sábado, 17 de outubro de 2015

Ainda bem

Ainda bem que existe gente que canta desta forma. E dança também. 

Marisa Monte, de quem sou fã, não tivesse eu todos os álbuns da cantora, faz com que a vida aconteça de forma menos agressiva. Pelo menos enquanto se ouve a melodia os ruídos à volta que teimam em bombardear-nos os sentidos, desaparecem. Nunca a palavra desaparecer nos dias que correm fez tanto sentido. Ruídos. Desaparecer. Sobreviver. Árvores. E ruídos outra vez.. Os ruídos felizmente também morrem. Sem ser de pé.


14 comentários :

  1. Marisa Monte canta muito bem.
    Não conhecia esta canção. Vou re-ouvi-la - este hífen está aqui bem? - e colocá-la na minha discoteca.
    Tem toda a discografia da jovem brasileira? Um dia destes vou pedir-lhe que me envie, em ficheiro tecnologicamente coiso, alguns trabalhos da Marisa.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fui contar e tenho seis álbuns/cd's. Se for necessário comprovar posso tirar uma foto. Tenho esta mania de comprar os trabalhos dos cantores/autores, porque é disso que vivem e só por isso não merecem ser roubados, digamos assim. Uma mania como outra qualquer.

      Não envio nada tecnologicamente coiso a ninguém. Tenho receio de gente tecnologicamente coiso e cheias de vírus. Não é o seu caso, evidentemente. E daí não sei :))

      Bom sábado, caro Observador. Por estes lados partiu--se o meu lindinho chapéu de sol em tamanho xxxl. É a vida de chapéus de sol que andam à chuva e depois molham-se.

      Eliminar
  2. Maria,
    Hoje o seu post deu-me para isto:

    Ainda bem
    Que as coisas vão acontecendo
    Umas vezes rindo, outras chorando
    Com olhos à for da pele
    A alma, conectada, que se revele
    Meditando e sapateando
    Perante ti, perante aquele.
    Nas coisas complexas da vida
    Se a cumplicidade não é sentida
    O fardo é teu, o fardo é dele.

    Sei que fica bem, ainda bem :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E uma pessoa entretanto não sabe o que responder a um comentário tão bom quanto este. Acho que, obrigada, fica bem. Obrigada, AC :)

      Eliminar
  3. Ainda bem, agora e sempre, quando há quem apague o grito, o ruído difuso mas malicioso, o falar sem dizer nada, ou o dizer por maldizer.
    O mundo é complexo, mas também completo. Só de um lado? Que importa?
    Aproveitemos o sol e deixemos a sombra.

    Gosto, e muito, da voz de veludo e cheia de mel, de Marisa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Descobri a voz fabulosa de Marisa Monte há alguns anos através de uma colega de trabalho. Esta colega tinha uma paixão pela cantora, éramos uma equipa dentro da empresa com cerca de sete pessoas - a empresa funcionava com várias equipas - cada um de nós tinha o seu gabinete lado a lado numa zona circular. Ficávamos com as portas dos gabinetes abertas e comunicávamos uns com os outros sem ser através de extensões. O contacto era mais próximo, menos frio, digamos assim. E a comunicação funcionava de tal forma bem que partilhávamos também a música. Ela punha a tocar Marisa Monte no seu gabinete e era assim que cada um se concentrava e trabalhava em silêncio. Um silêncio cheio de Marisa Monte. Foi provavelmente a melhor equipa de trabalho em que estive inserida até hoje. Onde tive o privilégio de trabalhar. Foi desta forma que me tornei fã de Marisa.

      Eliminar
    2. E que bela forma, sim senhora!
      É caso para dizer: uma equipa de trabalho de truz!:)
      Ainda continuam a trabalhar assim? Um mundo à parte esse, longe da selva que é o mundo de muitos de nós.

      Bom Domingo.

      Eliminar
    3. Nada disso. O mundo, aquele mundo, é uma selva, como disse no meu comentário acima formávamos uma boa equipa - dentro da selva. Acho que o facto de ser uma zona circular e ficarmos todos voltados uns para os outros contribuiu e muito para toda aquela cumplicidade. Entretanto naquela equipa éramos todos praticamente da mesma idade, mais ano, menos ano. Talvez tenha ajudado. Não sei, o que sei é que ir trabalhar não constituía sacrifico algum. Voltei a trabalhar noutras equipas, noutra empresa, mas, como aquela, nunca mais aconteceu.

      Eliminar
  4. Um som envolvente que não incomoda nada. Gostei :)
    Bom fim-de-semana, Maria
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desperta para o lado melhor da vida. Se não fosse esse lado andávamos todos a matar-nos uns aos outros. Bem, se calhar já andamos e nem sequer damos por isso.

      Bom fim-de-semana para esse lado também :)

      Eliminar
  5. Gosto imenso da Marisa Monte e que a oiço imensas vezes. Já conhecia este trabalho e no que toca a dançar, caramba, agora que ninguém nos ouve, com um borracho como esse grandão até eu dançaria. Mas é o que mais faço quando limpo a casa ao som da música.

    Mas há trabalho dela com os Tribalistas que me enche o ego por mil motivos: A Velha infância!

    Saío em passo de dança e vou jantar:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não me atreveria a dançar com o tal "grandão" porque iria fazer má figura. Temo que esse facto o afastasse para longe. É realmente um homem bonito. Elegante. Que não passa despercebido. Aqui entra a história que independentemente da cor da pele, religião, cor partidária, clube futebolístico, os homens querem-se cuidados. Sem grandes exageros, porque o exagero deixa o homem efeminado, coisa que não me agrada, mas, cuidado o suficiente para prender o olhar de uma mulher. Neste caso, de uma mulher.

      Marisa Monte enche a alma das pessoas. Com tanta alma vazia por aí, convém consumir em doses industriais cada nota musical.

      Bom jantar :)

      Eliminar
  6. Não conheço todo o trabalho dela mas gosto de muita coisa!!!
    Este é muito bom...gosto!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vale a pena conhecer. Tem uma voz fabulosa, mas eu sou suspeita, bem se vê :)

      Eliminar