mando nem uma espécie de beijinho, seja lá o que for que isto queira dizer.

      Quanto ao sussuro, é assim: há fotos com roupa e sem roupa? Fotos, minha senhora, fotos. Se me falar em fotos com gente sem roupa ou com roupa, é outra coisa ;)

      Eliminar
    3. (vou dar numa de Alexandra, ó aqui o link das "fotos")
      https://www.youtube.com/watch?v=7CMK5QPw6_w

      (e ó o link do "devolve", eu sabia que ia dar coisa... ahahahah)
      https://www.youtube.com/watch?v=F90fH50JkOQ

      Fuiiii...

      Eliminar
    4. 1 - Pormenores sem a mínima importância;
      2 - Herman José, a esta hora?

      Nunca se devolve o que se pretende retribuir. Tudo eu, tudo eu :)

      Eliminar
    5. As saudades que eu tenho do Herman José lá do ontem...

      Foi uma provocação aquilo do devolver, caro Observador, sabia que iria reagir, tudo eu tudo eu :))

      Eliminar
    6. Se houvesse, por aqui, uma colecção de 'bonecos' (emoticons, certo?), escolhia aquela cara avermelhada de ira :)

      Herman José dos anos ontem faz parte da minha lista de boas recordações.

      Eliminar
    7. Também se "ira" por pouco. Aqui a je "ira-se" embora :))

      (tenho para mim que aquele Herman já não volta, infelizmente, fico triste, pois fico)

      Eliminar
  3. Maria... Porque é que pensa que se trata só de malta mais nova? Olhe que eu cá me parece que se calhar a malta mais nova até está mais alerta em relação a essas coisas do que alguma malta não tão nova... Sinceramente, tenho sabido de coisas que me mostram que a malta menos nova se calhar até faz coisas de forma menos consciente...

    Há outras coisas de que nunca se fala, ou de que se fala menos , e que se calhar são mais ou pelo menos tão graves , do que o risco de ver a imagem sem roupa ou mesmo transformada em cenas pornográficas exposta na NET... Então e extorsões de dinheiro? Então e negócios aparentemente muito bons e que não passam de fraudes como as dos que andavam ( e se calhar andam ainda) pelas aldeias a dizer às pessoas para trocarem as notas?

    Mas mesmo nos casos em que envolve "só" a imagem, também me parece que a malta menos nova também está pouco informada ou, se está, está-se a borrifar...

    De qualquer das formas, é preciso ter em conta que nesse estudo houve 5% que admitiu já ter passado por situações desagradáveis e, pelo que me lembro, porque ouvi alguém estar a falar ontem sobre esse estudo, uma percentagem de um e tal disse mesmo que considerava a situação grave... Portanto, serão esses de quem se ouve falar... E fora aqueles que não admitem...

    Mais do que estar consciente do que fazer com a sua imagem é ser consciencioso em relação à imagem dos outros. Um dos jovens entrevistados disse que sempre que publicava fotografias , por muito normais que fossem, em que estava acompanhado, perguntava sempre às pessoas se podia publicar. E disse que achava que toda a gente devia fazer isso. Gostei de ouvir o que o jovem disse. Por muito banais, normais, inocentes, que sejam as fotografias, devemos sempre perguntar às pessoas se as podemos publicar. Até mesmo que a pessoa já as tenha publicado no seu perfil. A pessoa pode não se importar que os seus contactos as vejam, mas não querer que os contactos dos amigos com quem estava, pessoas que não conhece de lado nenhum , olhem para elas... Por mais que seja a típica fotografia familiar ou de grupo de amigos. Por mais que se saiba que há hackers , que há gente que consegue ver tudo, é suposto os perfis de facebook poderem ser privados. Eu lembro-me sempre de um caso a que assisti no Verão de 2010 em que duas amigas de longa data se zangaram forte e feio , porque uma publicou uma foto em que a outra aparecia com um copo de vinho na mão. Mas é assim tão grave, que diabo? A pessoa não pode beber um copo de vinho? À partida sim, pode. Não é grave. Mas ela estava no direito de não querer a fotografia publicada. Mas isso não é exclusivo das redes sociais. As pessoas de mais idade têm, por exemplo, o hábito de encher estantes de molduras com fotografias de pessoas... Familiares e amigos... Se a pessoa tiver uma fotografia minha eu acho que posso dizer que não a quero exposta na sala. E se não posso devia poder! Acho eu... Já fiz uma coisa dessas, aliás... É a imagem da pessoa, portanto...

    Abraço e bom fim de semana :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São, leu na diagonal. Verdade?! Se voltar a ler perceberá que eu não escrevi em lugar algum que achava que era só a malta mais nova. Aliás, consegue-se compreender (este compreender com trezentas aspas em ambas as extremidades) que gente mais nova o faça, do que gente adulta. Obviamente que o link deste texto reporta à adolescência, logo, tive que falar de malta mais nova.

      Pelo que me apercebo os mais novos até podem estar mais alerta, mais informados, só que continuam a cair nestas coisas a torto e a direito. Principalmente as raparigas que se fecham nos quartos, ligam as câmaras e despem-se para estranhos (estou a escrever isto e não consigo deixar de me arrepiar). Tivesse eu filhos e faria como alguns pais por aí, computador só na sala e à vista de todos, no quarto das crianças/adolescentes não há computadores para ninguém. Conseguem controlar melhor a situação. Pode não impedir em modo definitivo que o façam, mas reduz bastante a possibilidade de o fazerem, lá isso reduz, parece-me...

      A extorsão de dinheiro está directamente ligada a fotos/vídeos com nu integral. Daí a chantagem de que falo no texto.

      São, nada de misturar assuntos, isso das notas não cabe neste post. Não nos desviemos do que este texto trata. Não me parece razoável esse tipo de comparações.

      Essa percentagem (os 5%) não sei porquê, mas parece-me muito longe da realidade. Este artigo suscita-me demasiadas dúvidas. Daí tê-lo arrastado até aqui.

      Quanto ao seu último parágrafo e a propósito do pedido de autorização para publicar a imagem/foto de alguém no seu perfil, na sua página, completamente de acordo. Pensei, aliás, que as pessoas o faziam. Percebe o porquê de não me atrair o Facebook? Começa pelo formato/design que não acho convidativo e acaba em situações que, conhecendo-me, não iriam correr nada bem. Já me zanguei a sério com um amigo que um dia resolveu publicar uma foto minha, tirada em férias, numa sua página, em que eu estava de bikini, não era grave para ele porque aquilo estava "giro", segundo as suas palavras, mas o facto de publicar e não me dizer rigorosamente nada, o andar por aí a correr fotos minhas sem eu saber, deixou-me irritada. Ora, se eu não as publico, quem raio é que o pode fazer sem pedir a minha autorização?! Isto das redes sociais é assunto que dá pano para mangas. É legislar.

      Bom fim-de-semana, São :)

      Eliminar
    2. O que quis dizer com a burla das notas foi que há coisas dessas na NET... E não é apenas com fotos com ou sem roupa que tiram dinheiro às pessoas... Foi por aí... Nem calcula os anúncios que me caem no email no sentido de "ganhou um iPhone" , " o seu email foi selecionado para ganhar não sei o quê " , "ganhe no mínimo 200€ por semana"... Eu nunca, mas mesmo nunca abri tais mensagens, penso sempre na base do " outro enganarás tu"... Mas tenho ouvido casos de imensas pessoas que caem nessas fraudes e perdem muito, mas mesmo muito dinheiro... Foi nesse sentido que falei dos tais burloes... Quis dizer que os perigos da NET não estão apenas no campo do erotico/ sexual... Uma pessoa que envia 100€ ,acreditando que vai ganhar 200 ou 300 com esse "investimento" não está a despir-se , nem a mandar fotos... Mas é um perigo também! Foi nesse sentido que quis dizer...

      Não sei se será mais grave no caso de jovens do que de pessoas maduras, Maria. Muito sinceramente. Acho que deve depender de caso para caso, mas a regra geral ser mais grave a nível de futuro, não sei se não será mais grave no caso de uma pessoa mais madura... Não se esqueça de que há o preconceito de que pessoas mais velhas não devem ter sexo, é uma vergonha. Já houve aquele juiz que disse que aos 50 anos a sexualidade já não é importante... Nos jovens , as pessoas falam durante algum tempo, mas depois também depressa se esquecem... É só até surgir outro escândalo... No caso de uma pessoa mais velha, as coisas já não são bem assim... Ouve-se logo comentários no sentido "uma mulher daquela idade?? Já devia ter juízo! Se fosse uma moça nova, olha..

      (Continua)

      Eliminar
    3. No tempo em que eu era adolescente e jovem adulta não havia net, como deve calcular. Já cá cantam 47 ... Mas houve sempre escândalos... É o que eu digo: a NET é feita por pessoas... E eu lembro-me de uma senhora, professora do Ensino Secundário, que estava a atravessar um mau momento com o divórcio, que ela não esperava. O marido revelou-se um patife e... Ela estava numa de mostrar que estava a seguir em frente, só que... Enfim... Ela devia andar nos 30 e muitos, 40 e poucos... Tinha dois filhos pequenos... Então, numa passagem de ano num hotel, com grande parte da cidade lá caída... Pois... Bebeu para além da conta... Agarrou-se para lá a um conhecido solteirão da terra , que estava igualmente bêbado e... Só faltou consumarem o acto ali à frente de toda a gente , no meio da pista... Foi sessão de srip improvisada, apalpancos num sofá, o maior amasso que se possa imaginar... Cuecas em baixo... Enfim... Bom, o escândalo foi tal que ela teve que ir viver para Lisboa, o ex-marido ganhou logo a guarda dos dois filhos... Eu acho que vinte e muitos anos depois ainda ninguém se deve ter esquecido disso... Sempre que se falava dela era naquela base "Ah, a tal da passagem de ano? Coitada..." ...sempre que voltava à cidade onde tinha vivido até então tentava não ser vista por ninguém... A mãe, senhora na casa dos 60 dizia que nunca mais tinha gozado saúde... O pai vários anos depois ainda não falava com ela... Era uma família respeitada e aquilo destruiu-os , de certa forma... O irmão dizia que ela às vezes, tentando "desculpar-se" , dizia que já tinha visto comportamentos semelhantes em outras festas... Em jovens... E o irmão dizia, todo emoldurado que lhe respondia "Também não fica bem, mas é malta nova... " e realmente era verdade que às vezes havia comportamentos do mesmo género em jovens... Se as pessoas não falavam? Ui, falavam... Ai a tal mercearia e a tal retrosaria... E os cabeleireiros... E as casas das costeiras de bairro... Ui "Uma menina de tão boas famílias! A figura que fez!" ... Mas está a vir-me uma velha canção dos Eagles, cujo guitarrista faleceu está semana, " New kid in town", que rematava com está frase "They will never forget you tipo somebody new comes along"... As pessoas falavam uns tempos, mas depois iam falando cada vez menos ,até que se calavam por completo... E havia sempre aquela ressalva " Aí,está malta nova... " ...nunca uma jovem teve de mudar de cidade por causa de um caso desses... As pessoas falavam , mas depois calavam-se... Do caso da tal professora nunca mais se esqueceram.. Podiam não estar sempre a falar, mas sempre que o nome dela vinha à baila... Parecia que a vida dela tinha sido só aquele episódio..

      É um bocado por aí... Ai, ainda tinha mais para dizer, mas já me alonguei muito

      Abraço :)

      Eliminar
    4. São, eu percebi o caso das burlas, apenas não faz sentido fazer esse género de comparações. É grave, é sim senhor, mas aí teria que ser debatido noutro post.

      Isso é esperto da sua parte, o não clicar, nem entrar, em links que se desconhece a origem. Já vi muitos computadores em empresas serem infectados dessa forma. Algumas pessoas, mesmo assim, mesmo quando informadas continuam a insistir. Não se entende a teimosia...

      São, na minha opinião, aquela que vale o que vale, tratando-se de adolescentes é mais grave. Podem entrar em situações perigosas e acabar com uma vida que mal começou. É que miúdas de 14 anos (como ouvi um caso há poucos dias) que se encontram com estranhos, homens adultos, pode terminar muito mal. Mulheres adultas já têm outro tipo de experiência, outro jogo de cintura. De qualquer forma, para mim, entrar em cenas destas é de uma falta de bom senso que não se percebe.

      Ninguém está a falar de idade e de sexo e de mulheres, estamos a falar de pessoas que sem conhecerem os homens que estão por detrás de um computador, de uma câmara, se despem, enviam fotos nuas para desconhecidos, fazem vídeos nuas para desconhecidos. Isso é grave. Perigoso. Muito.

      Um abraço para si também :)

      PS: Esse episódio da professora é diferente. Muito diferente. Nada a ver.

      Eliminar
    5. Óbvio, Maria, no caso da jovem entrar num mundo mesmo perigoso... Isso aí já... Mas uma mulher madura também... Eu a mim faz-me confusao como é que alguém se despe para alguém que não conhece minimamente... Enfim... Eu dizia menos grave no caso de se tratar de um episódio que traz um dissabor, mas que acaba ali...

      Ui ... Onde a Maria quase que tocou... Num outro mal da net... Os computadores infectados propositadamente... Isso aí dá pano para outras mangas... Daí também eu nunca abrir... Porque há aquelas pessoas que também sabem que é treta , mas abrem por curiosidade, naquela de "Vamos lá ouvir esta retórica" e quando dão conta têm o computador desgraçadinho... E gastam uma porção de dinheiro ... A ideia é essa.. Enfim... Outro tópico...

      Acho que o Facebook é mesmo aquela questão em que mais divergimos :D ... Sabe, também se pode pôr fotografias pessoais em blogs... A Maria não põe porque não quer... E também há quem não ponha fotografias no Facebook... Eu tenho uma amiga.... Uma antiga colega que só há pouco pôs uma fotografia de rosto na foto de perfil, ela até diz " É muito semelhante à do cartão de cidadão, portanto... E é a única fotografia dela que tem no facebook ... E pôs porque ela comenta muito em páginas de jornais, de notícias da actualidade e, às vezes, nessas bandas, há desconfiança de pessoas que não tem uma foto de perfil... Ela antes tinha assim uma imagem... Uma pintura... E ela diz que não pública fotografias porque não sente necessidade disso... Aliás, tem tudo a ver com ela, e se gostasse é que estaria a ser no Facebook uma pessoa que nunca foi... Ela sempre detestou tirar fotografias... Não é uma mulher feia,pelo contrário, mas nunca gostou... Era sempre uma guerra em festas e reuniões "Oh, C. fica lá pelo menos numa fotografia, é uma recordação" e depois de muito se insistir, lá acedia a ficar numa, para não ser desmancha prazeres... Não que tenha propriamente receio do que possam fazer com as fotografias, mas simplesmente nunca gostou... Curiosamente, adora fotografar paisagens, árvores, pontes, casas :D ... No Facebook cada um põe o que quer e usa como quer... Tal como um blog :) ... Quem não quer ser lobo, não lhe veste a pele... E quem não quer ser loba não a despe... Bom, está agora saiu-me assim :D

      Vou-lhe mandar um email onde uma pessoa fala sobre as mulheres e o Facebook :D

      Abraço :)

      Eliminar
    6. Concordo consigo. Já percebi que divergimos sempre que o assunto é redes sociais. Mais propriamente Facebook. Não é grave, antes pelo contrário, desde que se "discuta" de forma civilizada. A intenção não é atacar ninguém, a intenção é apenas argumentar e defender aquilo em que se acredita. Parece-me bem entre gente que tem convicções e não as quer deixar cair :)

      Eliminar
    7. Obviamente, Maria. As pessoas são diferentes, têm pontos de vista diferentes. Isso é que faz o mundo bonito. Infelizmente, a literatura de um período literário de que tanto gosto via o futuro com pessoas todas padronizadas , altas, betas... E por aiy fora... Esperemos que ainda seja um bocadinho diferente... Cada ser humano é tão único.

      O que quis dizer foi que os perigos da NET não se resumem à questão erotica/ sexual, da imagem como ... Enfim... Acho que me faço entender... E se calhar usei mal a o verbo resumir, porque dá a sensação de que essa questão é mínima, quando não é. É muito importante. A nossa imagem deve ser para resguardar, e se alguém achar que não é, então que o faça de forma consciente. Mas devemos ter também em conta que os perigos da NET não se resumem à imagem ,às questões relacionadas com sexualidade, porque depois corremos o risco de ouvir jovens (e menos jovens) dizerem coisas do tipo "Eu não tenho medo nenhum das redes sociais, não público fotografias , nem falo da minha vida íntima, portanto... " Óptimo, filho, então estás completamente a salvo de tudo o que é mau, pública trabalhos teus na integra à vontade, explica os passos, se eu depois me apoderar deles, não me venhas acusar de plágio e dizer que trabalhaste durante meses, para te roubarem o trabalho, já agora, fornece-me também os teus dados bancários, porque se eu fiquei com o trabalho, fico também com o lucro... Ah, já agora, que não públicas fotografias , muito menos sem roupa, podes dizer à vontade, sem provas, que o presidente da junta desviou dinheiro para fazer o chafariz e que o Manel deve dinheiro ao Joaquim... Não são questões de ordem sexual, portanto, estás a salvo...

      ( continua... Eu não sei que se passa com os meus comentários agora)

      Eliminar
    8. Foi isso que quis dizer, que os perigos da NET não se esgotam nessa questão... Nessa já muito se tem falado... Nunca é demais falar, é verdade, mas não devemos esquecer outras... Porque quer me parecer que como essa questão é assim a mais sensacionalista, o assunto que atrai mais, a que chama mais a atenção, ainda mais na adolescência, quando as hormonas estão ao rubro, há quem lhe faça jeito que as pessoas pensem que os perigos só residem aí... Cuidado com isso!

      Eu sou um bocado "sui generis" nestas questões de redes sociais e NET em geral... Tenho um amigo que diz que eu tenho que ler uma notícia em ,pelo menos 5 blogs e 10 perfis de facebook, para começar a desconfiar que seja verdade :D ... Não é bem assim, mas gosto de verificar a fonte, bem como ver "de quem vem" ... O "de quem vem" costuma ser o primeiro sinal de alerta , depois vou ler e ver a fonte ... Há pessoas que acreditam em tudo à primeira e partilham logo, eu sou um bocado o oposto... Mas também com o tempo vamos conhecendo a forma de andar por ali das outras pessoas que por ali andam... Eu vou dar um exemplo: quando comecei a passar os olhos pelo feed do Facebook e vi a notícia da morte do David Bowie não fiz caso nenhum... Parecia tão absurdo uma pessoa morrer dois dias depois de lançar um álbum... Mas não era só isso... É que estão sempre a aparecer notícias de falsas mortes de celebridades, nunca percebi porquê e qual o interesse do primeiro que as inventa... Já tinha visto passar em cinco ou seis perfis, quando vi no perfil de uma amiga e pensei "Eh pah... Espera aí! Pára tudo ! Ela nunca partilharia uma notícia sem ter a certeza!" ... Em comentário perguntei se era verdade e ela disse que sim, que tinha a certeza , pois até tinha ouvido de manhã nas notícias da RTP... Depois houve outra amiga que fez assim um bocadinho de beicinho e disse " Ah e tal, São, eu também já tinha publicado. Não viste?" ... E eu por acaso tinha visto, e tive vontade de dizer assim "Por acaso vi, P. Mas como tu acreditas e partilhas tudo e mais alguma coisa sem questionar... " mas não disse nada... Enfim... Não é ma pessoa, acredita é em tufo o que ouve e lê... Sem sequer ver a fonte ... E há imensa gente assim... Garanto-lhe, Maria: já vi notícias do Inimigo Público comentadas como se fossem verdade! As pessoas muito indignadas, a comentar aquilo , acreditando piamente... Mas também covém (ou não?) lembrar que o Inimigo Público conseguiu convencer o advogado do Carlos "Bibi" Silvino de que ia defender o Saddam... Essa ficou para a história...

      Por isto, e por tudo, convem ter em conta que há imensos perigos na NET....mas também há muitos mitos urbanos... Ui... Cuidado com o que se lê...

      Abraço :)

      Eliminar
    9. Ai, Maria... Eu peço desculpa... Eu às vezes custa-me tanto calar :D ... O Twitter definitivamente não serve para mim :D

      As pessoas depois também têm que ter cuidado com isso da exposição... Porque também já diz a sabedoria popular que "Quem muito se abaixa... " ... É que ... Mas isto é apenas uma opinião... Eu compreendo essa posição da Maria em relação ao seu amigo que publicou a sua fotografia em bikini... Mas confesso-lhe uma coisa: compreendo porque já ando no seu blog vai para três anos e já conheço as convicções da Maria em relação a estas matérias... Mas se calhar, embora tentasse compreender na mesma, se calhar se chegasse aqui hoje pela primeira vez e lesse, era capaz de considerar uma coisa um pouco fundamentalista... Assim, pelo contrário, pensei "Mas que raio de amigo era esse que não sabia ???"

      Porque é assim... Nesse tal curso de formação, acho que a minha colega também se achava uma coisa assim tão grave, devia de ter chamado a outra muito à parte e ter falado com ela, muito em segredo... Mas não... Falou à frente de toda a turma, repreendendo a outra, muito indignada... Seria escusado dizer, mas vou dizer na mesma ... Em pouco tempo surgiu o rumor de que provavelmente teria, ou teria tido algum problema relacionado com alcoolismo... E estaria com medo que alguém sonhasse que um dia tinha posto a boca num copo... Ou melhor, isso também já seria dedução da pessoa que visse, porque o copo estava na mão... Era o que depois se dizia pelos corredores... Valéria a pena também tanto fundamentalismo com uma coisa que, de outro modo, o mais provável era que passa-se despercebida? É a tal questão do fundamentalismo...

      :)

      Eliminar
    10. Só uma última reflexão, tentando ser breve e clara... A Maria afmira-se de haver quem se dispa nas redes sociais, certo? A Maria acha provavelmente estranho eu dizer que as redes sociais são um espelho da realidade, certo?

      Tendo em conta que há mais inscritos sempre que começa um reality show da TVI do que em cada novo ano académico, continua a admirar-se? Estou a misturar as coisas? Não, não estou! Se as pessoas são como são como é que se hão-de mostrar diferentes no Facebook??? Se as pessoas vao para um estúdio, transformado em casa na Venda do Pinheiro meter-se uma noite na cama com uma pessoa,na noite seguinte com outra, fazendo sexo explícito, ainda que, por enquanto e ao que se diz, cobertos por lençóis, o que se pode esperar?? E o preocupante ( se é que, por outro lado, não faz rir) nao sao esses 10 ou 20 que vao numa fornada , mas os milhares deles que ficam cá fora a lamentar não terem sido selecionados... Estou a misturar as coisas? Não, não estou. São as mesmas pessoas. Continua a admirar-se, Maria? Obvio que nem todos os jovens gostariam de ir para ali... Tambem nem todos se despem na NET... Mal andaria o mundo, caramba! Ele anda mal, mas tambem nem tanto... Tenho amigoz virtuais muito jovens e garanto-lhe que têm muitos valores, e sao conscientes :)

      :)

      Eliminar
    11. (deixo apenas uma pequena nota para dizer que li tudo, não vá pensar que apenas publiquei, bom sábado, São):)

      Eliminar
    12. Obrigada, Maria :) ... Não sei se também terá lido o meu email sobre como um homem vê as mulheres no Facebook... Estive a reler... Caramba, o corrector ortográfico do meu tablet dá uma ideia muito negativa de mim, inventa palavras e eu às vezes não reparo... Está para ali um erro que eu abomino que e o "deixa-se / deixasse" ... Mas há uma coisa que me faz espécie: por que carga de água é que eu escrevo NET em minúsculas e ele insiste em pôr em maiúsculas?

      Bom Sábado :)

      Eliminar
    13. (ainda não fui ao mail, São, depois vejo)

      Eliminar
  4. Não anda no Facebook que leio tanta coisa doida sobre o mesmo, que a vontade de conhecer continua no zero! É um problema grave e sério. Compete aos pais todo "esse cuidado no campo de alertar, alertar, alertar"? Claro que sim sobretudo aos mais novos e adolescentes que ficam sozinhos em casa. E quantos ficam? Pois é...

    A meu ver os mais novos estão mais despertos para essa realidade embora em namoricos o possam fazer, pior é quando se zangam e por vingança fazem o que fazem.

    Mais assustador ainda é velhos e velhas fazerem o mesmo e também a acreditação do perfil é uma armadilha e peras.

    Enfim, todo o cuidado é pouco, aqui e ou fora daqui!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fatyly, eu não tenho Facebook porque acho que não acrescenta nada à minha vida, se for profissional, talvez, um dia... no entanto leio algumas páginas por aí, se for público pode-se entrar, não se pode é comentar, e no que leio em páginas pessoais, muito francamente, aborrece-me, outras deixam-me boquiaberta com o que as pessoas são capazes de partilhar, outras são apenas um género de bate boca... resumindo, não acho mal que alguém goste, mas a mim não me apanham por lá.

      E isto de crianças com Facebook deixa-me à beira de um ataque de nervos. Já para não falar na parte de me assustar um pouco ver crianças sozinhas a navegar na net sem qualquer acompanhamento, controle, por parte dos pais. Dizem que as pessoas que não têm filhos não percebem nada destas coisas de educar, muito bem, se calhar não percebo, mas posso sempre dizer o que acho. Acho muito inconsciente.

      Gente adulta desesperada... hummm, nãããã, passo.

      Eliminar