sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

"As bactérias dos intestinos das pessoas magras podem ajudar as pessoas com obesidade a perder peso" (alerta de momento para o disparatado)

Isso quer dizer que as pessoas magras podem de alguma forma enriquecer rapidamente? Tráfico de fezes e não sei quê... Pronto, eu sei que este é um assunto de caca, mas de repente pode muito bem ser encarado como uma saída profissional. Ok, não me enterro mais. Fui.

Antes de ir ali, achei que como já existe tanta poesia na blogosfera eu poderia de alguma forma escrever algo que fosse uma lufada de ar fresco. Ar fresco e este assunto... lá continuo eu a enterrar-me à força toda. Parece que já estou a ver algumas pessoas desse lado, sem sentido de humor, a bufar por tudo o que é sitio, com vontade de me mandar à outra banda. Caramba, a escolha de palavras hoje não está a correr-me nada bem. Desisto.

Eis a notícia:

Também já estou a ver aquelas pessoas muito sérias e que levam tudo de forma muito séria a dizer que não se deve brincar com assuntos que têm como objectivo combater a obesidade que já se tornou uma epidemia mundial e que existem cientistas muito credíveis por detrás de tudo isto, muito empenhados no resultado destes comprimidos de fezes. Eu sei, minha gente séria, só que uma pessoa pode saber isso tudo e não ser uma chata de cara fechada que nunca consegue brincar com coisa alguma. E olhem que eu até travei para não escrever o texto que me apetecia ter escrito. Ia ser bonito, ia...

(sugestão: aquela colega de trabalho que passa o tempo todo a nos puxar o tapete, traiçoeira que só ela, intriguista, assim para o largo - largo não ofende - no próximo Natal e aquando da história do "amigo" secreto, nós, bonzinhos, podemos embrulhar uma caixinha de fezes congeladas e oferecer, não tem mal pois não?)

Para terminar:

(Humm... ainda bem que aquilo ruma à segunda circular e termina no intestino grosso)

15 comentários :

  1. Ri tanto com o seu post, que o marido que estava no sofá a ver TV se levantou e veio ver do que eu estava a rir.
    Inventam cada uma. Lembram-se de cada uma. E já agora porque não estudar se os micróbios da caca dos ricos, pode enriquecer os pobres? Se calhar ainda vai aparecer um cientista qualquer a dizer isso. E então é que vai ser o bom e o bonito. É que há muito mais pobres do que obesos no planeta. Já estou a ver os assaltos. Em vez de passa para cá a "guita", vão passar a gritar, passa para cá a caca.
    Agora fiquei curiosa. Sempre fui magra. O meu peso andou sempre pelos 47 Kg até há 10 anos atrás. Depois de ter estado bem doente e ter que fazer cortisona, passei de 47 para 74 peso que mantenho até hoje, apesar de fazer o mesmo tipo de alimentação que fazia antes. Será que a cortisona, enlouqueceu os micróbios da minha caca? Querem ver que tenho que processar o laboratório?
    Bom deixa-me lá acabar com a brincadeira, já me dói a barriga de tanto rir.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Elvira, este seu comentário é que deu para rir, e muito. Está muito bom, então naquela parte do "já agora porque não estudar se os micróbios da caca dos ricos, pode enriquecer os pobres?"... ahahahaha, isso é que era! :)))

      E esta parte também está muito bem pensada: "Já estou a ver os assaltos. Em vez de passa para cá a "guita", vão passar a gritar, passa para cá a caca" :)))
      ...

      Obrigada pela sua boa disposição e por ter encarado este post dessa maneira tão saudável, apenas lamento a parte em que refere a sua doença e o aumento de peso por causa da cortisona. Essa parte é séria e acredito que a deixe um pouco triste.

      Bom fim-de-semana para si também. Um abraço.

      Eliminar
  2. Ai, Maria... Também me fartei de rir... Será que conseguem arranjar cobaias? Ainda mais depois do que acabou de acontecer em França com o analgésico de cannabis? A mim não me apanham numa experiência de caca :)

    Abraço e bom fim de semana :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também ouvi essa notícia de França e das seis pessoas que estão em estado grave. Muito gostava eu de saber a forma como arranjam cobaias. Admito a minha ignorância nessa matéria. Pagam às pessoas?... São as pessoas que se oferecem?... É que aquilo é um tremendo risco.

      Experiência de caca parece-me apropriado :))

      Bom fim-de-semana, São :)

      Eliminar
    2. Pelo que eu percebi, Maria, pagam às pessoas, porque, o que foi dito foi que normalmente quem aparecia eram pessoas com dificuldades económicas, em especial estudantes que procuravam uma ajuda para pagar as propinas.. Isto naquele caso... Se calhar, cada laboratório tem o seu sistema de recrutamento...

      :)

      Eliminar
    3. Voltei a ouvir a notícia e parece que eram voluntários, mas tal como a São escreveu: "Se calhar, cada laboratório tem o seu sistema de recrutamento..."

      Tenha uma boa noite, São :)

      Eliminar
    4. Sim, deve ser isso... Deve depender de cada laboratório ou de cada projecto em si porque eu sei que ao longo do dia fui ouvindo a notícia e que às tantas estava um "entendido" a falar sobre estes estudos e sei que ouvi isso de pessoas com dificuldades, especialmente estudantes para pagar as propinas.. Mas estava a falar no geral.

      Este caso de que a Maria fala... Eu acho que estes comprimidos até funcionam por... Sugestão :D... Basta dizerem à pessoa do que se trata para a pessoa perder imediatamente a fome :D

      Eu já acho estranho o óleo de fígado de bacalhau, quanto mais...

      :)

      Eliminar
    5. "Basta dizerem à pessoa do que se trata para a pessoa perder imediatamente a fome"... ahahahah. Bem pensado, São :DD

      Eliminar
  3. Nada mau este tema. Fala-se de m**d@ mas com estilo.
    Convenhamos que a ciência está em permanente evolução mas, fazer cápsulas com m*rd@ enjaulada só para ver no que dá, não lembra ao diabo.
    E depois ... o que tem a insulina a ver com estas experiências mal cheirosas? Ooppss, garantem que as cápsulas não têm cheiro mas ... pois, e tal.

    Não faço mais perguntas. Fiz uma e chega.
    Um bem haja às bactérias dos intestinos das pessoas magras que podem ajudar as pessoas com obesidade a perder peso. Sim, este gesto, o das bactérias, pode ser levado para os lados do altruísmo.

    Vou andando que se faz tarde.
    Um beijinho para si, Maria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O estilo é tudo, caro Observador (eheheh). Sempre defendi que se pode falar de tudo, mêmo mêmo de tudo, desde que a coisa não entre no túnel da vulgaridade, da brejeirice, coisas com as quais não simpatizo. Não sei se o consegui com este post, mas lá que me esforcei, esforcei-me.

      Um grande bem-haja às bactérias altruístas, já que no que concerne ao ser humano a coisa anda pelas ruas da amargura :))

      Beijinho e tenha um óptimo fim-de-semana.

      Eliminar
  4. Podes não acreditar mas quando li o artigo (leio quase todo o jornal) pensei logo em ti e disse para comigo: a Maria vai pegar nisto mesmo ao seu jeito.

    Bingoooooooooo e tive de me levantar, arejar porque chorei de tanto rir. Pior, telefona a minha mãe e eu não continha o riso e perguntou-me o que estava a ver na televisão. Disse-lhe do que se tratava e quer "tudo" imprimido para ela ler:))))

    Não sei qual será o resultado, mas sendo eu fã incondicional da ciência versus medicina e seus avanços, não fiquei nada impressionada nem enojada, caramba se for para o bem dos gordos/obesos, venham eles em força. Conheço quem faça tudo e não emagrece uma grama.

    Quando vim para a reforma voltei ao meu peso de há 34 anos quando fiquei grávida da filha mais nova: 61kgs para um 1,60m de altura No inverno emagreço ainda mais. A filha tem lá uma balança e há dias pesaram-me e o meu genro saiu-se com esta: olha a minha sogra velhota está muito abaixo em termos de gordura, mas a massa muscular está óptima:)

    Se fui dadora de sangue quase 40 anos sem nunca receber um tostão, sem nunca ter gozado a folga ou dispensa do resto do dia de trabalho, se eles quiserem ofereço-me domo dadora de caca.

    Já agora conto pela primeira vez algo que a minha mãe relembra tantas vezes: Eu era gémea falsa daí ter nascido com 4,900kgs. Um ano e três meses depois nasceu o meu irmão (o tal cúmplice até hoje). Eu comia o dobro dele e de tudo. Juntou os dois de colo, pois eu andei mais tarde. Ambos brincávamos num parque quando tinham de arrumar a casa, etc e tal. Vezes sem conta e porque naquela altura não havia as fraldas descartáveis de hoje, íamos os dois direitinhos para o banho e sabes porquê? Fazíamos, brincávamos e comíamos...caca!Eu levava umas palmadas e ele não porque era um trinca espinhas.

    Quando li o artigo pensei que nunca fui gorda, mas vou mais longe, será que a minha energia positiva, o não estar quieta...o tal camião TIR terá essa origem?:))))))))))))

    Saio daqui ainda mais super bem disposta e desculpa o meu comentário:):):)







    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caramba, Fatyly, sou assim tão previsível? :)))

      "se eles quiserem ofereço-me domo dadora de caca... ahahahahahah. Pronto, as pessoas desse lado conseguem superar-me nisto de dar a volta a assuntos destes. Gosto desta coisa de ver como é que as pessoas se desenrolam nos comentários quando à partida o texto é um pouco estranho de se comentar. Foi o caso.

      Obrigada por todo o seu comentário, Fatyly, é desta forma que vou conhecendo quem está desse lado. É muito recompensador :)

      Eliminar
  5. O Ricardo Costa, director do Expresso, acaba de confirmar, no espaço "Expresso Diário", através da SIC Notícias, que neste caso da Bial, cada voluntário recebia 1900€... Pelos vistos, a pessoa que eu ouvi nos primeiros dias, sabia o que dizia...

    Numa de caca não sei quanto pagarão :D

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 1900€ para ser cobaia e colocar a vida em risco??? Ele há gente muita corajosa, eu nem por dinheiro algum do mundo me submeteria a tal coisa.
      ...
      (estive quase para fazer um trocadilho com aquela sua última parte, a do "pagarão", mas parei a tempo, felizmente :D)

      Eliminar
    2. Não conheço a Maria pessoalmente, mas parece-me que não é disléxica, porque isso, normalmente, também se reflecte na escrita, portanto acho que não precisa de fazer o trocadilho à força, percebe-se perfeitamente :D :D :D

      As pessoas vêem-se aflitas, sei lá... Pensam que pode dar tudo certo, que pode ser que corra tudo bem... Enfim...

      Boa semana :)

      Eliminar