domingo, 8 de novembro de 2015

Sorrisos e barriguinhas

Não são muitos os amores que trago na bagagem, não sou coleccionadora de amores, gosto mais de me deixar levar pela vida e de vez em quando faço de conta que esbarro com alguém, entretanto paro por breves instantes para o conhecer. Faço de conta que não tenho mais nada para fazer. Ou a ter, faço de conta que é importante, quando eu sei que não é. Não fosse esse pequeno grande pormenor do sei que não é importante o resto e, tenho quase a certeza, não pararia. 

Só que existem homens que à primeira vista são especiais, o sorriso, o meu grande problema com os homens é o sorriso. Sempre foi o sorriso. Não os sorrisos congelados, feitos à maneira, aqueles sorrisos feitos de corantes e conservantes, esses não me interessam para nada Esses e aqueles outros que nascem à velocidade da luz e morrem da mesma forma. Rápidos. Tenho sempre muito receio daqueles homens que sorriem, uma mulher olha para o lado e quando tenta apanhar o sorriso do homem, ele já morreu. O sorriso já morreu. Devem ter uma caixinha com sorrisos etiquetados, esses homens. 

Nunca percebi essa coisa de se simpatizar com um homem num primeiro olhar por causa dos músculos, ou das mãos. Dos sapatos, Essa dos sapatos nunca vou entender. Não saberia o que fazer com tantos músculos, mãos, e sapatos de homem. Músculos nada me dizem, não gosto de homens cheios de biceps e triceps e outras coisas terminadas em iceps que me fazem querer sair dali a correr e enfiar-me na pastelaria da tia Adelina, a senhora que diz que gosta de homens com barriguinha. Também não vou por aí, tia Adelina. Esqueça lá isso, tia Adelina. Um homem quer-se em forma. Sem exageros, mas em forma, independentemente da idade que tenha naquele exacto momento. Os momentos por vezes têm que ser exactos. Para  a próxima tenho que dizer isto à tia Adelina. Se calhar também lhe falo do sorriso de alguns homens...

Agora fiquei para aqui a pensar se a tia Adelina não gostará de homens com barriguinha só porque ela própria também tem uma barriguinha. É que nisto das barriguinhas há que ser solidário. Já agora nos sorrisos.

Despeço-me com um nothing really matters


14 comentários :

  1. Não tenho muito para dizer mas, antes que me esqueça, saliento a grande qualidade de Mr Probz e do seu 'nothing really matters'. Probz faz-me lembrar, em certas entoações, Lionel Richie, um dos meus cantores preferidos.
    Quanto ao tema do post permita-me dizer que o homem, tal como a mulher, têm 'pontos de mira' excelentes e que ficam fora de toda e qualquer observação básica.
    Não é certamente por acaso que também considero o sorriso um dos factores que levam a uma atracção interessante.
    Há sorrisos absolutamente lindos, sensuais, arrebatadores. É caso para dizer que um sorriso vale mais que muitas palavras.

    Continuação de um bom domingo. De preferência com sorrisos :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tem muito para dizer mas, disse muita coisa. Não foi nada mau, diga-se de passagem. Aquele mas até que correu bem.

      Este "nothing really matters" é uma das minhas preferidas. Concordo consigo, tem qualidade o cantor, o cantor e tudo o que segue o cantor.

      O sorriso de uma pessoa diz muita coisa. Até os sorrisos tristes dizem muita coisa. Num homem tende a ser mais valorizado, pelo menos é a minha leitura. Se existem mulheres que sorriem por tudo e por nada e o sorriso acaba às tantas por não saber a nada, nos homens que gostam de economizar nessas coisas dos sorrisos, acaba por ser muito revelador. Logo, é uma das características que mais aprecio num homem.

      Um sorriso vale mais do que muitas palavras mas - lá está o mas a espreitar pelo buraco da fechadura - calma. Muita calma nessa hora. É que se um homem não souber conversar e se for só sorrisos, não sei não... ou sei, se calhar não vale a pena gastar mais palavras... com ele :)))))

      Eliminar
  2. Maria,
    Gostei do texto, mais uma "pegada" que vai deixando, aqui e ali, sobre aquilo que verdadeiramente a move...
    Se me permite, é uma mulher muito interessante, Maria. Os homens andam a dormir, só pode.
    (Olhando ali para cima: vai mesmo para Espanha? Que tudo decorra a contento, bem merece.)

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou mulher e gosto muito, AC. Não o trocaria por nada deste mundo. Isso do interessante é muito relativo. De qualquer forma muito obrigada pela sua simpatia.

      Começo a minha nova vida no próximo mês de Janeiro.2016. Até lá estou a organizar tudo o que há para organizar. E é realmente muita coisa.

      Beijinho para si também, AC :)

      Eliminar
  3. Claro que isso do interessante é relativo, mas, por aquilo que vou conhecendo de si, aqui no seu Amanhecer, o adjectivo "interessante" não lhe faz justiça. A Maria é uma grande mulher.

    Tudo de bom para si! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, AC. E obrigada pela força que sempre me deu, embora não me conheça de lado algum. Isso é raro nisto da blogosfera :)

      Eliminar
  4. Revi-me neste texto, acho que também sou de reparar nos sorrisos especiais :)
    um beijinho
    (muita boa sorte em Espanha e espero que o Amanhecer Tardiamente continue)
    Gábi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gábi, admito que me deixo levar mais por um sorriso, do que por uma gargalhada. Não sei explicar porquê.

      Por enquanto terá de ficar em stand by, depois de tudo organizado logo se vê.

      Obrigada e um beijinho para esse lado também :)

      Eliminar
  5. Deixar-se levar pela Vida é um belo principio,
    mas um amor em "carteira" nunca(?) fez mal a ninguém.:)

    O sorriso? Pois! Ora aí está um perigo real. Há sorrisos mágicos, aqueles que vêm do olhar, por exemplo.
    Nunca reparou em olhos que sorriem? Então? Ora diga de sua justiça, Maria.:)
    Uma mulher que se sente atraída por um homem por causa dos músculos, dos sapatos - dos sapatos? Coisa estranha, essa! - não é lá muito exigente/inteligente, mas Maria, as mãos? Não, não é que as mãos sejam um factor determinante, longe disso, mas que é muito agradável ver um homem com umas belas mãos, lá isso é!
    Tive um professor de física que tinha umas mãos lindíssimas, daquelas mãos que além de bonitas como que falam - nunca viu mãos assim? Está desatenta, só pode!... - mas, dizia eu, que ainda hoje recordo a beleza daquelas mãos.

    Já vi que vai até Espanha. Desejo-lhe toda a sorte do mundo, que tudo corra o melhor possível, a Maria pertence ao grupo dos que merecem.
    Um pedido. Nunca deixe de ser como é, nunca se deixe contaminar nem pelo cinzentismo - coisa mais triste! - nem pela mediocridade. Atrevo-me a dizer que não há perigo em nenhum destes aspetos.:)

    E não vai desaparecer da blogosfera, nem pensar.

    Tudo de bom para si, menina da verticalidade de carácter, algo que aprecio de forma muito particular.:)


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A expressão "amor em carteira" pode ser perigosa, GL, o amor deve ser sempre livre para conseguir respirar saudavelmente. Pensar que o conseguimos agarrar e tê-lo em "carteira" é pura ilusão. Não existe. Acho que as pessoas é que precisam dessa ilusão de segurança. Penso eu, mas que sei eu...

      A vida é só uma (passo a expressão feita) deixar-nos levar por ela quando os ventos estão de feição é bom e recomenda-se. Mas isto sou eu que gosto muito da sensação de liberdade. Sufoco quando me tentam fechar em "carteira". Aliás, o meu primeiro gesto é fugir dali para fora o mais rapidamente possível :))

      Quando o sorriso é verdadeiro, sincero, os olhos também sorriem. É quase impossível não acontecer. Daí o meu texto falar de sorrisos congelados.

      Não ligo a mãos, bom, não ligo ao facto de serem bonitas ou nem por isso. As mão podem deixar transparecer a vida de uma pessoa, por vezes as vidas das pessoas são duras. Vidas duras não transmitem beleza através das mãos. Transmitem outro tipo de beleza que nem todos conseguem alcançar num primeiro olhar. Prefiro mãos com vida, do que mãos demasiado cuidadas. Sou um pouco estranha, bem sei.

      GL,. cinzento só na roupa e nalguns dias de Inverno, no resto gosto aqui e ali de um pouco de cor. Sou portuguesa de gema mas, não me identifico com a forma de estar na vida dos portugueses. Gosto muito do meu país,sem dúvida, só que por agora preciso de sair. Os espanhóis nisso são um povo mais alegre, mas positivo, palpita-me que me vou dar bem.

      Obrigada e tenha um resto de boa semana :)

      Eliminar
  6. Já atrasada começo por dizer que gosto imenso desta música 5*****

    Gostei imenso deste post e num homem o que aprecio mais é precisamente o sorriso e o olhar. Quanto às "barriguinhas" pois, pois, mas adiante!

    Não sei se já te contei isto: certo dia cruzei-me com um homem, meninaaaaaaaaaaa aquilo era um borracho minha nossa. Como os homens apreciam as mulheres, claro que as mulheres também o fazem mas são mais discretas. Cumprimentou-me e sorriu, correspondi como sempre faço com qualquer pessoa e fui andando. Pois é, olhei para trás, o maldito do poste estava onde nunca deveria estar e pimba "ganda cabeçada". O cavalheiro voltou-se e veio em meu auxílio. Não caí mas fiquei com um galo e tive sorte em não partir os óculos. Eu ria e disparei o que me ia na alma: O senhor desculpe mas as verdades devem ser ditas, sabe que, para além de ser um homem bonito é dono de um sorriso invejável? Continue assim porque o mundo precisa de gente que sabe sorrir e já agora cumprimentar, porque não?
    Foi uma cena de rir até às lágrimas.

    Tanta gente, mas tanta gente que me cumprimenta, que eu faço sempre este exercício: conhece-me de Angola, Brasil ou Portugal? Isto de ter atendido público durante 40 anos tem muito que se lhe diga:)

    Li ali em cima que vais para Espanha e só te desejo o que desejaria para os meus: sorte, força, empenho e não deixes de ser quem mostras ser pela escrita e nunca deixes este espaço abandonado. Vai correr tudo bem, acredito que SIM!


    E com a Mafalda no pensamento e a sorrir...vou dormir!

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este "nothing really matters" é de facto muito bom Para quem gosta do género, evidentemente.

      As pessoas esquecem-se de sorrir, faz-me muita confusão, não se trata de sorrir a torto e a direito, mas aquela coisa de andar sempre de cara fechada só afasta os outros. Um homem que sabe sorrir, sem ser de forma forçada, que transpire alguma confiança, é como que meio caminho andado para que algo funcione. Pelos menos comigo é assim. Não tenho grande paciência para gente antipática. Nos homens muito menos, embora não tenha grande razão de queixa nesse aspecto.

      Existem por aí muitos homens giros neste nosso Portugal mas, também não é preciso ir de encontro a um poste :))))
      ...

      Vou sim senhora, vou, mas sei que deixo aqui em Portugal o meu canto sempre pronto para me receber no caso de algo correr menos bem. Ou seja, tenho sempre para onde voltar se as coisas não funcionarem. Não vou às escuras, digamos assim. Entretanto Espanha é mesmo aqui ao lado. Vou por opção, não se trata de nenhuma imposição. Não tem nada a ver com esta crise. Apenas me é dada a hipótese de conhecer de perto outra forma de estar na vida e não quero desperdiçar essa hipótese.

      O blog é bem capaz de continuar... quase de certeza que continua. De vez em quando publico algo, no entendo e por agora sem a caixa de comentários activa porque não conseguiria responder às pessoas. E, lá está, o blog só faz sentido para mim se existir interacção. Depois volta ao seu estado dito normal, com caixa de comentários. É apenas o tempo de me organizar.

      Um abraço para si também, Fatyly :)

      Eliminar
  7. https://www.youtube.com/watch?v=efOVjAMUhF4 :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é um dos meus preferidos, admito, mas oiço.

      Obrigada, Alexandra :)

      Eliminar