quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Do direito ao disparate e de quem nunca o ter praticado ser uma pessoa perigosa para a sociedade

Levantem-se todos aqueles que nunca disseram um disparate. 

Olha, tanta gente sentada... 
Vão ficar obesos, só vos digo.


Para quem não assistiu ao vivo e a cores à última polémica do momento:
 ora dá cá um e a seguir dá outro, depois dá mais um que quem não beija avozinhos é amouco

Eu por mim falo, em criança existiam velhotes a quem a minha mãe me obrigava a dar um beijinho como forma de cumprimento e aquilo muitas das vezes não me agradava nada. No entanto existiam outros para quem corria só naquela de dar um beijinho, gostava deles. Vá lá entender-se crianças que gostam deste velhote mas não gostam daquele...

Pequeno aparte:
Raquel Varela diz lá no programa - foi pena terem cortado esta parte neste vídeo -  que obriga os filhos a dizer bom dia a toda a gente. Eu cá só por coisas  muito minhas espero que os filhos de Raquel Varela não tenham um dia de andar de metro em Lisboa logo de manhãzinha, em hora de ponta. Coitados, nisto de dizer bom dia a toda a gente só chegam ao emprego lá no dia 31 de Dezembro e mesmo assim não sei. Tanta gente para dizer bom dia em Lisboa e eu aqui a ser muito mal educada. Pffff! Caramba, as pessoas andam a beber muita coisa estragada e não é só o tal professor universitário Daniel Cardoso como muita gente quer fazer passar.

(cumprimentar pessoas em localidades pequenas, localidades essas em que toda a gente se conhece é uma coisa e mesmo assim não pode passar por ser uma obrigação, soa a falso e eu não sou fã desse tipo de hipocrisia; obrigar pessoas a dizer bom dia a toda a gente na sociedade actual, em grandes centros urbanos, parece-me, isso sim, um disparate, mas isto sou eu que digo muitos, disparates)

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Tanta coisa a bombar e eu aqui sem saber o que escolher...

Ele é o CR7 e a senhora dos trezentos e setenta e cinco mil dólares que não sei quê, tu estás a mentir e, não não tu é que estás a mentir - vai-se a ver e estão os dois a mentir e a coisa não vai dar a lado algum como de costume, aliás. Bom, pelo menos a senhora arrecadou o tal dinheiro que bem poderia ter investido em Portugal e, quem sabe, comprar um dos apartamentos lá em Campo de Ourique aquando da burla da senhora que diz ser Leal e Maria que foi casada com um rapaz que se atirou de um sitio muito alto e a partir daí ficou a acreditar em mulheres que mentem na idade, quando todos sabemos que as mulheres nunca mentem na idade, e por falar nisso da idade já que isto está tudo interligado, lembrei-me também de repente de Carla Quevedo ou lá como se chama a senhora que faz parte do quadro de comentadores daquele programa que irrita, o Irritações, quando no último programa diz ter ficado irritadíssima com um jornal de que agora não me recordo o nome por ter mencionado Manuela Moura Guedes como a jornalista de 62 anos e se ter esquecido de mencionar a idade de Miguel Sousa Tavares agora comentador da TVI e não da SIC e o raio que estão a querer dar com as pessoas em doidas quando uma pessoa vai sintonizar a TV na SIC na segunda-feira à noite no jornal da noite só para ouvir o espaço de comentário de Miguel Sousa Tavares e depara-se com Manuela Moura Guedes de arma pendurada ao pescoço com se fosse para uma guerra de audiências, quando todos sabemos que as pessoas lá das tv's privadas são todas muito amiguinhas e a última coisa que pretendem são guerras. Em tempo de audiências não se limpam almas, Manuela Moura Guedes sabe muito bem disso. Quanto a Miguel Sousa Tavares, usa uma arma muito mais eficaz, a da inteligência, e eu como gosto de homens inteligentes, tenham eles a idade que tiverem, concorde com eles ou não, acho que MST já ganhou a guerra. Oh yeah e venham mais cinco armas pequeninas, de pechisbeque, de ouro, de prata, de cortiça, mas não pela mão de Manuela Moura Guedes porque eu não tenho muita paciência para MMG, lamento, ou não, a bem dizer não lamento coisa alguma, não faz o meu género mas faz o género do meu pai, tenho um pai estragado bem se vê, a ver se o troco na loja dos chineses brevemente que isto assim não pode ser. Caramba que estou cansada e ainda a missa vai no adro... Olha, parece que o governo voltou a remodelar-se, é apostar em papel de parede daquele com risquinhas verticais que está muito na moda isso da verticalidade. E isso do Brasil ter um povo que é de direita, deve ser o único pais no mundo que tendo um povo de direita ainda por cima quer para Presidente um bolsa-o-naro, homem extremamente requintado nisso dos preconceitos e dos retrocessos civilizacionais. Esta não me pode escapar: então ouvi dizer que o senhor Galamba vai para secretário de estado da energia, se por um lado o mundo recua, por outro avança e existem homens capazes de dar à luz, não sei é se me agrada este tipo de luz... Quereis que fale no novo programa de ti Julinha Pinheiro, quereis? Não, não me apetece tendo em conta que um novo programa estreou-se com Tony Carreira - não percebi nada, mas aquilo era para ser novo ou extremamente usado e batido e vira o disco e toca o mesmo e rebéubéu pardais ao ninho, é melhor recolher os pardais no ninho antes que chova a potes. Boa sorte para ti Julinha. Boa sorte para ti Gouchinha. Boa sorte para mim e boa sorte para ti e para si também. O mundo anda muito precisado de sortes boas. E por falar em sortes boas, o governo anda para aí muito contente porque parece que a taxa de desemprego anda a descer feita doida varrida, o Governo gosta de doidas varridas e bate muitas palminhas. Mas... Mas... mas estava eu hoje a ouvir as notícias deste nosso Portugal e eis senão quando oiço algo que não bate certo, diziam as notícias que neste dia Internacional da Erradicação da pobreza este nosso país é um dos países da Europa em que o número de pobres e de pessoas que passam fome tem vindo a aumentar. Eu cá não estou a perceber nada, mas eu também não sou Governo nem nada e só bato palminhas a humoristas daqueles dos bons. Ufa! Parece que acabei. Quer dizer, faltou-me falar das pessoas que um ano após os incêndios ainda continuam sem casa, e daquilo do Leslie e de quatro dias depois existir muita gente em Portugal sem luz. Digam-me que estamos preparados para catástrofes a ver se acredito. Vá, vá, digam-me. É muito Web Summit para organizar mas é...

...

Ah, antes de sair, veio mesmo agora parar à minha lista de leitura um post da Pipoca Mais Doce em que o título era não sei quê pipi, eu que continuo com um coração fraquinho pensei logo que só poderia tratar-se de uma receita culinária. Ufa outra vez que uma pessoa por vezes acha que o mundo das pipocas é um mundo muito à parte. Eu que não gosto nada do barulho de pipocas  no cinema (crunchcrunchcrunch) defendo veementemente que aquilo deveria ser taxado e entregue todo o valor acumulado com as taxas às pobres almas que querem ir ao cinema desfrutar de um filme banhado a silêncio por todos os lados. Paz ao silêncio.