quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Cá continuo na onda de reeditar. Sai a quarta entrevista

A lucidez parece-me um estado de alma muito comestível. Não engorda nem nada. Não prejudica a saúde. Foi por isso que achei que a autora deste blog também deveria sentar-se confortavelmente neste desafio. Engraçado que gosto de interagir com as pessoas desse lado, aquelas que tiram dois minutos para comentar, mas não penso na idade que porventura possam ter. É com algum agrado que vejo que as pessoas que por aqui vão passando são de ambos os sexos (essa coisa de ter um blog só para mulheres ou só para homens não me agrada lá muito). Que são de várias faixas etárias. O que me agrada sobremaneira. Para além disso têm algo em comum (penso eu) quase todas dizem o que lhes vai na alma sem qualquer tipo de pruridos. Bom, nem sempre, mas o balanço não está nada mal. Lá está, gosto muito desta coisa do pouco, mas bom. 

Nota: Volto a esta coisa de comentar em outros blogs na próxima semana. Por razões muito minhas decidi afastar-me por alguns dias. 

***
Maria entrevista a GL do blog Olhares que se Querem Lúcidos. Maria no papel de entrevistadora educada e correcta usará sempre o senhora de ora em diante.



Senhora  lúcida, acha que vivemos num de loucos lúcidos, ou acha que a loucura é algo perfeitamente dispensável?
Há loucos mais lúcidos do que muitos considerados como tal, daí o grande perigo. Em doses certas a loucura é essencial à vida, diria até, é o sal, o tempero, aquilo que lhe dá um gostinho bom.

Senhora lúcida, alguém lhe deve alguma coisa que não vá ao encontro de moedas e notas?
Há, e esse "alguém" é Deus, para os crentes. Os humanos? Não, esses não me devem absolutamente nada, eu que estou em dívida com alguns, pela realização pessoal vs profissional  que alcançaram a trabalhar a meu lado. É que vê-los realizados, é tão gratificante, que só posso estar-lhes grata.

Senhora lúcida, acha que uma pessoa que frequente a igreja é melhor pessoa do que outra que frequente apenas a sua consciência?
Não, nem pensar! Não podemos generalizar, mas uma pessoa é boa porque isso faz parte da sua maneira de ser e estar, não porque frequenta a igreja.

Senhora lúcida, acha que devemos apostar no politicamente correcto para que as feridas sejam de alguma forma menos dolorosas?
Não, o caminho não é por aí. Há quem não goste de sair da sua zona de conforto precisamente para se poupar a alguns dissabores, só que ao fazê-lo está a pôr em causa algo que é muitíssimo mais importante: a sua verticalidade, logo, o respeito que deve a si própria. 

Senhora lúcida, se lhe fosse dada a oportunidade de sentar na cadeira de Presidente da República alguém, escolheria uma mulher ou continuaria a apostar num homem? Dizem que as mulheres são demasiado tagarelas e os homens silenciosos. Será que uma mulher silenciosa faria boa figura lá sentadinha?
A questão do género é irrelevante. Sentaria aquele/a que me oferecesse maiores garantias de bem desempenhar o seu cargo. Tagarela ou silencioso, são atitudes que qualquer pessoa inteligente, homem ou mulher, sabe dosear, logo, esses aspectos nunca teriam qualquer peso.

Senhora lúcida, matematicamente falando, quantos anos de macaca com calo na cauda é que tem? (se quiser passar esta pergunta por ser intimista demais, eu compreendo).
Qual intimista?! 69, e não só na cauda.:)

Senhora lúcida, se tivesse que mandar alguém à merda, quem seria? (por favor tenha em atenção que “entrevistadoras educadas e correctas não contam... eu, portanto”.
Bem, responder de forma sincera e  completa a essa questão levar-me-ia, no mínimo, umas boas horitas. Mandaria todos aqueles - quantos serão? - que conduziram o mundo ao  caos em que se encontra, que nos deve envergonhar a todos, pelo menos aqueles que saibam o significado das palavras: respeito, justiça, solidariedade, e solidariedade uma vez mais.

16 comentários :

  1. A malta entra no blogue da Senhora Lúcida e apanha um banho de lucidez que não é brincadeira. Fica-se assim a modos que encandeado com lucidez da boa.
    Na coisa a cheirar a presidente, diz que 'a questão do género é irrelevante' e que aquele/a que lhe oferecesse maiores garantias de bem desempenhar o seu cargo iria para o castigo. Como se eu acreditasse que isso do género coisa e tal...
    Estará Maria de Belém de acordo com a Senhora Lúcida?
    Quanto à idade não sei quê lá de macaca, a senhora até pode ter aquele número e não só na cauda mas parece muito menos carregada, pela forma como fala/escreve e como apresenta a sua forma de ser e de estar.

    E pronto, desta vez escrevi que me desunhei. Fiz mal?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenha cuidado com isso dos banhos, não vá a coisa de banhos lúcidos terminar em gripe ou coisa que o valha :))

      Essa pergunta do Presidente da República tinha um género de armadilha (entre aspas), acho é que a coisa passou despercebida. Pensei que a GL iria perceber e levaria a coisa para o lado do humor. Não aconteceu, de qualquer forma a resposta é válida.

      Qual fez mal? Desde quando é que cobro à palavra? :D

      Eliminar
  2. Foi um prazer reler as palavras da GL. Gosto muito de interagir com as pessoas, tenham elas 100, 80, 60, 20 ou 17 anos. Nunca imaginei a idade da GL :)
    Beijinhos

    PS. Maria, GL e toda a gente que possa ler estas minhas palavras, gostaria imenso que me dessem a vossa opinião sobre um texto da minha autoria que publiquei no meu blogue!

    Com amizade,
    Carpe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lá está, uma das coisas boas disto de ter um blog, para além de escrever, é interagir com as pessoas. Pessoas que não conheço de parte alguma. Quanto às idades, agrada-me perceber que balança entre os vinte(s) e os oitenta(s) :)

      Carpe, irei ler com toda a certeza o texto, só que só o posso fazer a partir de sábado/domingo. Portanto fica prometido que darei a minha opinião. Opinião honesta.

      Beijinho.

      Eliminar
  3. Gostei imenso de reler as palavras da GL e é uma mulher que quando escreve sinto verdade, verticalidade e sentido real da vida, vida com imensa experiência. Que nunca deixe de escrever o que lhe vai na alma e debater-se contra o que acha de errado neste mundo.

    Beijos às duas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A GL é uma senhora da sua geração, Fatyly, logo tem muito historial de vida. Lá está, sendo eu mais nova sabe-me bem ler pessoas com uma outra visão da vida. Aprende-se bastante.

      Eliminar
  4. Bom dia, quais os critérios para saber que vai ser uma boa entrevista? Estou curiosa... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sou entrevistadora, logo não existem critérios alguns. Isto foi simplesmente um desafio (desafios esses que as pessoas dizem gostar) que teve como base conversar e conhecer um pouco melhor alguns bloggers através das suas palavras. Apesar de tudo acho que ser genuíno está na base de tudo. Quando não se é genuíno também salta cá para fora. Quando se é dado a joguinhos também se nota rapidamente. O que faz com que isto resulte ou não são as pessoas que estão desse lado. Os que são "entrevistados". O meu peso é mínimo, praticamente inexistente.

      Não sou eu que ganho com isto dos desafios, são as pessoas que entram neles que acabam por ganhar seguidores. Já aconteceu em alguns destes desafios alguém seguir o link que publico de um determinado blog, gostar e tornar-se seguidor desse mesmo blog. Comentador, inclusive.

      Eliminar
    2. Também já houve a moda dos selos...

      Eliminar
    3. Não sei o que é isso dos selos. Isto dos desafios não é uma moda, não sou pessoa de modas, isto é - ou era - algo muito positivo, que as pessoas gostavam e que foi minado por gente estúpida. Apenas isso.

      Eliminar
    4. Assisti a esse acto e deve ignorar pois cada faz no seu blog o que entende, o selo era um selo de cada blog que se trocava entre blogs, apenas isso

      Eliminar
  5. A lucidez, como condição, acarreta sempre algo a pagar. Ainda bem que há pessoas que não se importam com esse ónus, a dignidade acima de tudo. Tal como a GL.

    Um bom final de semana, Maria :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei se será um não se importar, acho que às tantas não se consegue viver de outra forma. Com certeza que por vezes a factura a pagar é elevada, só que, vale a pena. Falo por mim que sem dignidade nada feito.

      Bom fim-de-semana, AC :)

      Eliminar
    2. Nem mais, AC e Maria, a dignidade, o respeito que devemos a nós próprios está acima de qualquer outra coisa.
      Esse é o maior, e mais importante segredo de bem estar na vida: cabeça bem erguida, coração leve, leve!

      Abraço para ambos.

      Eliminar
    3. O coração por vezes está um pouco oprimido, GL, o que vejo acontecer a todo o momento à minha volta não deixa que fique tão leve quanto gostaria... Cabeça erguida, isso, sempre. Nada de deixar ganhar aquelas pessoas que só gostam de ver os outros no fundo.

      Bom fim-de-semana.

      Eliminar
  6. Claro, Maria!
    Oprimido pela "bondade" do mundo, mas leve pelo sentimento de que se fez o melhor que nos foi possível tendo em vista alcançar uma sociedade mais justa.
    Não conseguimos? Mas também não baixamos os braços, não encolhemos os ombros e seguimos em frente como se nada do que se passa nos dissesse respeito.

    Bom Domingo.
    Abraço.

    ResponderEliminar